Restringir o sono durante (apenas) 4 noites pode alterar o nosso metabolismo

Restringir o sono durante apenas quatro noites altera a forma como o corpo metaboliza as gorduras, revela uma recente investigação.

Quando não dormimos o suficiente, sentimos a necessidade de comer mais do que o normal, de forma a armazenar o que ingeirmos como um excesso de energia, explica o professor de saúde biocomportamental da Universidade de Penn State, Orfeu Buxton.

“Apesar de este ter sido um bom mecanismo em termos evolutivos para armazenar energia em tempos difíceis, não é tão bom no mundo desenvolvido de hoje, onde somos relativamente inativos e é possível obter alimentos densos em calorias, com baixo custo e sem esforço físico”, acrescenta, citado pelo Futurity.

No mais recente estudo, publicado recentemente no Journal of Lipid Research, os cientistas mostraram que níveis mais altos de insulina depois de uma refeição noturna resultam na libertação mais rápida de lípidos, o que pode levar a um aumento de peso.

Na experiência, participaram 15 homens saudáveis, na casa dos 20 anos. Os voluntários passaram 10 noites numa suite, no Centro de Pesquisa Clínica de Penn State, depois de terem passado uma semana a dormir 10 horas por noite, nas suas casas.

Durante as noites que passaram no laboratório, os participantes fizeram uma refeição com alto teor de gordura e calorias e dormiram menos de cinco horas por noite, durante quatro noites consecutivas.

“A maioria dos participantes relatou que se sentia menos satisfeito depois de comer a mesma refeição quando estava com sono do que quando a havia comido em repouso”, afirma Kelly Ness, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos.

Durante as refeições da experiência, os cientistas recolheram amostras de sangue dos participantes e descobriram que a restrição do sono levou a níveis mais altos de insulina, resultando numa libertação mais rápida de lípidos do sangue.

“Uma vida inteira de exposição ao sono curto pode aumentar o risco de obesidade, diabetes ou outras doenças metabólicas”, acrescenta Ness.

O estudo foi concluído com uma espécie de fim de semana de recuperação, em que os participantes dormiram 10 horas durante duas noites consecutivas. Apesar de o processamento metabólico da gordura ter sido ligeiramente melhor depois de uma noite de sono, os voluntários não recuperaram os seus níveis saudáveis na segunda noite (apesar de o seu peso ter voltado ao normal).

As conclusões desta investigação sugerem que acontecem mudanças metabólicas complexas após períodos de sono restrito. Além disso, mostra como a privação do sono está ligada ao aumento de peso.

As descobertas têm particular relevância para a saúde e contribuem para o crescente leque de evidências que indicam que hábitos de sono saudáveis e regulares são uma importante opção de estilo de vida em prol do bem-estar.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Coreia do Sul lança com êxito o seu primeiro foguetão espacial

A Coreia do Sul lançou hoje o seu primeiro foguetão de fabrico próprio, segundo as imagens transmitidas pela televisão, tornando-se o décimo país do mundo com capacidade para desenvolver e lançar veículos espaciais. O veículo coreano …

"A melhor coisa que pode acontecer a Portugal era o Governo ser derrubado e desaparecer"

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, defendeu hoje que “a melhor coisa que podia acontecer a Portugal”, neste momento, era o executivo liderado por António Costa “ser derrubado e desaparecer”. Miguel Albuquerque afirmou …

Mulher de João Rendeiro tem mais três dias para entregar as obras em falta

O prazo para a entrega das obras acabou esta quarta-feira, mas a juíza do processo em que João Rendeiro foi condenado a dez anos de prisão efetiva deu mais três dias à mulher do ex-banqueiro. Depois …

Uma estrada com alguns automóveis

Sete cidades do Norte podem ir a jogo pela neutralidade carbónica

Gaia, Porto, Matosinhos, Famalicão, Guimarães, Braga e Viana do Castelo poderão ir a jogo na Missão Climate Neutral & Smart Cities, que quer apoiar a redução de emissões em 100 cidades. Uma coligação de sete cidades …

Teste à covid-19

Subvariante da Delta identificada em Israel. Em Portugal há nove casos

Em Portugal, já foram detetados nove casos da variante AY4.2, subvariante da Delta, de acordo com o mais recente relatório do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge sobre diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2. O …

FCSH diz que "não existe matéria que comprometa a integridade" do CV de Raquel Varela

O Conselho Científico da FCSH da Universidade Nova de Lisboa diz que não há "matéria que comprometa a integridade" do CV da investigadora Raquel Varela. A investigadora Raquel Varela viu-se envolvida numa polémica depois de ter …

Mexidas no PSD já se fazem sentir no pagamento de quotas dos militantes

Para além de no Conselho Nacional se ter superiorizado a Rio com os conselheiros a chumbarem o adiamento das eleições internas, Rangel conseguiu outra vitória que passou despercebida a alguns: o prolongar de prazos das …

No Reino Unido, o aumento de infeções está a causar preocupação. O que explica este cenário?

No Reino Unido, os casos e internamentos estão a subir, sendo que alguns especialistas já apelam a um regresso de algumas restrições antes do inverno. Mas o que pode estar a causar este aumento dos …

Flamengo acelera compra do Tondela e planeia chegar à Champions em sete anos

O Flamengo quer concluir a compra do Tondela até ao final do ano e planeia levar o clube à Liga Europa dentro de quatro anos e à Champions dentro de sete a oito anos. Num modelo …

Há hospitais em "estado de calamidade" por todo o país

Os presidentes das secções regionais da Ordem dos Médicos consideram que a situação que o SNS ultrapassa atualmente não é nova e que é culpa da "ausência de liderança por parte da tutela". A situação de …