Rui Rio volta a admitir acordo com PS de Costa depois das legislativas

Hugo Delgado / Lusa

O presidente do PSD defendeu esta segunda-feira que o partido deve decidir cenários pós-eleitorais “em função do que é melhor para o país”, quando questionado sobre uma eventual viabilização de um Governo minoritário do PS após as legislativas. Contudo, não rejeitou esta hipótese.

Em entrevista ao podcast “Perguntar Não Ofende”, do comentador Daniel Oliveira, Rui Rio foi questionado se continua a admitir viabilizar um governo minoritário do PS depois das legislativas de 6 de outubro, como fez antes das eleições internas, e começou por reiterar que o PSD “irá, naturalmente, às eleições para ganhar”.

“É função do BE e do PCP procurar tirar o CDS e o PSD da esfera do poder e, penso eu, deve ser tarefa do PSD e CDS tirar BE e PCP da esfera do poder. A forma como isso se pode fazer, os resultados eleitorais ditarão”, defendeu.

Perante a insistência de Daniel Oliveira, o líder social-democrata disse entender que “o que o PSD deve fazer é colocar o interesse nacional em primeiro lugar e, em função do resultado eleitoral, agir”, afirmou Rui Rio.

“Imagine que o PS quereria que o PSD o apoiasse a troco disto ou daquilo, a troco disto ou daquilo não, mas a troco de alguma coisa importante para o país, aí teríamos de medir e ouvir o que o partido diria (…). No limite não sou eu que decido, há um Conselho Nacional que vai decidir, em função das circunstâncias, aquilo que é melhor para o país. Mas nós vamos para eleições para ganhar”. “Pelo contrário, espero que o PS seja colaborante se eu ganhar sem maioria absoluta”, contrapôs.

Na entrevista, gravada ao vivo no Teatro São Luiz, em Lisboa, e que estará disponível na íntegra nos próximos dias em www.perguntarnaoofende.pt, Rio referiu-se aos acordos interpartidários, que considerou serem necessários entre os partidos para concretizar reformas estruturais. “Com eleições europeias em 26 de maio, não vou fazer acordo nenhum com os partidos em 25 de maio. O clima em 2019 não é para isso, mas em 2018 podia ser e espero que em 2020 também”, afirmou.

Rio adiantou ainda que, nas legislativas, deverá ser cabeça-de-lista pelo Porto e elencou os três critérios essenciais para a escolha dos futuros deputados sociais-democratas, que será articulada entre as estruturas locais e a direção nacional: “Competência, dedicação e lealdade”.

Questionado se deixará a liderança do PSD se perder as legislativas, Rio respondeu que “vai depender de muitos fatores”. “Há vitórias e vitórias, há derrotas e derrotas, as coisas não são todas iguais”, disse, admitindo que não teria condições para continuar se existisse “uma diferença brutal” entre PSD e PS nas urnas, mas insistiu que o mesmo é válido para os líderes de todos os partidos.

Em entrevista ao jornal Público e à Rádio Renascença, publicada a 8 de janeiro de 2018, Rui Rio tinha já admitido apoiar um Governo minoritário do PS após as eleições. “Aquilo que me parece mais razoável é nós estarmos dispostos para, a nível parlamentar, suportar um Governo minoritário, seja ele qual for, neste caso o do PS. Que é aquilo que o PS deveria ter feito, suportar de forma crítica naturalmente, mas deixar passar e governar o partido mais votado”, disse.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Estas posições de Rio são a melhor forma de afundar o PSD e dar vantagem ao PP.
    Costa vai agarrar o poder como uma lapa, nem que tenha de meter a Catarina em Vice PM !

RESPONDER

Misteriosa cruz de mármore com 1.200 anos encontrada no Paquistão

Uma cruz de mármore foi recentemente descoberta no cimo das montanhas do Baltistão, no Paquistão. Os investigadores acreditam que tem cerca de 1.200 anos e que pode ser um sinal da presença de uma antiga …

Nona Sinfonia de Beethoven revela novos detalhes sobre o cérebro humano

A Nona Sinfonia de Ludwig van Beethoven, 250 anos após a sua criação, ajudou a demonstrar a existência de células conceituais no cérebro. Quase 200 anos depois da morte de Beethoven, a maior obra do músico …

Governo vai suspender devolução dos manuais escolares

O ministro da Educação informou hoje que o Governo vai suspender a devolução de manuais escolares, em curso desde 26 de junho, cumprindo a decisão do parlamento, que aprovou uma proposta nesse sentido. O plenário da …

Cuba prestes a abrir portas ao turismo (exceto aos cubano-americanos)

Depois de fechar as suas fronteiras para os turistas no final de março por causa da pandemia da covid-19, Cuba prepara-se agora para reabrir várias das suas baías ao turismo - mas há algumas exceções. …

Cidade do México enterrou os rios para prevenir doenças, mas a covid-19 resiste e prospera

Na tentativa de evitar a disseminação de doenças como a malária e a cólera, a Cidade do México enterrou os seus rios. Agora, como consequência, criou inadvertidamente as condições necessárias para a covid-19 prosperar. A Cidade …

Descoberto sistema de túneis da I Guerra onde estarão enterrados dezenas de soldados

A Agência do Património da Bélgica anunciou esta semana a descoberta de um sistema de túneis alemão da I Guerra Mundial, onde estarão, muito provavelmente, dezenas de soldados enterrados. Em comunicado, citado pela Russia Today, …

Cinco funcionários da Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia

Cinco funcionários da produtora automóvel Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia, avança o The Washington Post. De acordo com o jornal norte-americano, foram cinco os colaboradores dispensados da …

"Qual o lugar mais seguro?". Costa compara infetados no Reino Unido e Algarve

O primeiro-ministro apresentou hoje uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados com covid-19 por cem mil habitantes e pergunta qual o lugar mais seguro para umas férias …

Azul anuncia venda de 6% da TAP ao Estado por 10 milhões de euros

A companhia aérea brasileira Azul, de David Neeleman, anunciou hoje a venda de 6% da TAP, no âmbito do acordo anunciado esta quinta-feira entre o Estado e os acionistas privados, que “garante a continuação” da …

NASA cria dispositivo que o avisa para não tocar no rosto (e pode ser reproduzido em casa)

A pensar na pandemia, a NASA desenvolveu o PULSE, um colar vibratório que nos alerta se formos tocar no rosto com as nossas mãos. A pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo e, enquanto não chega um …