Permanecer sentado muito tempo prejudica a nossa memória

Um estudo recente conclui que passar demasiado tempo sentado pode levar à perda de massa em regiões do cérebro relacionadas com a memória.

Esta não é a primeira vez que os cientistas alertam para as consequências negativas de uma vida sedentária. No entanto, desta vez, uma investigação da Universidade da Califórnia (UCLA), em Los Angeles, indica que passar muito tempo sentado pode provocar alterações numa parte do cérebro que é crítica para a formação de novas memórias.

Os investigadores centraram-se em determinar qual a relação existente entre os níveis de atividade física e o tamanho do lobo médio temporal, uma região encefálica que fica localizada na parte lateral do cérebro e é responsável pela gestão da memória.

Às 35 pessoas envolvidas neste estudo, com idades compreendidas entre os 45 e os 75 anos, os cientistas perguntaram quantas horas semanais dedicavam à prática de exercício físico e, pelo contrário, quantas horas por semana ficavam sentados no sofá, por exemplo.

Posteriormente, e através de imagens obtidas por ressonância magnética, os investigadores mediram a grossura do lobo médio temporal de cada um dos participantes.

Depois de determinar as correlações entre essas variáveis, os responsáveis pela investigação descobriram que permanecer sentado durante períodos de tempo prolongados está estreitamente relacionado com a perda de massa no lobo médio temporal.

“A perda de massa do lobo médio temporal pode ser um precursor de declínio cognitivo e demência em pessoas idosas ou de meia-idade”, explicam os autores do estudo, publicado este mês na PLOS One.

No entanto, os investigadores salientam que este este trabalho prova que passar mais horas sentado está associado a regiões cerebrais com menos massa, mas não prova que estar sentado por períodos de tempo demasiado longos provoca perda de massa nas estruturas cerebrais.

Assim, os investigadores recomendam reduzir os hábitos sedentários desta população, de modo a melhorar a saúde do cérebro e reduzir o risco de Alzheimer.

O resultado deste estudo permite concluir que o comportamento sedentário permite prever, de forma estatisticamente significativa, a perda de massa do lobo médio temporal. Além disso, manter uma atividade física, mesmo que de forma intensa, é insuficiente para recuperar os efeitos negativos do sedentarismo.

ZAP // RT

PARTILHAR

RESPONDER

Arqueólogos acreditam ter encontrado o famoso navio de James Cook

Um grupo de arqueólogos australianos e americanos acredita ter localizado a área em que o Endeavour, o navio que o explorador britânico James Cook usou nas suas viagens à Austrália e à Nova Zelândia, terá …

Físicos produziram o campo magnético mais forte e controlável de sempre

Um grupo de cientistas do Instituto de Física do Estado Sólido da Universidade de Tóquio, no Japão, produziu o campo magnético mais forte e controlável já criado em ambientes fechados - é um macro para …

"Impossível" puzzle químico do ouro foi finalmente resolvido

Uma equipa de cientistas russos e alemães conseguiu decifrar o segredo da estabilidade da estrutura cristalina do calaverita (AuTe2) - um raro mineral metálico também conhecido como telúrio de ouro. A descoberta, publicada nesta terça-feira na …

Há caranguejos mutantes e zangados a invadir a costa dos EUA (e são verdes)

Uma espécie agressiva de caranguejo verde está a invadir as águas do estado norte-americano de Maine, deixando um rasto de destruição nos habitats e ecossistemas aquáticos. Os caranguejos (Carcinus maenas) ameaçam várias espécies, como mexilhões azuis, …

Porsche quer ser a primeira fabricante alemã a deixar o diesel

A Porsche quer tornar-se a primeira fabricante automobilística alemã a deixar o diesel, apostando em motores a gasolina, híbridos e, a partir de 2019, em veículos elétricos, anunciou este domingo o presidente executivo da empresa. "Agora …

Viver nas cidades aumenta risco de demência (e a culpa é da poluição)

Viver na cidade influencia a nossa saúde. Segundo um estudo recente, a poluição do ar pode aumentar em 40% o risco de desenvolver demência. O impacto da poluição do ar na nossa saúde já era conhecido, …

Finalmente resolvido o mistério do assassino de gatos em Londres

Um dos mistérios criminais que intrigava a Inglaterra está finalmente resolvido. A conclusão é que, afinal, o famoso assassino de gatos de Croydon não existe. O mistério à volta da morte de mais de 400 gatos …

Benfica - Aves | Triunfo de águia exuberante e perdulária

O Benfica respondeu ao triunfo do FC Porto no sábado com uma vitória caseira sobre o Desportivo das Aves, por 2-0. O resultado pode indicar algumas dificuldades por parte da formação “encarnada”, mas pode-se dizer, sem …

Aquecimento global no Pleistoceno elevou nível do mar até 13 metros

O aquecimento global no final do período do Pleistoceno, com temperaturas similares às previstas para este século, reduziu a camada de gelo da Antártida oriental e elevou o nível do mar até 13 metros acima …

Autor dos mais famosos estudos sobre comida viu 13 artigos retirados

O famoso investigador norte-americano está envolvido numa polémica, depois de 13 dos seus estudos científicos terem sido retirados de algumas publicações. É provável que nunca tenha ouvido falar de Brian Wansink mas, tal como recorda o …