SNMMP não cancela greve e acusa patrões de “terrorismo sindical”

Rodrigo Antunes / Lusa

O presidente do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Francisco São Bento (D) e o porta-voz do (SNMMP), Pardal Henriques (2-D)

Apesar de o Ministério Público ter instaurado uma ação para a dissolução do SNMMP, o sindicato recusa-se a cancelar a greve. Um porta-voz da Antram diz que a paralisação “não faz sentido”.

Esta quinta-feira, o Ministério Público pediu a dissolução do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) numa ação que deu entrada este mês junto do Tribunal do Trabalho de Lisboa.

Em causa, refere o comunicado divulgado, estará a “existência de desconformidades com preceitos legais de caráter imperativo, designadamente a participação na assembleia constituinte de pelo menos uma pessoa que não é trabalhador por conta de outrem, no âmbito profissional indicado nos estatutos”.

No entanto, nem assim o sindicato se recusa a travar a nova paralisação que está agendada entre os dias 7 e 22 de setembro. Os patrões consideram que o sindicato está numa “situação perigosa” devido à ação instaurada pelo Ministério Público. André Matias de Almeida, porta-voz da Antram, diz que a greve “não faz sentido”.

O presidente do SNMMP, Francisco São Bento, acha caricatas as acusações de que o sindicato é alvo neste momento. “É, no mínimo, insólito, o Ministério Público instaurar uma ação declarativa de Extinção de Associação Sindical, quer porque estamos em férias judiciais quer porque até hoje o SNMMP nunca foi notificado de qualquer irregularidade dos estatutos”, explicou, citado pelo Expresso.

Francisco São Bento foi mais longe e falou mesmo de terrorismo sindical. “É óbvio que estamos perante uma tentativa de acabar com o direito à greve e a liberdade sindical, recorrendo a todos os estratagemas possíveis, mas o SNMMP garante que os seus associados se manterão unidos contra este terrorismo sindical“.

O sindicato garante que a sua extinção não está em causa e refere que “qualquer irregularidade seria sempre sanável“. Em comunicado, o SNMMP diz ainda que “a decisão do Ministério coloca em causa o Estado de Direito, violando um dos pilares da nossa democracia que é a da separação de poderes, nomeadamente entre o poder executivo e o poder judicial”.

Depois do sucedido, o sindicato não tem dúvidas de que a greve de agosto foi mais do que acertada. “Uma coisa é certa, hoje, mais uma vez, fica confirmado que o SNMMP tinha toda a razão em ter decretado a greve a 9 de agosto, pois o poder instituído tem de ser combatido”, lê-se, em comunicado, citado pelo ECO.

BE assinala “coincidência perversa”

O BE assinalou esta quarta-feira o que considera ser uma “coincidência perversa” entre a notícia de que o Ministério Público pediu a dissolução do Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e o pré-aviso de greve.

Num comunicado do Secretariado Nacional, o BE “manifesta a sua preocupação com o processo hoje iniciado com vista à extinção” deste sindicato e salienta que “o processo hoje anunciado e a sua oportunidade têm uma coincidência perversa com um pré-aviso de greve que não se pode ser ignorada”.

“Independentemente da verificação por parte da DGERT ou de outras autoridades de irregularidades ou de vícios legais que existam nos atos de constituição deste como de outros sindicatos, o que não pode acontecer é, à boleia deste caso e depois de ter esvaziado o direito à greve com a generalização de serviços máximos e com a banalização da requisição civil, pretender-se agora cavalgar algum aspeto irregular para comprimir as liberdades sindicais”, assinala o partido.

O BE destaca também que “o direito à greve e a liberdade sindical são pilares do nosso regime democrático, cuja erosão significa um desgaste da própria democracia”.

Sindicato mantém poderes

Fonte oficial do Ministério do Trabalho sublinha que “a associação em causa continua a ter personalidade e capacidade jurídica para tal, enquanto não for proferida decisão judicial transitada em julgado e o cancelamento do seu registo não for publicado no Boletim de Trabalho e Emprego”.

