Quanto mais depressa andamos, mais tempo vivemos

Um estudo realizado na Universidade de Sydney, na Austrália, revela que andar mais rápido pode aumentar a nossa longevidade.

Investigadores da Universidade de Sydney juntaram-se aos da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, para analisar os resultados de 11 questionários realizados na Inglaterra e na Escócia, entre 1994 e 1998, nos quais os participantes relataram em que ritmo costumam caminhar frequentemente.

Os cientistas levaram em consideração a duração dos exercícios físicos realizados, intensidade, idade, sexo e massa corpórea.

De acordo com a investigação, andar a um ritmo normal está associado a uma redução de 20% do risco da mortalidade, comparado com um ritmo mais lento. Pelo contrário, um ritmo mais acelerado significa 24% de redução do risco da mortalidade.

“5 a 7 km/h corresponde a um ritmo rápido de caminhada, embora isso dependa da forma de cada pessoa. Ainda assim, um indicador alternativo é andar a um ritmo que nos deixa suados e com a respiração levemente acelerada”, refere Emmanuel Stamatikis, investigador da Universidade de Sydney.

Na experiência, os cientistas observaram também que as pessoas com mais de 60 anos que andam a um ritmo médio tiveram 46% de redução do risco de morte por motivos cardiovasculares, enquanto que aqueles que caminham rapidamente tiveram uma redução de 53%.

No que diz respeito aos indicadores, enquanto o sexo e a massa corpórea não parecem influenciar os resultados, andar a um ritmo médio ou rápido está associado ao risco reduzido de todas as causas de mortalidade e doenças cardiovasculares. Todavia, o ritmo não pareceu influenciar na probabilidade de uma pessoa morrer de cancro.

O principal objetivo dos cientistas com esta investigação é enfatizar a importância do ritmo da caminhada na saúde das pessoas.

“Há situações que nos impedem de andar mais, quer seja por pressões de tempo ou questões ambientais que impossibilitam a caminhada. Nessas situações, andar mais rápido pode ser uma boa opção para aumentar o ritmo cardíaco, uma opção que a maior parte das pessoas pode adotar no seu dia a dia”, conclui o investigador.

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Correlação não é nexo de causalidade! Andar mais rápido pode aumentar a longevidade, mas também pode acontecer simplesmente que pessoas mais saudáveis (potencialmente mais longevas) tendam a caminhar mais rápido. A navalha de Occam tenderia a apontar mais para a segunda hipótese, mas para ter a certeza seria necessário estudar mais o assunto.

    • Ó caro Rui. A sua teoria é muito linda mas está longe de ser exaustiva:
      – Quem caminha mais rápido pode ser mais stressado
      – Quem caminha mais rápido de algo pode estar a fugir
      E neste caso para onde apontaria o martelo-pneumático do occam?

  2. Meu caro, eu não tenho teoria nenhuma. Só alertei para o facto de que não é por A estar correlacionado com B que A é necessariamente a causa de B. Pode ser, pode não ser.

    PS: No tempo de Occam não havia martelos pneumáticos.

  3. ummm sim principalmente se estivermos a ser perseguidos por alguem com mas intençoes 😉 evolutivamente ,somos mais altos para correr atras dos animais ( comida )

Sem Joacine, nova direção do Livre foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos

Este domingo, no segundo dia do IX congresso do Livre, a nova direção do partido foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos (e não conta com a deputada Joacine Katar Moreira). No final …

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …

Afinal, Irão já não vai pedir ajuda para analisar caixas negras do avião

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano, que abateu acidentalmente na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agência noticiosa iraniana. Citado …

Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo …

Legislador russo culpa "arma climática" dos EUA pelo inverno quente de Moscovo

Alexei Zhuravlyov, membro da câmara baixa do Parlamento da Rússia (Duma), culpou uma alegada "arma climática" secreta dos Estados Unidos pelas anómalas temperaturas que se fizeram sentir este inverno em Moscovo.  Em declarações à estação de …

Nova espécie de louva-a-deus empala as suas presas como se fossem fondue

O Carrikerella simpira, uma nova espécie de louva-a-deus, caça as suas presas perfurando-as de um lado ao outro com as suas patas em forma de tridente. Cientistas descobriram uma nova espécie de louva-a-deus com uma característica …

Astrónomos descobrem que o fósforo foi gerado na formação de estrelas

Astrónomos descobriram que o fósforo, elemento químico essencial à vida, se constituiu durante a formação de estrelas e sugerem que chegou à Terra através de cometas. Uma equipa de astrónomos detetou monóxido de fósforo na região …

Nova máquina repara e mantém fígados vivos fora do corpo humano durante uma semana

Um novo sistema consegue manter um fígado humano vivo fora do corpo durante sete dias, período no qual o órgão danificado pode ser reparado e preparado para o transplante. As tecnologias convencionais conseguem sustentar um fígado …

Rui Rio vence segunda volta. Líder reeleito quer "estabilidade, lealdade e unidade"

O presidente social-democrata, Rui Rio, afirmou hoje que espera poder “trabalhar com estabilidade e lealdade”, recusou que o PSD esteja “partido” e vincou estar “a iniciar o momento para marcar a unidade” no partido. O líder …

Gatos não se importam de comer pessoas mortas (e há um estudo que mostra como o fazem)

Uma nova investigação analisou como é que dois gatos selvagens se alimentaram de cadáveres humanos. Os animais mostraram preferência por corpos específicos ao longo de vários dias. No Forensic Investigation Research Station, no estado norte-americano do …