/

Perder em 2020: só Flick foi melhor do que Rúben Amorim

Como líder do Sporting de Braga e do Sporting, o jovem treinador português foi derrotado apenas duas vezes no campeonato nacional. Só o treinador campeão europeu perdeu menos na Europa.

Rúben Amorim comemorou a passagem de ano 2019/2020 já como treinador da equipa principal do Sporting de Braga. Foi anunciado como líder da equipa minhota precisamente na última semana de 2019, mas a sua passagem pelo banco da “Pedreira” só durou dois meses e pouco. Mudou-se para Alvalade no início de março, onde continua.

O jovem técnico passou assim o ano todo a orientar equipas da primeira divisão nacional e perdeu somente dois jogos, no seu ano de estreia. Em Braga esteve durante nove jogos – ganhou oito, incluindo contra FC Porto, Sporting e Benfica, em menos de um mês.

Ao serviço do Sporting continuou sem perder até à antepenúltima jornada, mas nas últimas três rondas foi derrotado pelos rivais FC Porto e Benfica. Na presente edição da I Liga acumula 11 partidas, contabilizando nove vitórias e dois empates.

Ou seja, ao longo de 2020, Rúben Amorim esteve em 31 jogos da I Liga portuguesa. Perdeu duas vezes e ficou em segundo lugar, se olharmos para os registos dos treinadores presentes em todas as primeiras divisões dos 10 países mais bem cotados na tabela oficial da UEFA.

Nas contas que se seguem, deixámos de fora os treinadores que tiveram passagens curtas pelo banco. Também foram excluídos os principais campeonatos de França e de Holanda que, apesar de estarem no top 10 europeu, acabaram mais cedo na época anterior devido à pandemia de covid-19 e, por isso, o número de jogos foi consideravelmente menor.

Números incríveis do Bayern de Flick

Apenas o treinador campeão europeu foi melhor do que o treinador português. Hans-Dieter Flick conduziu o Bayern Munique neste ano e perdeu apenas uma vez, curiosamente com “estrondo”, quando foi derrotado pelo Hoffenheim por 4-1, na segunda jornada da edição atual da Bundesliga, onde conta com três empates até agora.

Na segunda volta da época passada, que começou em janeiro, os números foram impressionantes: 16 vitórias, um empate e zero derrotas – fazendo lembrar o início de Bruno Lage no Benfica. E mais: metade desses triunfos foram conseguidos com quatro ou mais golos em cada jogo. A “máquina” do Bayern funcionou, não só na Liga dos Campeões, mas também no campeonato alemão.

Pioli e Semak iguais, Simeone e Nagelsmann a seguir

Há dois treinadores que conseguiram, tal como Amorim, perder apenas duas vezes em 2020, no campeonato nacional.

Um deles é Stefano Pioli. “Mas o AC Milan não perdeu muitas vezes na época passada?” Pode perguntar o leitor mais atento à liga italiana. Perdeu. 10 derrotas. Mas oito desses desaires aconteceram ainda em 2019, na primeira metade da Serie A anterior.

A partir de janeiro e até dezembro, somente Inter Milão e Génova bateram o AC Milan – ambos na última temporada. Na presente época, como se sabe, o AC Milan ainda não perdeu e lidera o campeonato.

Da Rússia chega outro treinador que só perdeu dois jogos em 2020: Sergei Semak. O Zenit São Petersburgo foi derrotado por Dínamo Moscovo e Rubin Kazan, já nesta época. Na fase final da temporada anterior, entre fevereiro e julho, o campeão russo nunca perdeu.

Logo a seguir a este trio ficaram Diego Simeone, treinador do Atlético de Madrid, e Julian Nagelsmann, comandante do Leipzig. Ambos só foram derrotados três vezes em 2020, no respetivo campeonato nacional.

  NMT, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.