Ryanair debaixo de fogo por ato de racismo em avião

A Ryanair tem sido alvo de críticas por não intervir numa discussão entre dois passageiros, na qual um homem insulta uma mulher negra que se senta ao seu lado. A empresa afirma que, no futuro, expulsará quem tenha atitudes semelhantes. As autoridades estão a investigar.

A companhia aérea irlandesa Ryanair está a ser muito criticada nos últimos dias pela forma como geriu um incidente ocorrido pouco antes da descolagem de um voo Barcelona/Londres, em que um homem chamou “preta, feia, bastarda” a uma passageira que estava sentada ao seu lado. O indivíduo, além de não ter sido expulso, conseguiu que tivesse sido a vítima a mudar de lugar.

Quer no avião, quer nas redes sociais, houve quem considerasse que o mais acertado teria sido expulsar o indivíduo do avião, mas a Ryanair nada fez. Em comunicado, a empresa referiu que tinha conhecimento do vídeo e que tinha denunciado a situação à polícia de Essex, Inglaterra.

Operamos segundo diretrizes rigorosas e não iremos tolerar comportamentos desordeiros como este”, referiu a Ryanair, acrescentando que atitudes deste género resultarão daqui em diante na expulsão dos passageiros que estejam a causar distúrbios.

Segundo o Diário de Notícias, o indivíduo começou por insistir com a mulher para que se movesse rapidamente, de modo a dar-lhe passagem. A filha da senhora explica-lhe que a mãe tem uma deficiência que a impede de se mover mais depressa, mas o homem diz “não querer saber”, disparando insultos racistas conta a mulher, de 77 anos.

Não quero sentar-me ao pé da tua cara feia“, atirou. “Não me fales numa língua estrangeira, sua vaca feia e estúpida.”

Ainda que a Ryanair tenha vindo explicar a atitude dos assistentes de bordo ao, nomeadamente, manter abordo o indivíduo, transferindo a passageira para outro lugar, a chuva de críticas inundou as redes sociais, com pessoas a afirmarem que as explicações da empresa não convenceram a opinião pública.

Muitos utilizadores apontaram o dedo à Ryanair, acusando a companhia aérea de só ter agido após a divulgação do vídeo, não tendo tomado qualquer atitude em relação ao agressor nem durante os incidentes.

A situação chegou também à política, com o deputado britânico David Lammy a apelar ao boicote à Ryanair. “Boicotemos a Ryanair se eles acham aceitável que um homem racista insulte uma mulher negra idosa e permaneça no avião. Passaram 63 anos desde que a Rosa Parks disse que não se sentaria na parte de trás do autocarro e não voltaremos a isso”.

As autoridades britânicas e espanholas já estão a investigar o caso., avança o NYT. “A polícia de Essex leva a sério o crime baseado em preconceito e queremos que todos os incidentes sejam relatados”, referem as autoridades britânicas, adiantando que já estão a trabalhar em estreita colaboração com a Ryanair na investigação.

A investigação policial ocorre no momento em que a Ryanair anunciou a queda de 7% nos lucros nos primeiros seis meses do ano. A empresa tem lutado contra o impacto das recentes greves, altos custos de combustível e intensa concorrência.

ZAP //

PARTILHAR

22 COMENTÁRIOS

  1. A tradução está errada, ou pelo menos enganosa. Em inglês, o termo correcto (não ofensivo) é “black”, tal como em português é “negra”. Se ele dissesse “nigger” poderiam, aí sim, traduzir para “preta”.
    A tradução correcta seria portanto “negra, feia, bastarda”. Ele foi apenas despropositadamente ofensivo e estúpido. De facto, ela é negra, é permitido chamar alguém de feio, e só não sabemos se é bastarda.
    Colocarem “racismo” em cima da mesa é já sintoma dessa histeria sobre as minorias que, gozando de um estatuto especial, não podem ser ofendidas. Se a senhora o chamasse de “branco, feio e bastardo”, como acontece em muitas outras situações, não haveria tanto alarido com “racismo”.

