Revelados novos dados (e as fronteiras) da Zelândia, o misterioso continente perdido

(dr) GNS Science

Mapa batimétrico do continente perdido Zelândia

Uma nova expedição de mapeamento oceânico está a traçar as fronteiras da Zelândia, um “continente perdido” submerso que hospeda a Nova Zelândia e o território da Nova Caledónia no Pacífico sul.

Em 2017, a identificação da Zelândia como o sétimo continente valeu manchetes por todo o mundo.

Agora, este continente oculto está a ser parcialmente mapeado graças a uma expedição de mapeamento em águas profundas liderada pela Universidade de Queensland, em colaboração com o Schmidt Ocean Institute.

Derya Gürer, cientista-chefe e investigadora na Universidade de Queensland, passou 28 dias no mar no navio de investigação Falkor do Schmidt Ocean Institute, explorando a borda noroeste do continente localizado no Coral Sea Marine Park de Queensland.

“Estamos apenas a começar a descobrir os segredos da Zelândia, que permaneceu escondida à vista de todos até recentemente e é notoriamente difícil de estudar”, disse Gürer, em comunicado.

“A Zelândia é uma massa quase totalmente submersa de crosta continental que diminuiu depois de se separar de Gondwana há 83 a 79 milhões de anos. Tem 4,9 milhões de quilómetros quadrados e tem cerca de três vezes o tamanho de Queensland”, acrescentou a investigadora.

Segundo a cientista, a expedição colheu dados topográficos e magnéticos do fundo do mar para obter uma melhor compreensão de como a estreita ligação entre os mares Tasman e Coral na região de Cato Trough – o estreito corredor entre a Austrália e a Zelândia – se formou.

“O fundo do mar está cheio de pistas para a compreensão da complexa história geológica das placas continentais da Austrália e da Zelândia. Esses dados também vão melhorar a nossa compreensão da estrutura complexa da crosta entre as placas australiana e zelândia. Pensa-se que inclui vários pequenos fragmentos continentais, ou microcontinentes, que foram separados da Austrália e do supercontinente Gondwana no passado”, explicou.

O projeto de mapeamento ofereceu 37 mil quilómetros quadrados de dados para o projeto Seabed 2030. O projeto visa produzir um mapa batimétrico disponível ao público para medir a profundidade do fundo do oceano do mundo até 2030.

Além dos dados batimétricos do fundo do mar, que medem a profundidade do oceano e características topográficas, foram colhidos aproximadamente 2.500 quilómetros quadrados de dados magnéticos.

Tara Jonell, da Universidade de Queensland, disse que a equipa da Falkor também aproveitou a oportunidade para melhorar a metodologia de amostragem para monitorização de microplásticos e colheita de dados sobre aves marinhas.

“Através do sistema de fluxo de água do mar em andamento do navio, analisámos mais de 100 amostras de microplásticos, além de 40 amostras colhidas numa viagem anterior, e apenas uma amostra não continha nenhum microplástico visível”, disse.

Gürer, que está envolvida num projeto de ciência cidadã para combater a poluição marinha por plástico, disse que a água do mar colhida em profundidades de até 3.500 metros contém uma mensagem clara. “Parece haver uma concentração maior de fibras microplásticas nas profundezas do oceano”, disse.

De acordo com a cientista, uma das maiores recompensas da jornada foi ver o valor da colaboração científica e a importância de treinar a próxima geração de cientistas marinhos.

“Todos nós estivemos a operar no limite da nossa zona de conforto no último mês e tem sido muito gratificante ver nossos cientistas emergentes crescerem. É maravilhoso liderar tantos cientistas promissores da terra e do mar para aprender os segredos do oceano.”

Maria Campos Maria Campos, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Sem paralelo em qualquer outra experiência externa". Marcelo elogia reuniões no Infarmed

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considera que as reuniões do Infarmed, que juntam especialistas, líderes políticos e parceiros sociais, são realizadas “num quadro político e institucional sem paralelo em qualquer outra experiência …

Fotografia da NASA demonstra Teoria da Relatividade Geral de Einstein

O aglomerado Abell 2813 tem tanta massa que atua como uma lente gravitacional, fazendo com que a luz de galáxias distantes se curve à sua volta. A lente gravitacional acontece quando a massa de um objeto …

Astrónomos descobrem uma super-Terra perto de uma estrela gelada

Uma equipa de investigadores descobriu uma super-Terra a orbitar GJ 740, uma estrela anã fria localizada a cerca de 36 anos-luz do nosso planeta. Nos últimos anos, os cientistas têm levado a cabo uma busca exaustiva …

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …