Setúbal vs Benfica | Sem Jonas… Raúl disse presente

O Benfica sofreu a bom sofrer para somar três pontos na deslocação ao terreno do V. Setúbal, graças a uma vitória por 2-1.

Numa partida em que começou praticamente a perder, com um tento sofrido aos três minutos, e sem o seu goleador Jonas, que se lesionou no aquecimento, a “águia” reagiu e realizou uma boa primeira parte, chegando ao descanso empatada.

Mas na segunda, a sua produção ofensiva caiu a pique e realizou o primeiro disparo da etapa complementar apenas aos 83 minutos.

Porém, os campeões nacionais foram a tempo de marcar, de penálti, já nos descontos, por Raúl Jiménez, que foi o herói benfiquista graças a um bis.

O Jogo explicado em Números

  • Excelente arranque de partida por parte do Vitória, que chegou à vantagem logo aos três minutos. Nuno Pinto cruzou da esquerda e Costinha surgiu ao segundo poste para bater Bruno Varela, logo no primeiro remate do jogo.
  • Sadinos bem organizados. Apesar do claro domínio do Benfica em termos de posse de bola (80%) nos primeiros 15 minutos da partida, só por uma vez os “encarnados” conseguiram rematar, mas de forma desenquadrada.
  • O domínio benfiquista foi-se consolidando, com 75% de posse por volta dos 25 minutos, uma grande pressão ofensiva e três remates, embora nenhum enquadrado. E aos 26, Jardel cabeceou para grande defesa de Cristiano. O jogo estava aberto, intenso e animado e “cheirava” a golo.
  • E ele apareceu aos 28 minutos. Raúl Jiménez, no lugar de Jonas (que se lesionou no aquecimento), surgiu ao segundo poste a acorrer a um cruzamento de Rafa e empatou o jogo para as “águias”. Um tento que surgiu aos sexto remate dos visitantes, segundo enquadrado.
  • A precisar de vencer para não perder pontos na luta pelo título, a equipa de Rui Vitória pressionou mais ainda no ataque, chegando aos 35 minutos com apreciáveis 84% de eficácia de passe, muito fruto do recuo cada vez maior do Vitória, que permitia trocas de bola seguras por parte do Benfica. As “águias” registavam também duas ocasiões flagrantes e 21 bolas colocadas na área contrária, contra oito dos da casa.
  • Igualdade à beira Sado ao intervalo, fruto de um golo madrugador do Vitória e do empate a meio do primeiro tempo, a culminar uma pressão intensa do Benfica sobre o seu adversário.
  • Os homens da Luz registavam 74% de posse de bola ao descanso, oito remates, dois deles enquadrados, contra um único disparo dos da casa, o que deu golo.
  • Raúl Jiménez, chamado à titularidade para o lugar do lesionado Jonas, era o melhor ao intervalo, com um GoalPoint Rating de 6.3 fruto do golo no único remate que realizou, mas também um passe para finalização.
  • Reinício de jogo algo confuso e sem esclarecimento, ao ponto de, à chegada à hora de jogo, registar-se apenas um remate nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, para o Vitória e desenquadrado. Mas o domínio benfiquista mantinha-se (78% de posse), apesar de, aos 62 minutos, Edinho perder uma grande oportunidade de golo, atirando por cima, sem marcação, no coração da grande área.
  • Rui Vitória percebeu que a defesa sadina estava a lidar bem com o avançado único do Benfica e lançou Seferovic aos 66 minutos, para o lugar de Rafa. Mas ainda assim, as dificuldades benfiquistas persistiam, pois o meio-campo deixou de ser tão “mandão” – e aos 70 minutos, os únicos quatro remates da segunda parte (todos desenquadrados) pertenciam ao Vitória.
  • Por volta dos 80 minutos o Benfica continuava sem qualquer remate realizado no segundo tempo, e até nos cruzamentos a equipa perdera fulgor, com apenas quatro de bola corrida, contra os 15 que havia realizado no primeiro tempo. O primeiro disparo surgiu apenas aos 83 minutos, num lance acrobático de Raúl Jiménez para defesa de Cristiano. A “águia” estava claramente em dificuldades.
  • Aos 85, Salvio isolou-se e, perante Cristiano, rematou muito por cima, de pé esquerdo, numa das melhores oportunidades do Benfica em todo o jogo. A pressão do Benfica intensificava-se de novo e acabou por dar frutos já em período de descontos. O árbitro assinalou falta de Luís Felipe sobre Salvio na grande área e Raúl Jiménez (92′), de penálti, fez o 2-1.

O Homem do Jogo

Poucas dúvidas havia sobre o homem mais importante deste jogo, Raúl Jiménez. E em termos de desempenho e respectivos números, o melhor em campo também foi o ponta-de-lança mexicano, com um GoalPoint Rating de 7.1.

Para além dos dois golos, Raúl fez quatro remates, três deles enquadrados, um passe para finalização e participou em dez duelos aéreos, ganhando apenas três deles. Sofreu ainda quatro faltas, o segundo jogador mais castigado da partida, três delas em zona de perigo.