    • Grande confusão que vai para aí nessa cabeça. Tenho amigos pretos, e repito pretos e não negros, porque é assim que preferem ser tratados. Consideram o termo negro muito mais ofensivo, porque implica necessariamente o querer evitar o termo preto supostamente pejorativo. Mas ser preto, assim como branco, amarelo, vermelho ou o diabo a 7 não é crime nem rebaixa ninguém. É o que cada um é. Eu sou branco mas tenho amigos pretos e amarelos. E até gozamos com isso.

      • Mas afinal qual é a confusão que vai na cabeça? As normas sociais vigentes ditam que o termo adequado é “negro”, tal como em “inglês” é “black”.
        Não está a imaginar o primeiro-ministro a dizer que nomeou uma “preta” como ministra da justiça, pois não? Ou que as faculdades têm uma quota exclusiva para “pretos”? Ao dirigir-se a uma pessoa desconhecida, suponho que não lhe perguntasse algo como: sente-se discriminada pelo facto de ser “preta”?
        O equivalente de “preto” em inglês é “nigger”, termo que é considerado quase tão ofensivo como uma caricatura do profeta, chegando-se ao cúmulo de se referir a “nigger” como a “n. word”.
        Devia ser óbvio que para este caso não interessa nada a vossa bolha em que todos se tratam por “pretos”, “brancos” e “amarelos”.

        • Estás totalmente errado. É precisamente o oposto. Black é preto. Nigger é negro. Vai ver um qualquer dicionário. E quanto à bolha… é bubble

    • bem dito.

      esperemos que por cá não comecem com este histerismo, as fofinhas do BE têm-se esforçado para tal com a treta idiota do politicamente correcto.

  2. minurias sempre será um cancro para o mundo, sempre sãoo vitimas, só quando fazem mal contra os outros isso está correcto, o outro dia um preto violou uma menina e depois desse dia nunca mais se falou sobre isso, porque o contrario seria noticia derante semanas?

  3. Noto que estão a sair muitas notícias más para a Ryanair. Um dia destes saiu uma com empregados deles a dormir no chão e afinal era uma encenação. Até o titulo desta noticia é enganoso (em vez de Ryanair, devia ser “passageiro em vôo da Ryanair”). E nós “embarcamos” nesta campanha…e noutras..todos os dias…
    Sim, gosto da Ryanair, porque me permite viajar barato.

    • Caro(a) Tuga,
      O ZAP deu a notícia dos empregados a dormir no chão, tendo no título o cuidado de acrescentar que a empresa dizia que era uma encenação.
      No dia seguinte, o ZAP deu a notícia de que a RyanAir tinha divulgado o vídeo que provava que era encenação.
      O ZAP está de consciência tranquila em relação à RyanAir, e acerca de qualquer empresa acerca da qual dê notícias.
      Neste caso concreto, o ZAP assume com tranquilidade a escolha do título “Ryanair debaixo de fogo por ato de racismo em avião”, por considerar que há claramente não apenas racismo de quem o praticou, mas de quem o permitiu e validou.

    • “gosto da Ryanair, porque me permite viajar barato”…
      Claro, e desde que os caprichos de sua Alteza sejam atendidos, que se lixem os outros – principalmente os trabalhadores quase escravizados/mal tratados, as péssimas condições de trabalho, o péssimo serviço a bordo, etc, etc…
      As noticias más sobre Ryanair (ou Javardair, como eu lhes costumo chamar!) só são novidade para quem não os conhece!!
      Tudo nessa empresa vai do mau ao péssimo – a única vantagem é mesmo o preço!!
      A mim só lá me apanham em último caso e ultima vez em que pus os pés num avião deles foi uma “guerra” que só não teve consequências mais graves porque a tripulação, mesmo com as péssimas condições de trabalho, tem mais consideração e respeito pelos passageiros do que esses abutres mafiosos que só pensam no lucro!…

  4. Há mais alguém que pretenda exibir nesta montra o seu melhor inglês ? Se calhar ao exibir o português que sabe ( ou não sabe ) é só calinadas. Pobresitos, que mal sabem português e passam a vida a tentar expressar-se noutras línguas quando não sabem a sua….

  5. Só o facto deste senhor ter dito que a sra:não fale comigo em uma língua extrangeira já é racismo.
    Se fosse minha mãe ele iria tomar sopa com palito por um bom tempo.

  6. Racismo ou falta de educação brutal, vai dar ao mesmo!
    Já que, claramente, o porco inglês não se sabe comportar em público, deveria ter sido expulso do avião imediatamente!
    Não gosta de viajar ao lado de uma velhota preta?
    Tinha bom remédio: pegava nas suas coisas e saía!…

  7. Mais uma forma enganosa de dar as noticias, como se a Ryanair fosse a culpada do sucedido. Se não fosse a Ryanair a obrigar empresas como a TAP a serem privatizadas e a disciplinar esses sindicatos chupistas da aviação ainda agora andávamos a encher os bolsos dessa gentalha toda, com preços ao dobro do preço. Vuva a Ryanair – nota: a minha resposta também não tem nada a ver com o sucedido, tal como a noticia

    • (Aqui o cerne da questão deve ser mesmo o “graveto”…).
      Claro que a Ryanair tem culpa, dado que o comandante tem toda a autoridade para expulsar os energúmenos.

    • Claro que Ryaniar é culpada!
      A partir do momento que deixou a besta seguir viagem e fazer o que lhe apeteceu (e afastou a senhora que nada de mal fez), é completamente cúmplice/culpada da situação.
      E sim, antes as companhias chulavam os clientes, agora os mafiosos como a Ryanair, chulam os funcionários, fornecedores e todos os que puderem…

  8. Que o fulano foi mal educado e racista, parece-me evidente e inegavel.
    Mas o que acho mais grave é o facto de terem retirado a Sra para que nao “incomodasse” a besta. E esta atitude nao é racista?
    Se tivessem retirado e expulso a besta do aviao teriam agido correctamente.
    Assim nao Ryanair…

  9. Tive um colega de trabalho que me disse que se sentia insultado se lhe chamassem “branco”. Se lhe chamasse branco estaria a mentir, porque ele é preto e passamos a tarde a rir.
    E uma semana disse-me para lhe chamar de castanho, porque era inverno e não estava bronzeado.

    E assim avança a humanidade.

  10. Sinceramente, neste caso ou outros casos semelhantes, para mim a questão é o racismo declarado do Sr. A questão de fundo da linguagem se é esta expressão ou outra interpretação tenha ou não a mesma conotação, insisto “Racismo”.
    A definição de racismo; “O Racismo é um tipo de preconceito associado às raças, etnias ou às características físicas. As pessoas denominadas racistas baseiam-se na ideologia da superioridade. O que este idiota demonstrou nada mais que R A CI S T A. Inqualificável.

  11. Tanta conversa nestes comentários pra nada. Aquele gordo seboso estava a exceder-se nos direitos de exercício da sua liberdade, a partir do momento em que está a querer dar ordens a alguém para não se sentar no lugar a que ela tem direito. Pouco importa se ela é preta, azul ou rôxa… Está errado independentemente de ele ter liberdade de dizer que não gosta de pessoas de determinada raça. O facto de ter motivações racistas, ainda torna o comportamento dele mais rasteiro, reles e baixo nível. Mas seja como for, não o pode fazer.

    É ilegal, ridiculo e patético, não terem encaminhado o gordo para o olho da rua. Se ele quer dizer que não gosta de pretos, que o faça sem ofender ninguém e muito menos sem intereferir com o direito de quem comprou um bilhete de avião, viajar no lugar que lhe foi reservado.

