/

República Checa 0-1 Inglaterra | Serviços mínimos valem topo

Carl Recine / EPA

Ondrej Celustka e Jude Bellingham, República Checa vs Inglaterra

A Inglaterra, que tinha assegurado o apuramento na segunda-feira, garantiu o primeiro lugar do Grupo D do Euro 2020, ao vencer a República Checa por 1-0, com um golo madrugador, no mítico estádio de Wembley.

Num jogo arbitrado sem problemas pelo português Artur Soares Dias, a Inglaterra marcou aos 12 minutos por Raheem Sterling, que cabeceou para a vitória, ao segundo poste, na sequência de um centro da esquerda de Jack Grealish, uma das novidades no ‘onze’ dos ‘três leões’.

Os ingleses controlaram, depois, o encontro e estiveram várias vezes perto do segundo, sendo que os checos também construíram algumas ocasiões, nomeadamente na primeira parte, por intermédio de Hols (28 minutos) e Soucek (29 e 35).

O ‘onze’ de Gareth Southgate segurou, porém, a vantagem e ganhou o agrupamento, o que lhe permite manter-se em Wembley, onde ‘receberá’ na terça-feira o segundo do Grupo F, que poderá ser Portugal e também França, Alemanha ou Hungria.

Quanto aos checos, que se apura como um dos melhores terceiros classificados, com 4 pontos, podem defrontar os Países Baixos, a Bélgica ou o primeiro classificado do Grupo E.

Marcar cedo e descansar

Num embate entre duas equipas já com lugar garantido nos oitavos-de-final deste EURO 2020, a Inglaterra somou a vitória de que precisava para terminar no primeiro lugar do Grupo D e assim seguir em Wembley na próxima fase da prova.

Num jogo disputado a um ritmo pachorrento, sobretudo na segunda parte, a Inglaterra entrou bem, criou três ocasiões claras de golo no primeiro tempo, marcou uma, por Sterling, após assistência fantástica de Jack Grealish, e voltou a não sofrer golos.

A República Checa acabou por cair para o terceiro lugar do grupo, mas não pareceu importar-se muito com isso.

A precisar da vitória para terminar no topo do Grupo D, a Inglaterra entrou forte nos primeiros 45 minutos (58% de posse de bola e 15 acções na grande área contrária) ante uma também já apurada República Checa. Sterling, isolado, acertou no poste logo a abrir, antes de marcar mesmo, após assistência perfeita de Grealish.

E logo depois Kane só não fez o 2-0 porque o guarda-redes checo, Tomáš Vaclík (MVP dos primeiros 45 minutos), lhe negou o golo com uma defesa fabulosa. Aos poucos, a República Checa até conseguiu equilibrar as operações, pelo menos em número de remates (cinco), mas sem criar perigo.

E depois, na segunda parte, não aconteceu…nada. Ou quase nada! Nem um único remate na direcção da baliza. A Inglaterra não fez mesmo mais nenhum remate e a República Checa fez dois, mas para fora. E acções nas grandes áreas contrárias também foram poucas: mais três para os checos e mais oito para os ingleses.

As duas equipas já estavam apuradas para os “oitavos” e os segundos 45 minutos foram mesmo para descansar.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Melhor em Campo

Um GoalPoint Rating de 6.2 chegou para John Stones ser o MVP de um encontro com (muito) pouca história. O central inglês destacou-se pela eficácia no passe (só falhou três dos 63 que tentou), tendo sido um dos jogadores com mais acções com bola teve no encontro (76, apenas superado pelo colega de defesa, Maguire).

Conseguiu ainda dois alívios, uma intercepção e bloqueou um remate.

Destaques da República Checa

Tomás Vaclík 6.1 – O guarda-redes checo foi o principal destaque da sua equipa, sobretudo com a extraordinária defesa que fez com a sua mão esquerda a meio do segundo tempo para negar o golo a Kane, com este isolado na sua cara. Foi uma das duas defesas que efectuou no encontro a remates dentro da sua área. Ao todo, foram três as defesas que efectuou nos 90 minutos.

Vladimir Coufal 6.1 – O lateral-direito de 28 anos do West Ham destacou-se pelos seis alívios que fez na partida, mais do que qualquer outro jogador. Na defesa logrou ainda duas intercepções e dois desarmes e não se coibiu de tentar atacar, com dois cruzamentos e quatro passes valiosos. Ninguém na República Checa fez mais.

Destaques da Inglaterra

Luke Shaw 6.2 – Foi pelo flanco esquerdo que a Inglaterra chegou ao golo e o lateral do Manchester United esteve activo no ataque, com dois passes para finalização. A defender também esteve seguro, com dois alívios, duas intercepções e sete recuperações de bola.

Jack Grealish 5.8 – Titular pela primeira vez neste EURO, foi dele a assistência (brilhante) para o golo de Sterling. Ao todo, o médio-ofensivo do Aston Villa fez seis passes valiosos.

Resumo


ZAP // Lusa / GoalPoint

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.