Sondagens: dia 30 tudo pode acontecer. PS e PSD taco a taco e 3.º lugar incerto

3

António Pedro Santos / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, acompanhado pelo presidente do PSD, Rui Rio

São duas sondagens com conclusões muito semelhantes: tanto o PS como o PSD podem sair vencedores no próximo domingo, na noite eleitoral onde tudo pode acontecer. O terceiro lugar é disputado por quatro forças políticas.

A sondagem do ISCTE-ICS para o Expresso/SIC, divulgada esta quinta-feira, aponta para um empate técnico entre socialistas e sociais-democratas, nestas eleições legislativas que fazem crer que tudo se manterá incerto até ao último minuto.

O PS aparece à frente com 35% das intenções de voto, elegendo entre 92 a 106 deputados. O PSD morde-lhe os calcanhares, com 33%, podendo eleger 87 a 101 parlamentares.

O terceiro lugar também é o centro de uma grande disputa. Chega, Iniciativa Liberal e CDU surgem empatados com 6% das intenções de voto.

Os liberais assumem uma ligeira vantagem, podendo eleger entre sete a 13 deputados, enquanto o partido de André Ventura e os comunistas deverão contar com seis a 12 parlamentares.

O Bloco de Esquerda aparece em sexto, com 5% dos votos, podendo eleger entre quatro a 10 deputados. Mais abaixo surge o PAN, com 2%, devendo ter um a três parlamentares eleitos.

Com 1% das intenções de voto está o CDS-PP e o Livre, sendo que, na melhor das hipóteses, ambos os partidos elegem um deputado.

A sondagem da SIC, realizada entre 18 a 24 de janeiro com o contributo de 1.003 entrevistas, indica que há uma ligeira vantagem da esquerda (49%), enquanto a direita soma 46% das intenções de voto.

Também divulgada esta quinta-feira, a sondagem da Universidade Católica para a RTP1, Antena 1 e Público apresenta conclusões muito semelhantes, com o PS a conquistar 36% das intenções de voto – e, assim, elege entre 95 a 105 deputados – e o PSD a conseguir chegar aos 33% – elegendo entre 89 a 99 parlamentares.

O terceiro lugar também é disputado por três forças políticas, mas desta vez são o Chega, a Iniciativa Liberal e o Bloco de Esquerda, todos com 6% dos votos.

A confirmar-se, o partido de André Ventura pode eleger entre sete a nove de deputados, os liberais entre cinco e 10 parlamentares e os bloquistas entre seis e 13.

No sexto lugar surge a CDU (5%), elegendo quatro a 10 deputados, enquanto o PAN, Livre e CDS-PP reúnem 2% dos votos.

O partido de Rui Tavares, na dianteira, pode eleger entre um a dois deputados, enquanto os centristas e o PAN podem não conseguir eleger qualquer parlamentar. No melhor cenário, ficam ambos com dois deputados.

Nesta sondagem, que foi realizada entre 19 a 26 de janeiro e contou com 2.192 inquiridos, a esquerda consegue 51% das intenções de voto e a direita 47%.

  Liliana Malainho, ZAP //

3 Comments

  1. Uma coisa é verdade e é certa, o PSD vai ganhar as próximas eleições legislativas no dia 30 de janeiro porque todos nós sabemos que ainda há esperança por um Portugal mais desenvolvido e mais justo. A estagnação económica de Portugal tem raízes na corrupção política, na interferência do poder político na Justiça. Há uma falta de Organização do Trabalho no SNS, no Sistema de Ensino púbico, e nas forças de segurança pública.

  2. ELEIÇÕES – As surpresas existirão, tudo pode acontecer, mas dessa vez as velhas “raposas” da política portuguesa sucumbirão. Cada uma “delas” receberá uma moedinha para entregar a Caronte na travessia rumo ao Hades. Que se explodam nas profundezas infernais e nunca mais!!! É o que pensa [email protected] – joaoluizgondimaguiargondim.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE