Passos Coelho “não teve coragem” para enfrentar os buracos no BES

(td) Isabelmariapinto / Wikimedia, sinanyuzakli / Flickr

O antigo administrador do Banco Espírito Santo (BES) José Maria Ricciardi considera que a resolução do banco foi um “erro colossal” e garantiu que se está a “transferir dinheiro do Fundo de Resolução do Novo Banco” para os lucros de empresas de recuperação de crédito.

Em entrevista ao jornal Público, citado pela Sábado, o banqueiro garantiu que “haverá condenações no caso BES”, apontou o dedo à gestão do seu primo Ricardo Salgado e referiu que o anterior Governo de Pedro Passos Coelho “não teve coragem” para enfrentar os buracos no Grupo Espírito Santo (GES) e no BES.

José Maria Ricciardi, também gestor do GES entre o final de 2011 e junho de 2014, disse ter ficado “contente” com o desfecho de processos do Banco de Portugal (BdP) em que foi visado. No fim, foi-lhe aplicada uma contra-ordenação mínima de 60 mil euros e a sua atividade na banca não foi inibida.

Acusado pelo BdP no processo BESA, acabou absolvido e noutras investigações do Ministério Público nem foi considerado arguido. “Apesar do caminho ter sido longo, fiquei contente, mas não acho que o BdP me tenha feito um favor. Fez-se justiça”, afirmou ao Público.

Na primeira entrevista desde que a resolução do BES, José Maria Ricciardi aproveitou para tecer fortes críticas ao primeiro-ministro do anterior Governo, Pedro Passos Coelho, devido à maneira como conduziu a resolução do banco.

“Eu aqui critico mais o dr. Pedro Passos Coelho e sou insuspeito pela relação muito forte que tenho com ele. O problema é mesmo a Resolução, que nunca devia ter sido feita. E não foi o Banco de Portugal que a quis, foi a União Europeia que a impôs, para fazer aqui uma nova experiência que praticamente não repetiu em mais lado nenhum”, salientou.

José Maria Ricciardi referiu ainda que seriam necessários “seis ou sete mil milhões” de euros para evitar o colapso do BES e defendeu uma diferente solução à venda do Novo Banco ao fundo norte-americano Lone Star.

“Se é para usar o dinheiro do Estado para ir saneando o banco, faria mais sentido mantê-lo na esfera pública, escolhendo gestores profissionais, vendendo-o quando o banco estivesse em melhores condições. Agora ser um privado a gerir os dinheiros do Estado é uma solução que nunca vi em lado nenhum”, indicou ao Público.

TP, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Criticas … devias era de te criticar a ti próprio a. Cambada de sanguessugas, viveram e continuam a viver á custa de quem trabalha. O anterior governo não consegui destituir os lóbis que continuam a existir neste país. E pelo que se verifica no mundo inteiro. Enquanto existir outros interesses que não olham a meios p/ atingir fins Não vamos a lado nenhum.

  2. Nem o BES, nem outra coisa qualquer.
    Esta esquerda, o que está a fazer? leva o dinheiro público para a banca.
    Afinal em que ficamos…

  3. Olhem-me este! Devia estar à espera que o Passos fosse como todos os outros anteriores governantes e lá enfiasse o nosso dinheiro através da CGD!!! Olha… vai pró carvalho!

  4. No meu entender quem deve ser responsabilizado pela má gestão dos Bancos devem ser os seus administradores, culpar políticos só se estes tentaram manipular esses mesmos administradores e nesse caso é porque os primeiros também aí foram incompetentes, até hoje houve-se falar do senhor Sócrates mas este senhor Ricciardi mais o seu primo e os demais administradores de outros Bancos é que devem saber bem com as linhas que se cozem.

RESPONDER

Marcelo conheceu Rena, a sobrevivente do Holocausto que teve "seis mães"

O Presidente da República conheceu a sobrevivente do Holocausto Rena Quint, que lhe contou como em criança escapou ao genocídio nazi e acabou nos Estados Unidos com a ajuda de "seis mães". "Porque ficaram comigo? Talvez …

Benfica empresta Caio Lucas ao Al Sharjah

O Benfica anunciou, esta quinta-feira, o empréstimo do futebolista brasileiro ao Al Sharjah, clube dos Emirados Árabes Unidos, que é válido por um ano e meio. "O Sport Lisboa e Benfica formalizou com o Al Sharjah …

Morreu o general José Lemos Ferreira

O ex-chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA) morreu aos 90 anos, disse quinta-feira à agência Lusa uma fonte militar. Chefe do Estado-Maior da Força Aérea de 1977 a 1984, o general José Lemos Ferreira foi …

PJ afasta "intervenção de terceiros" na morte de diretor do EuroBic

O diretor nacional da PJ disse, esta quinta-feira, que os elementos recolhidos sobre a morte do diretor do private banking do EuroBic, arguido no caso Luanda Leaks, "apontam para que não haja intervenção de terceiros". Questionado …

Carlos Amaral Dias terá ficado retido na ambulância avariada durante uma hora

Os resultados de um inquérito aberto pelo INEM apontam para que Carlos Amaral Dias tenha ficado dentro de uma ambulância avariada durante uma hora. De acordo com o Jornal de Notícias, a equipa da ambulância dos …

Luanda Leaks. Mário Leite Silva renuncia à presidência do Banco de Fomento Angola

O presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento Angola (BFA), Mário Leite Silva, gestor de Isabel dos Santos, renunciou ao cargo, com efeitos a partir de 22 de janeiro. A informação foi transmitida …

Tempestade “Glória” faz pelo menos nove mortos em Espanha

Pelo menos nove pessoas morreram e outras quatro estão dadas como desaparecidas em Espanha na sequência da passagem da tempestade “Glória”, intempérie que atinge o país desde o passado fim de semana. As autoridades confirmaram cinco …

Há um "milagre da multiplicação" dos votos que os deputados querem travar

Todos os partidos concordam: é preciso travar o "milagre da multiplicação" dos votos na Assembleia da República. Estabelecer regras objetivas para o fazer é o mais complicado. Os deputados começaram esta quarta-feira a discutir como “regrar” …

Pensões entre 877 e 2600 euros têm aumento mínimo de 6,14 euros

Os pensionistas que ganham entre 877,6 e os 2558 euros brutos por mês vão ter aumentos acima dos 0,24% que inicialmente se calculou com base na taxa de inflação (sem habitação) apurada até novembro do …

PCP quer travar "ameaça de despejos" no final deste ano

O PCP entregou uma proposta de alteração ao Orçamento do estado para 2020 para manter congeladas as rendas antigas, quando os locatários tenham um rendimento inferior a cinco salários mínimos nacionais. O PCP quer manter congeladas …