/

A mais recente atração turística do Bangladesh chama-se Rani (e é uma vaca anã)

Munir Uz zaman / AFP

Rani, a vaca anã

Rani atraiu milhares de pessoas a uma quinta perto de Dhaka, a capital do Bangladesh. Com apenas 51 centímetros de altura, pode vir a bater o recorde de vaca mais baixa do mundo.

“Comprámos Rani a uma quinta numa zona rural há 11 meses e fiquei absolutamente hipnotizado com a sua aparência inocente”, contou Kazi Mohammed Abu Sufian, dono da quinta Shikhor Agro, à Vice.

No dia 2 de julho, Abu Sufian submeteu o nome da pequena Rani a um recorde mundial do Guinness. Além de ser, atualmente, uma das maiores atrações turísticas do Bangladesh, a vaca anã pode vir a ganhar o título de vaca mais baixa do mundo.

“O Guinness reconheceu a nossa entrada e vai fazer uma verificação independente, mas estamos confiantes de que Rani receberá o prémio”, disse.

A atual detentora do título é uma vaca do estado indiano de Kerala, que tem apenas 61 centímetros de altura. Rani consegue ser ainda mais baixa, com os seus modestos 51 centímetros.

O pequeno tamanho da vaca é particularmente invulgar dado que o animal pertence a uma raça chamada Bhutti, que normalmente têm o dobro do seu tamanho. Manikyam, a vaca de Kerala, é uma Vechur, tipicamente anã.

Esta semana, mais de 20.000 pessoas apareceram na quinta para ver Rani de perto. A popularidade do animal preocupa Abu Sufian, que teme que a propagação do SARS-CoV-2 possa agravar-se.

A vaca também não está entusiasmada com o seu novo estatuto de celebridade. “Rani não está habituada a interagir com tantas pessoas. Ela só quer o seu espaço para andar na quinta e comer erva. Contratámos três seguranças só para tomar conta dela, mas Rani não gosta disso”, confessou Abu Sufian.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.