A saída dos privados da ADSE limita o acesso a cirurgias

A eventual suspensão das convenções entre privados e ADSE fragiliza o subsistema de saúde da função pública e poderá levar os beneficiários a recorrer ao SNS na área das cirurgias.

Se os principais grupos privados suspenderem as convenções com a ADSE, os beneficiários ficarão mais limitados no acesso às cirurgias, tendo de recorrer aos hospitais públicos, avança o jornal Público. O alerta é de João Proença, presidente do Conselho Geral e de Supervisão (CGS), órgão onde têm assento os representantes dos beneficiários da ADSE, dos sindicatos e dos reformados e que vai analisar o assunto na reunião de terça-feira.

O Ministério da Saúde garante que “está a acompanhar a situação“, mas questionado pelo diário sobre se tem assumido o papel de mediador no conflito entre privados e ADSE, não respondeu.

Esta quarta-feira, o Expresso avançou que vários grupos de saúde privados iriam suspender as convenções com a ADSE. Em causa estão as convenções que permitem aos beneficiários da ADSE recorrer aos hospitais dos grupos Luz Saúde, José de Mello Saúde, Trofa e Hospital Particular do Algarve em condições especiais e com custos mais reduzidos.

A ADSE garantiu em comunicado que “não recebeu, formalmente, de nenhum destes grupos a comunicação da denúncia ou resolução das convenções em vigor”, mas também não desmentiu que a saída dos privados possa vir a ser uma realidade.

Apesar de não haver formalização, João Proença adianta que, caso se concretize, “os beneficiários terão acesso a estes hospitais em piores condições do que têm hoje”. Assim, em vez de recorrerem a estas unidades de saúde privadas ao abrigo da convenção, terão de pagar as consultas e atos médicos do seu bolso e ser, posteriormente, reembolsados pela ADSE.

“Estes privados têm um papel muito importante na área das intervenções cirúrgicas”. Assim, se as convenções forem suspensas, ou a ADSE procura alternativas equivalentes, “ou passa a haver um maior recurso ao SNS” nessa área, refere João Proença.

“É evidente que a ADSE tem obrigação de encontrar soluções”, conclui.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Quatro mortos em manifestações na Bolívia. São 23 desde o final de outubro

Comissão Interamericana de Direitos Humanos registou pelo menos 122 feridos desde sexta-feira. Já houve 23 vítimas mortais desde o final de Outubro, início da crise social e política na Bolívia. Quatro pessoas morreram no sábado em …

UE acusada de pagar aos próprios traficantes para travar imigração

A União Europeia conta com um processo no Tribunal Penal Internacional interposto por Omer Shatz e Juan Branco. A UE é acusado de pagar aos próprios traficantes para parar a imigração. Omer Shatz, advogado e professor …

Governo quer ter a primeira refinaria de lítio da Europa

O Governo quer abrir a primeira refinaria de lítio no continente europeu. No entanto, João Galamba refere que tudo depende dos resultados do estudo de impacto ambiental das minas. Sem confirmar que venha a haver minas …

Cientistas desvendam novas pistas sobre o maior macaco que já existiu

O mítico "Bigfoot" é uma criatura lendária mas, durante milhões de anos, o verdadeiro — um símio com o dobro do tamanho de um ser humano adulto — percorreu as florestas do Sudeste Asiático, antes …

Preço do tabaco pode aumentar. Decisão cabe ao Governo

Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um aumento do preço do tabaco, e a decisão depende agora do Governo. Os responsáveis do Programa Nacional para a Prevenção do Tabagismo propuseram um …

Derrocada em Borba. Um ano depois, ainda é uma ferida aberta e problemas continuam

Um ano depois do acidente na pedreira de Borba, o sindicato que representa os trabalhadores garante que os perigos persistem, enquanto a associação Assimagra salienta que foi um caso “isolado” e está a avançar com …

Caracóis estão a ficar amarelos para se adaptarem às alterações climáticas

Nas áreas urbanas, os caracóis estão a ficar com as cascas amarelas para se adaptarem às alterações climáticas. Os cientistas vão agora analisar os padrões das penas dos pássaros, para perceberem se também há uma …

Os terrenos contaminados de Fukushima vão tornar-se num centro de "energia verde"

Fukushima, local que sofreu um dos maiores desastres nuclear do mundo, vai reinventar-se e tornar-se num centro de energia renovável. Depois de ser atingido por um terramoto e um tsunami de 15 metros em 2011, três …

Cientistas identificaram neurónios específicos que mapeiam memórias

Neurocientistas descobriram um aspeto curioso de como a nossa memória funciona: Quando o cérebro precisa de recuperar informação relacionada com um lugar específico, neurónios individuais podem atingir memórias específicas. De acordo com o estudo publicado na …

Grande tempestade de areia pode ter ditado o fim de um império da Mesopotâmia

O Império Acádio da Mesopotâmia entrou em colapso devido a uma enorme tempestade de areia, sugeriu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade de Hokkaido, no Japão. Em comunicado, os especialistas explicam …