Apesar da instauração da ação do MP, fonte oficial do Ministério do Trabalho sublinha que “a associação em causa continua a ter personalidade e capacidade jurídica para tal, enquanto não for proferida decisão judicial transitada em julgado e o cancelamento do seu registo não for publicado no BTE [Boletim de Trabalho e Emprego]”.

A mesma fonte acrescenta que, na sequência desta iniciativa, cabe agora ao Ministério Público “a promoção da declaração judicial de extinção da associação sindical ou empresarial caso entenda que a sua constituição ou os seus estatutos são desconformes com a lei”.

Só uma decisão judicial transitada em julgado pode, a partir do momento da publicação em Boletim de Trabalho e Emprego (BTE) dos estatutos de associações empresariais e sindicais, decretar a extinção de uma associação empresarial ou sindicato”, refere ainda o Ministério do Trabalho.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Só em Portugal é que existe isto, dissolução de sindicatos por partidos comunistas,… povo estupido ainda acreditam nestes palhaços??

        • Os “Palhaços fazem parte de uma classe profissional e artística que eu muito admiro e estimo”! Por acaso não sou “palhaço”, mas faço parte do Povo e também irei votar…Boa sorte!

"Preocupante e descontrolada". Covid-19 volta em força ao Norte (e o mau tempo piora tudo)

A pandemia de covid-19 está de regresso em força ao norte do país que, nos últimos dias, voltou a registar o maior número de novos casos. Há uma "preocupante transmissão comunitária" em algumas zonas e …

"Hormona da fome" pode influenciar memória e fazer com que se coma mais

Um novo estudo, liderado por investigadores da University of Southern California, sugere que as hormonas reguladoras da fome produzidas pelo estômago também podem influenciar a memória e a função cognitiva. Em 2018, a equipa de especialistas …

Costa diz que estado de emergência “não está em cima da mesa” (e adia discussão sobre app obrigatória)

O primeiro-ministro António Costa, em entrevista à TVI esta segunda-feira, falou sobre a obrigatoriedade do uso de máscara e da app Stayway Covid, da possibilidade de o país voltar ao estado de emergência e do …

Nove meses depois de ter chegado ao United, Bruno Fernandes vai ser capitão

O futebolista internacional português Bruno Fernandes foi escolhido pelo treinador do Manchester United para usar a braçadeira de capitão no encontro da primeira jornada da Liga dos Campeões. O antigo jogador do Sporting, que deixou os …

Preocupada com casos na Europa e América do Norte, OMS insiste na quebra de cadeias de transmissão

Os responsáveis máximos da Organização Mundial da Saúde (OMS) insistiram esta segunda-feira na importância de os governos quebrarem as cadeias de transmissão da covid-19 e afirmaram-se preocupados com o aumento de casos na Europa e …

Aquecer resíduos plásticos com microondas pode gerar hidrogénio limpo

Uma equipa de cientistas conseguiu gerar hidrogénio limpo através de um processo simples, aquecendo resíduos plásticos com microondas. O crescente uso de plástico descartável gerou um sério problema ambiental, sendo que, todos os anos, são produzidas …

Erupções vulcânicas podem explicar os misteriosos cristais da Dinamarca

Algumas das maiores espécies de cristais raros de carbonato de cálcio do mundo, também conhecidos como glendonitas, são encontrados na Dinamarca e isso pode ser explicado pelas erupções vulcânicas. Os cristais foram formados há cerca de …

O antigo campo magnético da Lua pode ter servido de "escudo" para atmosfera da Terra

Há 4 mil milhões de anos, a Lua pode ter protegido a atmosfera Terra, através do seu já extinto campo magnético, do Sol, sugere uma nova investigação, levada a cabo por um especialista da agência …

Coloridos e selados. Descobertos no Egito sarcófagos com mais de 2.500 anos

As autoridades egípcias anunciaram esta segunda-feira a descoberta de uma coleção de sarcófagos datados de há mais de 2.500 anos, na zona arqueológica de Sakkara, a sul da cidade do Cairo. Em comunicado, citado pela agência …

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …