/

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só “âncora”

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado para contornar esse problema, pois permite que vários barcos partilhem uma mesma “âncora”.

Projetado por uma empresa francesa com o mesmo nome, o Seafloat incorpora plataformas de atracação flutuantes, nas quais vários barcos se prendem da mesma forma que fariam numa doca em terra.

De acordo com o NewAtlas, cada plataforma é mantida no lugar por um único módulo, que funciona de forma um pouco diferente da configuração tradicional de uma corrente e âncora.

A base submersa do módulo é uma grande estrutura de aço em forma de X, que fica deitada de costas imediatamente adjacente ao fundo do mar. O módulo não fica contra a areia, uma vez que é mantido um pouco acima por uma série de estacas.

A conexão dessa base à plataforma é uma estrutura vertical semelhante a um pistão, cujas duas extremidades giram 360 graus em relação à parte superior da base e à parte inferior da plataforma.

À medida que a maré move a plataforma para cima e para baixo, para frente e para trás, o eixo do pistão move-se para dentro e para fora do corpo principal conforme o movimento das ondas. Isto mantém a plataforma mais ou menos no mesmo local, além de evitar que seja puxada para debaixo de água. Além disso, ao contrário de uma corrente de âncora, o “pistão” facilita a paragem da plataforma.

Os planos exigem que vários tipos de plataformas sejam fabricados. Isso inclui unidades de ancoragem retas que acomodam de três a 16 lanchas ou iates; unidades de mergulho com vestiários; unidades de heliporto; ou unidades multiusos nas quais lojas, restaurantes ou estações de serviço poderão ser construídas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.