Sacos biodegradáveis podem não ser a opção mais amiga do ambiente

Um estudo da International Marine Litter Research Unit, da Universidade de Plymouth (Inglaterra), mostra que os sacos biodegradáveis estão perfeitamente funcionais ao fim de três anos, mesmo depois de expostos a elementos naturais.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores compararam sacos orgânicos, sacos biodegradáveis e sacos convencionais, expondo-os ao ar, a terra e a um ambiente marinho, condições a que poderiam estar sujeitos quando colocados no lixo, noticiou esta segunda-feria o Sapo.

Depois de nove meses expostos ao ar, os três materiais desintegraram-se em fragmentos.

No entanto, os sacos biodegradáveis — tal como os sacos de plástico convencionais — expostos a terra e a um ambiente marinho estavam perfeitamente funcionais ao fim de três anos, aponta o estudo, publicado no domingo na Environmental Science and Technology. Ou seja, caso precisasse deles para transportar compras poderia utilizá-los sem que se rasgassem.

O saco orgânico, por seu turno, desapareceu completamente ao fim de três meses num ambiente marinho, tendo todavia aguentado 27 meses – com alguns sinais de deterioração – no solo. Quando testado revelou-se incapaz de transportar bens sem romper.

Para os investigadores, os resultados do estudo levantam várias questões. A mais pertinente, indicam, passa por perceber se os sacos biodegradáveis têm um grau de degradação aceitável para serem uma alternativa efetivamente ecológica para os plásticos tradicionais.

“Quando vemos algo catalogado como biodegradável, assumimos automaticamente que se irá degradar mais depressa do que um saco convencional. Mas depois de três anos, a nossa investigação mostra que poderá não ser o caso”, notou Imogen Napper, investigador que comandou este estudo.

Richard Thompson, líder da International Marine Litter Research Unit, considerou que “esta investigação levanta questões sobre aquilo que o consumidor pode esperar quando vê algo catalogado como biodegradável. Os materiais [biodegradáveis] que testámos não relevaram nenhuma vantagem no contexto marinho. Preocupa-me que estes novos materiais também apresentem desafios no que diz respeito à reciclagem”.

“O nosso estudo enfatiza a necessidade de novos ‘standards’ no que concerne materiais biodegradáveis”, frisou.

Grande parte dos sacos de plástico acabam por ser alvo de uma única utilização, acabando no lixo. Segundo este estudo, estima-se que cerca de 98,6 mil milhões de sacos de plástico tenham sido colocados no mercado europeu, com um acrescento anual de 100 mil milhões a cada ano.

A “guerra ao plástico” é um dos temas prementes na União Europeia (UE). O Parlamento Europeu aprovou, a 27 de março, a nova lei comunitária que proibirá a venda de produtos de plástico de utilização única em todo o bloco a partir de 2021.

A diretiva estabelece também que os Estados-membros tomem medidas para alcançar uma redução quantitativa de outros produtos de plástico de utilização única, como recipientes para alimentos e copos de plástico para bebidas, incluindo as respetivas coberturas e tampas.

Os Estados-membros terão de assegurar a recolha seletiva de pelo menos 90% das garrafas de plástico até 2029 – estando prevista uma meta vinculativa de, pelo menos, 25% de plástico reciclado para as garrafas a partir de 2025 –, e em 2030 todas as garrafas de plástico terão de respeitar um objetivo de, pelo menos, 30% de material reciclado.

Os toalhetes húmidos (para higiene pessoal e uso doméstico) terão de ostentar uma marcação na sua embalagem para informar os consumidores da presença de plástico e dos danos causados ao ambiente se não forem deitados devidamente no lixo, o mesmo sucedendo aos produtos do tabaco que dispõem de filtros que contêm plástico.

Os produtos de plástico descartáveis e as artes de pesca abrangidos pela diretiva representam cerca de 70% do lixo marítimo.

O governo português, todavia, decidiu antecipar os prazos da UE sobre plásticos descartáveis e eliminar no segundo semestre de 2020 a colocação no mercado de produtos como palhinhas, talheres e pratos ou produtos oxodegradáveis como alguns sacos. De recordar que, em Portugal, os sacos de plástico começaram a ser cobrados em 2015.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O Oumuamua pode ser um icebergue de hidrogénio (e um dos objetos mais raros do Universo)

Uma equipa de astrónomos da Universidade de Yale e da Universidade de Chicago propôs uma nova descrição para o Oumuamua, o primeiro objeto interestelar a passar pelo nosso Sistema Solar. De acordo com a nova teoria …

A Via Láctea pode ter sido esmagada por campos magnéticos quando ainda era um "bebé cósmico"

Nos primeiros dias do Universo, quando a Via Láctea ainda era apenas um bebé cósmico, campos magnéticos poderosos podem tê-la esmagado e ter tido um grande impacto no seu crescimento. Em entrevista ao NewScientist, astrofísicos da …

Veneno de caracol marinho usado para criar insulina híbrida promissora no tratamento da diabetes

Cientistas criaram uma versão minimalista e híbrida de insulina, a partir da hormona humana e de um caracol marinho, que pode vir a melhorar o tratamento da diabetes, divulgou a universidade norte-americana de Ciências da …

Sequelas da covid-19 em doentes mais graves ainda estão por compreender

O acompanhamento depois da alta para doentes que estiveram internados com covid-19 é um dos grandes desafios do sistema de saúde para compreender que sequelas, por enquanto desconhecidas, a doença poderá deixar. “Só daqui a seis …

Criança nasce com duas bocas nos EUA. É o 35.º caso registado desde 1900

A menina, nascida nos Estados Unidos, foi operada ao seis meses para remover a cavidade oral secundária, que incluía dentes, língua e um lábio. Uma bebé nasceu nos Estados Unidos com duas bocas, devido a uma …

Funcionários do Facebook em "greve virtual" face à recusa de Zuckerberg em agir contra Trump

Os funcionários do Facebook estão insatisfeitos com a decisão do fundador da rede social de manter uma postura neutra perante as recentes publicações do Presidente dos Estados Unidos. De acordo com o jornal The Guardian, os …

Inteligência Artificial recria "verdadeiro" rosto de Napoleão Bonaparte

Recorrendo a uma técnica de Inteligência Artificial, um artista holandês criou um retrato em alta definição do imperador francês Napoleão Bonaparte. O fotógrafo freelancer holandês Bas Uterwijk, cujo pseudónimo é Gandbrood, recorreu a uma rede neuronal …

"Apito" da covid-19. Novo teste deteta novo coronavírus em apenas um minuto

Uma equipa de cientistas da Universidade Ben-Gurion, em Israel, desenvolveu um novo dispositivo que é capaz de detetar a presença do novo coronavírus no organismo humano em apenas um minuto. O novo teste, desenvolvido pelos investigadores …

"We Call it Alentejo". Novo filme promocional destaca as maravilhas alentejanas

A gastronomia e vinhos, as pequenas aldeias, a sustentabilidade e a natureza são atributos do Alentejo evidenciados no mais recente filme promocional do território, lançado pela agência regional de promoção turística para chamar visitantes estrangeiros. Com …

Curandeiro convocou cerca de 100 pessoas para se abraçarem contra a "farsa" da pandemia

Josep Pàmies, um agricultor espanhol defensor das terapias alternativas, convocou cerca de 100 pessoas a abraçarem-se a beijarem-se contra a "farsa" da pandemia. No sábado, cerca de uma centena de pessoas juntaram-se em Balanguer, na província …