Jogadores em foco

  • Pizzi 6.5 – Quando o Benfica se viu obrigado a lançar um segundo ponta-de-lança para tentar o golo, já na segunda parte, Pizzi voltou a não corresponder no 4-4-2, tendo o Benfica perdido o meio-campo. Mas com as alterações de Rui Vitória e o regresso aos três homens no “miolo”, o português voltou a carburar, terminando a partida com quatro passes para finalização, uma ocasião flagrante criada e 89% de eficácia de passe.
  • Nuno Pinto 6.4 – O melhor jogador dos sadinos. O lateral-esquerdo fez a assistência para o golo de Costinha, logo no arranque da partida, e terminou com dois passes para finalização, dois dribles certos, para além de dez bolas colocadas na área benfiquista. E ainda somou seis acções defensivas.
  • Cristiano 6.3 – O guarda-redes do Vitória até nem teve muito trabalho, mas quando foi chamado a intervir, esteve atento, com um registo de três defesas, todas a remates no interior da grande área.
  • Zivkovic 6.1 – O sérvio esteve mais discreto, muito por culpa da grande quantidade de jogadores sadinos no meio-campo. Ainda assim registou um passe para finalização, cinco cruzamentos de bola corrida (só um eficaz) e colocou 11 vezes a bola na área contrária.
  • Ljubomir Fejsa 5.8 – Apesar do rating modesto, a verdade é que o outro sérvio do Benfica voltou a ser muito importante, perante as subidas em bloco dos jogadores sadinos. O “trinco” terminou com cinco desarmes, nove recuperações de posse, 89% de eficácia de passe e, pasme-se, dois remates (desenquadrados).

Resumo

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. O benfica sim, mostra o que é jogar e ganhar. Agora aquele anormal do Sporting, cujo nome não me recordo, mas cujo nome soa a “ralho” deveria era para casa fazer filhos. Agora presumir que tem talento para dirigir o sporting, quando despede os jogadores e passa o tempo a insultar tudo e todos, é tempo de perguntar pela sua sanidade mental e quem foi que admitiu tal besta na casa sportinguista. Chega de ganhar coisa nenhuma. Corram com esse filho da p** que só lá está para levar por mês para casa uma maquia de mais de 10.000€ sem ganhar nada ou der o que seja para o êxito dos leões. Que vá dar o c** para o bairro alto.

RESPONDER

No Japão, pilotar drones enquanto bêbado dá prisão

Os drones revolucionaram a fotografia, ajudaram na conservação, transportaram órgãos para transplantes e até já ajudaram em missões de busca e salvamento. Mas as máquinas voadoras controladas remotamente nem sempre são usadas para o bem. Também …

PSG na corrida por Bruno Fernandes. Atlético já terá proposta

Bruno Fernandes continua com o futuro incerto, mas o mercado continua a mexer. De acordo com a imprensa desportiva, o Paris Saint-Germain entrou na corrida pelo médio do Sporting e o Atlético de Madrid terá …

Crédito Agrícola vai cobrar MB Way e transferências online

O Crédito Agrícola, instituição bancária liderada por Licínio Pina, vai passar a cobrar não só as transferência feitas através da aplicação móvel MB Way, como também as transferências online, escreve o jornal Eco este sábado. …

Há uma "Cidade do Futuro" inacabada no deserto do Arizona

https://vimeo.com/342345734 No deserto do Arizona, nos Estados Unidos, há uma cidade experimental projetada para milhares de pessoas que agora contém apenas algumas dezenas de habitantes. Durante quase cinco décadas, um grupo chamado Fundação Cosanti tem trabalhado na …

Montenegro vai estudar liderança em França. Quer qualificar-se para o futuro

O ex-líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, vai para França estudar num programa de gestão avançada para executivos promovido pelo Instituto Europei para Administração de Empresas, escreve este sábado o Expresso. De acordo com o …

A dieta perfeita não existe

O número de dietas que existem não cabe nos dedos das nossas mãos, mas grande parte das pessoas vai dizer-lhe qual a melhor dieta a seguir. Mas não acredite, é tudo bluff. Uma equipa de cientistas …

Fenprof critica Marcelo. "Não é o Presidente de todos os portugueses”

O 13.º congresso da Fenprof terminou este sábado com a garantia de luta pela contagem integral do tempo de serviço dos professores e críticas a Marcelo Rebelo de Sousa, que “não é o Presidente de …

Consumo de álcool dos filhos associado a educação branda dos pais

Um estudo descobriu que há uma associação entre o consumo de álcool dos filhos e a educação que os pais dão em relação às bebidas alcoólicas. Quanto mais brandos os pais forem, mais probabilidade há …

Espiões podem estar a usar o LinkedIn para recrutar novos contactos

O LinkedIn é uma rede social de negócios, mas espiões podem estar a usá-la para encontrar novos contactos. Os espiões estarão a usar perfis falsos, gerados por inteligências artificial. Apesar de ser uma rede social bem …

Mercado de compras online pode não ser tão lucrativo quanto se pensa (e pode estar perto do fim)

Muitas pessoas provavelmente presumem que as lojas online estão a fazer uma fortuna, mas a realidade é bem diferente. Muitas atividades de comércio eletrónico são, na verdade, não lucrativas. Se as pessoas tivessem que pagar o …