Rachel descobriu que tinha uma ténia bebé no cérebro. E ficou feliz

(dr) baycrest.org

Quando Rachel Palma começou a esquecer as palavras e acidentalmente deixou cair canecas no chão, sabia que algo estava terrivelmente errado.

Depois da visita de um médico e da subsequente ressonância magnética, pareceu que tinha um tumor no cérebro. Pelo menos, isso foi o que os médicos pensaram até a cirurgia começar: uma ténia foi descoberta a deslizar ao redor do seu cérebro.

De acordo com o The Daily Mail, a nova-iorquina de 42 anos experimentou tremores em janeiro de 2018. Palma visitou vários médicos depois de ter dificuldade em completar frases completas e perder a coordenação.

O WCYB News 5 relatou que os sintomas de Palma eram tão graves que sentiu alucinações, insónia e teve “pesadelos terríveis” quando conseguia dormir. A sua mão direita, de repente, parou de funcionar.

“Os incidentes estavam a ficar cada vez mais bizarros”, disse Rachel. “Houve dias em que eu não sabia onde estava.” Inicialmente, os médicos não podiam ajudar Palma, mesmo depois de fazer vários scans do seu cérebro. Apenas quando foi a uma consulta com especialistas no Monte Sinai – sete meses após o início dos sintomas – é que alguém conseguiu ajudar.

Rachel foi diagnosticada erradamente com um tumor cerebral maligno. Mas, quando os cirurgiões do Monte Sinai finalmente abriram o crânio durante uma operação de três horas, descobriram o verdadeiro culpado.

Em vez de um tumor no lobo esquerdo, como era esperado, o médico Jonathan Rasouli descobriu um verme longo a sair do cérebro de Rachel. Normalmente, tal descoberta é motivo de preocupação – mas como o diagnóstico inicial era um tumor cerebral fatal, uma ténia bebé justificava motivo para comemoração.

“Ficamos muito felizes”, disse Rasouli, chefe residente em neurocirurgia no Monte Sinai. “Estávamos a aplaudir. Ficamos tão felizes. Quando chegamos lá e vimos que era uma ténia, ficamos: “SIM!” Ficamos tão felizes!”. Também Rachel ficou muito feliz com os resultados finais. “A boa notícia é que eu não tenho cancro”, disse.

Rachel sofria de uma condição conhecida como neurocisticercose, que na verdade é uma das principais causas de epilepsia em adultos em todo o mundo. Nos EUA, cerca de mil pessoas são hospitalizadas pela condição por ano, com a maioria dos pacientes vindo de regiões como a América do Sul. Geralmente, o tratamento passa simplesmente por um ciclo de antibióticos. Para Rachel não foi o caso, pois a ténia tinha crescido demais.

As ténias são normalmente encontradas nos intestinos. A causa mais comum de uma infeção por ténia em humanos é o consumo de carne mal cozida. as pequenas criaturas podem crescer até 20 metros e sobreviver até 30 anos num hospedeiro. Rachel ainda não sabe exatamente como foi infetada por uma destas criaturas.

Ainda assim, Rachel acredita que recebeu uma segunda oportunidade. Além de estar feliz por estar viva, também começou a consciencializar e apoiar a educação sobre ténias. “Não há dúvida que salvaram minha vida”, disse. “E deram-me a minha vida de volta.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Se diplomacia falhar, China admite uso de força militar para controlar Taiwan

A China vai atacar Taiwan se não houver outra maneira de impedir que este Estado se torne independente, disse Li Zuocheng, um dos mais importantes generais do país, esta sexta-feira. Esta será uma opção de …

Encontrada canábis e incenso em templo bíblico de Israel. Foram usados em ritos religiosos antigos

A análise do material em dois altares da Idade do Ferro descobertos na entrada do santuário "santo dos santos" em Tel Arad, no vale de Beer-sheba, Israel, contém canábis e incenso. Escavações anteriores revelaram duas fortalezas …

Funerárias de Nova Iorque processadas por guardarem cadáveres em camiões

Devido ao elevado número de mortes causadas pela covid-19, as agências Andrew T. Cleckley, DeKalb e Armistead Burial armazenavam os corpos nos camiões frigoríficos até ser possível realizar os funerais. Três processos foram movidos por, pelo …

"Never again". Estudantes nos EUA vão aprender mais sobre o Holocausto

Estudantes norte-americanos vão passar a aprender mais coisas sobre o Holocausto, numa altura em que os Estados Unidos enfrentam níveis cada vez mais altos de antissemitismo. De acordo com a revista Newsweek, o Presidente norte-americano, Donald …

Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas

A Polónia vai ser o primeiro país a voltar a ter adeptos nas bancadas. Os estádios vão poder ter 25% da sua capacidade preenchida, anunciou o primeiro-ministro. De acordo com o jornal online Observador, a liga …

Recondicionados e "banhados a ouro". Irmão de Pablo Escobar vai vender iPhones 11 a 540 euros

A empresa de Robert Escobar, irmão do narcotraficante Pablo Escobar, está a vender iPhones 11 Pro recondicionados por 499 dólares (450 euros). Numa comunicação citada pelo portal Engadget, a Escobar Inc revela que está a vender …

É um polvo, chama-se Dumbo e mora a sete mil metros de profundidade (um novo recorde)

Um polvo foi fotografado no leito do Oceano Índico, a sete mil metros de profundidade. É um novo recorde. A descoberta de um polvo a 7 mil metros de profundidade, 6.957 metros mais especificamente, foi relatada …

Quem andar de montanha russa no Japão não pode gritar (nem bater palmas)

A Associação de Parques Temáticos do Leste e Oeste do Japão divulgou um novo guia de recomendações, numa altura em que o país começa a reabrir face à redução do número de novos casos de …

Jackson Martínez admite terminar carreira no final da época

O futebolista colombiano admitiu, numa entrevista a uma rádio colombiana, que está a pensar pôr um ponto final na carreira no final desta temporada. "Não descarto retirar-me, mas por agora estou focado em terminar a época. …

Na Rússia, os médicos na linha da frente não são aplaudidos das janelas. Enfrentam desconfiança e hostilidade

Em muitos países, os profissionais de saúde na linha da frente do combate ao novo coronavírus são apreciados e até aplaudidos das janelas. No entanto, na Rússia, a história é diferente. De acordo com a …