A rainha da pista de dança chama-se Snowball, é uma catatua e foi objeto de estudo científico

No espaço de uma década, Snowball, a catatua dançarina, passou de uma sensação da Internet para uma maravilha científica. A forma como a ave se movimenta fez um grupo de cientistas repensar a própria natureza da dança.

Segundo os cientistas, “dançar” requer um movimento espontâneo que acompanha uma determinada batida musical. O comportamento está presente em qualquer cultura humana, mas, surpreendentemente, muito poucos animais são capazes de se juntar a nós na pista de dança.

Em 2013, o leão-marinho Rona tornou-se no primeiro mamífero não humano conhecido por dançar, balançando a cabeça ao som da banda norte-americana Backstreet Boys. Mas os dotes de Snowball são ainda mais admiráveis, destaca o Science Alert.

Para que Rona fosse capaz de brilhar, alguém teve de lhe ensinar a movimentar a cabeça de um lado para o outro. No entanto, ao contrário do leão-marinho, Snowball parece ter inventado todo o repertório por conta própria.

Os cientistas afirmam que a ave é capaz de balançar de um lado para o outro, rodar o corpo, abanar a cabeça e fazer alguns movimentos envolvendo várias partes do corpo, tal como é possível observar nos vários vídeos que podemos encontrar no YouTube com as performances desta catatua dançarina.

Fascinada com a ave, uma equipa de neurocientistas decidiu estudar de perto o seu estranho e bizarro comportamento. Através de vários vídeos filmados pela sua dona, Irena Schultz, desde 2008, os investigadores conseguiram identificar 14 movimentos individuais e duas combinação. O artigo científico foi publicado no dia 8 de julho na Current Biology.

O estudo “mostra, pela primeira vez, que outra espécie é capaz de dançar a música dos seres humanos, espontaneamente e sem treino, apenas com base no seu próprio desenvolvimento e interação social com os humanos“, explicou à AFP um dos coautores do estudo, Aniruddh Patel, psicólogo nas Universidades de Tufts e Harvard, nos Estados Unidos.

Para estudar o comportamento cada vez mais criativo do pássaro, Patel e a sua equipa expuseram Snowball a sucessos musicais dos anos 80 – como Another One Bite the Dust, dos Queen, ou Girls Just Want to Have Fun, de Cyndi Lauper -, três vezes cada música, durante 23 minutos. E como não poderia deixar de ser, filmaram cada segundo.

Uma observação plano a plano possibilitou a identificação de 14 movimentos distintos e dois movimentos combinados. “São movimentos muito complexos”, afirmou Aniruddh Patel. “Quem me dera conseguir dançar como Snowball”, acrescentou.

Além de a catatua ter evoluído na sua arte, o mais interessante para os cientistas é a diversidade de movimentos. Os papagaios são conhecidos pela sua habilidade de copiar humanos, mas há boas razões para pensar que os novos movimentos de dança de Snowball estão além do simples mimetismo: durante o estudo, nenhum humano estava presente na sala.

Muitas vezes, os movimentos rítmicos da catatua pareciam pouco sincronizados com a batida, “possivelmente porque Snowball estava a explorar novos movimentos em vez de repetir os antigos”, escreveram os autores da nova investigação.

Além disso, “Snowball não dança por comida ou para se acasalar; em vez disso, a sua dança parece ser um comportamento social usado para interagir com os cuidadores humanos”.

Certo é que dos Queen a Cyndi Lauper, passando pelos célebres Backstreet Boys e até por Freddy Mercury, a pista de dança já tem uma rainha: chama-se Snowball e é uma catatua.

LM, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …