Descobertos restos humanos que podem desvendar mistério dos ritos de morte Neandertais

Graeme Barker

A comunidade científica pode ficar perto de desvendar o segredo dos ritos de enterro dos Neandertais com esta nova descoberta. Foram encontrados restos mortais de um Neandertal.

Investigadores descobriram ossadas do corpo de um Neandertal adulto num famoso sítio arqueológico situado no Curdistão iraquiano. Os especialistas descrevem esta como uma descoberta “incrivelmente emocionante”, já que pode ajudar a desvendar o mistério dos ritos de morte dos Neandertais.

Este foi o primeiro esqueleto em mais de 25 anos a ser encontrado com os ossos colocados numa posição anatomicamente correta. A descoberta foi documentada num estudo publicado esta terça-feira na revista científica Antiquity.

Os restos foram encontrados na Caverna de Shanidar, onde em 1950, o arqueólogo Ralph Solecki já tinha encontrado restos mortais de dez homens, mulheres e crianças Neandertais. Solecki sugeriu que estes humanos tinham sido enterrados e teriam sido feitos ritos de morte com flores, já que encontrou grão de pólen ao lado deles.

Desde então, o debate na comunidade científica tem sido intenso para tentar perceber se realmente os Neandertais, que eram considerados humanos pouco avançados, faziam ritos de morte.

“As descobertas que Ralph Solecki fez entre 1951 e 1960 na Caverna de Shanidar desempenharam um papel central no aprimoramento da nossa compreensão das características e comportamento físicos dos Neandertais, desde cuidados com os doentes e feridos até o enterro dos mortos, argumentou Solecki, com flores colocadas no túmulo”, disse a coautora, Emma Pomeroy, à Newsweek.

“Não havia escavações no local desde 1960, e desenvolvimentos em métodos arqueológicos e abordagens científicas significavam que havia um potencial significativo para obter informações mais detalhadas sobre há quanto tempo o local foi usado pelos Neandertais e humanos modernos, quantos anos têm os restos, como era o clima e o ambiente quando os neandertais e os humanos modernos usaram o local no passado, e as semelhanças e diferenças entre as ferramentas e o comportamento humano moderno e dos Neandertais “, acrescentou Pomeroy.

A descoberta foi batizada de ‘Shanidar Z’ pelos investigadores das universidades de Cambridge, Birkbeck e Liverpool John Moores. Sem que o sexo dos Neandertais seja claro, os investigadores estimam que os restos mortais tenham cerca de 70 mil anos.

“É uma oportunidade extremamente valiosa para entender e investigar o esqueleto em si e o seu contexto com toda a gama de técnicas arqueológicas e científicas modernas”, salientou a investigadora.

Os arqueólogos encontraram ainda uma rocha notável ao lado da cabeça do Neandertal, que dizem poder ter sido usada como algum tipo de indicador do enterro.

“O enterro dos mortos há muito é considerado uma marca do comportamento humano moderno, sugerindo compaixão pelos membros do grupo, cuidado e luto pelos mortos, e até talvez espiritualidade e ideias sobre o que acontece após a morte, embora seja claro que é muito difícil saber a natureza exata de tais ideias que estes humanos poderiam ter”, disse Pomeroy.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Autarca de Vieira do Minho denuncia: testes estão a ser desviados para Lisboa

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Gerês/Cabreira, Vieira do Minho, detetou 77 infetados pelo novo coronavírus, com os autarcas da área a reclamarem contra a demora na distribuição de testes, disse esta sexta-feira à …

Trump recomenda uso de máscaras (mas recusa-se a usá-las)

Esta sexta-feira, os Estados Unidos tiveram, pelo quarto dia consecutivo, o maior número de mortes em 24 horas, num total de 1.094, e contam com quase 30 mil novos casos. No seu briefing diário, de acordo …

A Antártida já foi uma floresta tropical

A Antártida pode ter sido o lar de ecossistemas quentes e pantanosos cercados por fetos e árvores coníferas há 90 milhões de anos, altura marcada pelo auge dos dinossauros. Uma análise do solo antigo extraído da …

Algumas estrelas têm "veneno" dentro de si (e é por isso que explodem)

Algumas estrelas têm um "veneno" dentro de si: o elemento néon no núcleo das estrelas pode desencadear uma reação química que leva a uma morte definitiva e explosiva. Estrelas menos massivas, como o nosso Sol, expandem-se …

Criada tecnologia que traduz pensamentos diretamente em texto

Uma equipa de investigadores diz ter criado um sistema capaz de traduzir sinais cerebrais diretamente em texto escrito. Este é um passo promissor para que no futuro seja possível escrever num computador apenas com o …

Desaparecimentos, mistérios e lendas. O Triângulo do Alasca pode ser mais perigoso do que o das Bermudas

Milhares de pessoas desaparecem todos os anos no estado norte-americano do Alasca, fazendo lembrar as histórias do Triângulo das Bermudas, onde aviões e navios desapareceram sem deixar rastro. De acordo com a revista The Atlantic, três …

Descobertas sete novas aranhas-pavão. E uma parece um quadro de Van Gogh

Foram encontradas sete novas espécies de aranha do género Maratus. E há uma que se destaca por se parecer com "A Noite Estrelada", famoso quadro de Vincent Van Gogh. Nos últimos anos, as aranhas-pavão (do género Maratus) …

Estado de emergência no México suspende produção de cerveja Corona

Nem toda a publicidade é boa publicidade. Que o diga a cerveja mexicana Corona que, em tempos de pandemia, partilha o nome com o vírus de que já ninguém quer ouvir falar. Segundo o jornal The …

Gás natural pode transformar Moçambique no "Qatar de África" (se os jihadistas deixarem)

A descoberta de gás natural em Moçambique é vista como uma grande esperança para o país que, à boleia dos avultados investimentos que está a receber de grandes multinacionais, sonha tornar-se no "Qatar de África". …

Afinal, os 1.000 ventiladores doados por Elon Musk podem não ser completamente inúteis

Elon Musk, CEO da Tesla, doou mil ventiladores do tipo errado a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Agora, afinal, os ventiladores vão poder ser usados em casos de …