/

Cavani e mais 19: reforços “certos” que acertaram com outros clubes

(dr) Manchester United

O ano é invulgar mas o mercado de verão/outono repetiu os rumores diários à volta de transferências. Muitas confirmaram-se, muitas não se confirmaram.

Analisámos notícias desde o dia 1 de julho até 6 de outubro, o último dia de inscrições de futebolistas na Liga Portugal. Consultando múltiplas fontes, deixamos aqui recordações deste mercado, primeiro por ordem cronológica e depois por ordem alfabética.

O Benfica dominou o mercado. Não só na prática, devido às dezenas de milhões de euros gastos ao longo dos últimos meses, mas também reinou nas especulações.

Julho: razia no Dragão e Taremi na Luz

O campeonato ainda não tinha terminado mas já se sabia que o FC Porto ia ser campeão. E Sérgio Conceição já sabia que muitos campeões iam deixar no Dragão porque iria haver uma “razia” no plantel. Alex Telles e Soares saíram mesmo mas a lista incluía também Corona e Otávio, que não saíram.

Taremi, um dos melhores goleadores na época passada, iria deixar o Rio Ave para reforçar o Benfica. Estava “certo” na Luz. Agora é jogador do FC Porto.

Também do Benfica chegavam notícias relacionadas com Rúben Dias e Vinicius. O futuro treinador Jorge Jesus teria, na altura, a garantia que o defesa e o avançado iriam permanecer no plantel encarnado, eram “intocáveis”. Nenhum deles ficou. E Lucas Veríssimo estava quase garantido no Benfica, neste mês. Mais tarde estava quase garantido no FC Porto. Não saiu do Santos.

Vila do Conde era a sede de dois rumores: Carlos Carvalhal iria ser o sucessor de Jesus no Flamengo e o seu substituto seria Ricardo Sá Pinto, que estava “muito próximo” do Rio Ave. Carvalhal seguiu para Braga e Mário Silva é o técnico do Rio Ave. Mário Silva que, quase em simultâneo, foi anunciado como novo treinador do Vitória de Guimarães, que supostamente iria oficializar a sua contratação.

Voltando ao FC Porto, Danilo estava “mais perto” do Arsenal e o próprio médio admitiu que se imaginava a jogar em Londres. Rumou a outra capital, Paris.

No Sporting de Braga, Piris da Motta era “para fechar” em breve. Joga na Turquia. E a saída de Paulinho estava “quase garantida” na altura. Não saiu.

Agosto: Cavani, Cavani… e os “riscados” no Sporting

O mês de agosto foi dominado por Edinson Cavani. O uruguaio apareceu – diariamente – nas capas dos jornais desportivos e em noticiários radiofónicos e televisivos. Estava “muito perto” de ser reforço do Benfica, a sua chegava estava “iminente”, o avançado estava “a chegar”, ou “é hoje”, ou “só faltam detalhes”… Só no último dia do mercado, em outubro, o seu futuro ficou definido: realmente vai vestir camisolas vermelhas, mas no Manchester United.

Mas Cavani não foi o único nome associado muitas vezes aos vice-campeões, ao longo deste mês: Koch estava “mais próximo”, Cabrera já “deu o sim” e Patrick de Paula estava “quase fechado” no Benfica. Nenhum veio para Lisboa.

Nuno Santos também surgiu em muitas notícias. De saída do Rio Ave, antes o Sporting era o destino apontado mas eis que o FC Porto “desvia” o jogador – que afinal está mesmo em Alvalade.

Diogo Leite estava “quase fechado” em Valência, não havia dúvidas de que o defesa ia sair; mas continua no plantel do FC Porto. Quem também iria sair era Corona. Não.

O Sporting tinha “acordo” com Wanderson, que iria ser anunciado como reforço. Nunca foi. E, no sentido inverso, vários futebolistas estavam “riscados” da nova época e não iriam integrar o plantel de Ruben Amorim: Palhinha (que já estava certo no CSKA Moscovo), Rafael Camacho e Ilori – os três ficaram.

Bruno Alves estava “iminente” no Boavista mas não abandonou o Parma.

Setembro mais calmo e uma reviravolta em outubro

Menos rumores não concretizados em setembro, com novo destaque para o Benfica: Rúben Semedo “a chegar” e esperado na Luz “nos próximos dias”…até hoje.

Sporting e Orlando City tinham acordo por Diaby, o jogador não quis saber e mais tarde acabou por realmente sair de Alvalade mas rumo ao Getafe.

Já na reta final da janela de transferências, foi dado como certa a contratação de Nanu por parte do Sporting de Braga; assinou pelo FC Porto nas últimas horas do mercado.

O Lokomotiv Moscovo estava “à beira” de garantir Soares mas o avançado do FC Porto (agora ex-avançado do FC Porto) seguiu para a China.

Outubro só teve seis dias a entrar nestas contas mas ainda houve espaço para uma reviravolta, mas ao contrário do habitual: o negócio Felipe Anderson no FC Porto tinha caído mas os campeões ainda foram buscar o brasileiro, também nas últimas horas.

  NMT, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.