/

“Síndrome de Maria Antonieta”. Condição que torna (repentinamente) o cabelo branco pode ter explicação

1

Wikimedia

Maria Antonieta

Os últimos meses da vida de Maria Antonieta foram extremamente desgastantes, sendo que a onda de acontecimentos negros culminou com a sua morte. Os livros de história contam que este cenário fez com que a rainha ficasse com o cabelo branco “do dia para a noite”, mas será possível?

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Em 1793, a rainha francesa viu a monarquia ser abolida, o seu marido – o rei Luís XVI – foi executado e o filho foi-lhe tirado enquanto o país mergulhava numa avalanche de violência.

Quando foi retirada da sua cela e condenada à morte na guilhotina, consta que Maria Antonieta tenha ficado com o cabelo branco “do dia para a noite”.

“A primeira vez que vi sua majestade após a infeliz catástrofe, ela tirou o boné e pediu que eu observasse o efeito que a dor havia produzido nos seus cabelos”, relembrou mais tarde Henriette Campan que acrescentou que a monarca ficou, de repente, com o cabelo tão branco “quanto o de uma mulher de setenta anos”.

Canities subita, ou “síndrome de Maria Antonieta”, como foi apelidado num artigo de 2009, é uma fenómeno tão controverso quanto a própria rainha.

Segundo o IFL Science, casos de pessoas em que os cabelos se tornaram brancos de repente são raros, sendo que alguns cientistas argumentam que isso não é possível.

No entanto, a história está carregada de exemplos de pessoas que prematuramente ficaram com o cabelo grisalho após experiências traumáticas.

Antes de Maria Antonieta, Thomas More, um advogado inglês, também ficou com o cabelo branco na noite anterior à sua execução. O mesmo aconteceu com Maria, Rainha dos Escoceses antes da sua decapitação.

Durante muito tempo, a principal explicação para o fenómeno foi uma condição chamada alopecia areata. Contudo, uma equipa de investigadores encontrou um mecanismo que pode explicar o fenómeno.

Num estudo publicado na Nature, em janeiro, os especialistas expuseram ratos a vários fatores stressantes em diferentes estágios de crescimento do cabelo.

A possibilidade do cortisol, a conhecida hormona do stresse, ser a responsável foi excluída quando removeram a glândula adrenal de ratos e os seus pelos continuaram a ficar brancos quando submetidos a situações stressantes.

O caminho foi encontrado quando os investigadores descobriram que os cabelos dos roedores ficaram grisalhos devido ao esgotamento de células-tronco específicas que ficam na base dos folículos capilares. Estas transformam-se em células produtoras de pigmentos à medida que o cabelo cresce.

Porém, em momentos de grande stress, essas células são super-ativadas, esgotando o reservatório do folículo das células-tronco produtoras de pigmentos, fazendo com que o cabelo cresça branco.

Esta tese ainda não conseguia explicar de que forma o stresse afetava essas células. Posteriormente, foi descoberto que a noradrenalina era a responsável por causar o esgotamento excessivo das células-tronco.

Entretanto, remover a fonte primária da substância não impediu que os pelos se tornassem brancos induzidos pelo stresse. A solução foi encontrada ao analisar outra fonte de noradrenalina, o sistema nervoso simpático (SNS), conhecido como sistema de luta ou fuga.

Os investigadores perceberam que o stress agudo desencadeia uma libertação de noradrenalina dos neurónios do SNS, sendo que o neurotransmissor ativa a migração em massa de células-tronco da base do folículo capilar. É esse processo que conecta diretamente o stress ao envelhecimento dos cabelos.

Talvez esta seja a razão que explique o fenómeno do aparecimento repentino de cabelos brancos na rainha francesa.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

1 Comment

  1. Acho o artigo interessante, especialmente a parte do “alguns cientistas argumentam que isso não é possível”, não só é possível como é instantâneo.

    O meu avo, que na altura não tinha um único cabelo branco (devia ter os meus 12 ou 13 anos), ficou com os cabelos brancos de forma instantânea, após o médico lhe dizer que tinha um enfisema pulmonar e nunca mais poderia tocar saxofone na vida, o que era a sua maior paixão.

    Sejamos claros, não foi dum dia para o outro, ele entrou para a consulta com os cabelos bem pretos e quando saiu eles estavam alvos como a neve.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.