  12. A forma como se escreve a notícia também deixa a desejar… Querendo apenas deixar a seguinte nota:
    “A Ryanair tem sido alvo de críticas por não intervir numa discussão entre dois passageiros, na qual um homem insulta uma mulher negra que se senta ao seu lado. ” – NA QUAL UM HOMEM INSULTA UMA MULHER NEGRA. Porque colocam lá o adjetivo “negra”? E porque não referem a “raça” do homem se querem tanto salientar a “raça” da senhora? Para demonstrar que ela é diferente?!Pois, mas o homem também é diferente da senhora, por essa lógica… e o “branco” não aparece lá…
    O mais correto seria escreverem apenas “homem insulta mulher que se senta ao seu lado”. Vamos tratar todos por igual, sem adjetivos!
    Somos TODOS SERES HUMANOS, todos diferentes, mas todos iguais!

RESPONDER

Estudo europeu releva que carros híbridos são “desastre ambiental”

Um estudo europeu chamou aos carros híbridos plug-in um "desastre ambiental" - as emissões de dióxido de carbono destes carros encontrar-se-ão acima do legalmente declarado e a associação ambientalista Zero pede o fim dos benefícios …

Fisco alerta para mensagens falsas enviadas a contribuintes

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) alertou os contribuintes, numa mensagem no portal das Finanças, para o envio de mensagens falsas para o telemóvel nas quais é pedido que se carregue em 'links' que são …

"Pandemia do medo". Crianças brincam cada vez menos e isso pode aumentar a ansiedade

A pandemia assim o obriga. Mais tempo fechadas em salas de aula e sem oportunidades para brincarem com os amigos, as crianças estão cada vez mais sedentárias e isso não é positivo para o seu …

Convívio deve ser limitado às pessoas com quem se vive, apela DGS

A diretora-geral da Saúde apelou aos portugueses, esta segunda-feira, na conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia em Portugal, para limitarem os contactos físicos às pessoas com quem vivem. "Ao conviver em presença com familiares …

"Lembranças da Lua." China prepara missão para recolher amostras do solo lunar

A China vai fazer a primeira tentativa desde os anos 70 de ir à Lua recolher rochas. A missão ficará a cargo da Chang'e 5, que será lançada esta terça-feira. A Chang'e 5 vai realizar a …

Hotéis já podem ser usados como escritórios e centros de dia

Os estabelecimentos hoteleiros, de turismo de habitação e resorts já estão autorizados a serem temporariamente usados como escritórios, showrooms e centros de dia, segundo o decreto-lei publicado em Diário da República. O diploma publicado no domingo, …

Bolsonaro critica "ataques injustificados" sobre a desflorestação da Amazónia

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, considerou durante a cimeira virtual do G20, que as críticas sobre o aumento da desflorestação são "ataques injustificados" e "demagógicos" que surgem de países "menos competitivos". “Eu apresento factos, dados …

Dois novos casos de legionella diagnosticados no Grande Porto

Mais duas pessoas foram diagnosticadas com legionella, esta segunda-feira, na região do Grande Porto, elevando para 87 o número de casos identificados desde o início do surto. Fonte da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) …

Reformaram-se 1.649 professores este ano. É o valor mais alto desde 2013

Este ano, reformaram-se mais 1.649 professores em Portugal continental. É o valor mais alto dos últimos sete anos. De acordo com o Correio da Manhã, entre janeiro e dezembro deste ano, aposentaram-se 1.649 professores em Portugal …

Já foram assassinadas 30 mulheres este ano, metade por violência doméstica

O Observatório das Mulheres Assassinadas (OMA) contabilizou 30 mulheres assassinadas entre 1 de janeiro e o dia 15 de novembro, 16 das quais em contexto de relações de intimidade, um valor abaixo das 21 registadas …