Quercus muda de posição. É agora contra aeroporto no Montijo

ANA / VINCI Aeroportos

Projeto para novo Aeroporto no Montijo

A associação ambientalista Quercus mudou de posição e é agora contra a construção de um novo aeroporto no Montijo, apoiando outras associações do setor desfavoráveis ao empreendimento.

A Quercus “vem tornar público que a sua posição passou a ser desfavorável ao processo em curso relativo à construção do novo aeroporto, incluindo a emissão da Declaração de Impacto Ambiental (DIA) pela APA (Agência Portuguesa do Ambiente), colocando-se assim ao lado e apoiando a posição das associações de defesa do ambiente que se têm manifestado contra e recorrido aos Tribunais”, lê-se num comunicado da associação hoje divulgado.

A 31 de outubro do ano passado, a Quercus comentou o parecer favorável da APA ao aeroporto considerando que não era a solução ideal mas que podia ser positiva desde que salvaguardadas medidas de minimização de impactos ambientais.

Um dia antes, a 30 de outubro, a APA tinha divulgado uma DIA “favorável condicionada” à construção do aeroporto do Montijo, viabilizando o projeto, algo que tem sido muito criticado desde então nomeadamente por organizações ambientalistas.

A Quercus tem uma nova direção desde fevereiro deste ano e é essa direção que, no comunicado, afirma que a posição de outubro da associação “não reflete a visão da maioria do universo de associados e membros dirigentes”, e diz que na altura não foram abordados temas essenciais.

Importa por isso, destaca a associação no comunicado desta quinta-feira, questionar a alegada urgência do Governo na construção do aeroporto, criticar que se tenham tomado posições contratuais antes do processo de avaliação de impacto ambiental estar concluído, ou defender a necessidade de o processo incluir estudos alternativos.

No documento a associação elenca uma dezena de motivos que a levam a estar contra o novo aeroporto, como a necessidade de uma Avaliação Ambiental Estratégica, a contextualização do projeto com as políticas climáticas e metas de redução de emissões de gases com efeito de estufa, ou levar em atenção “preocupações importantes de caráter técnico e de segurança” que entretanto foram levantadas.

Depois, diz também, a avaliação de impacto ambiental do ano passado subvalorizou o potencial poluente das emissões provocadas pelos aviões, é preciso ter em conta o “enorme impacto não mitigável” provocado pelo ruído, e é necessário ponderar devidamente o impacto sobre a avifauna do estuário do rio Tejo.

E a tudo isto juntam-se “aspetos novos” que não existiam há um ano, desde as ligadas à navegabilidade de embarcações típicas do estuário ao atual contexto de crise de pandemia de covid-19, aliado a uma crise económica, que levam a uma redução da procura de voos.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …

Cercas sanitárias e recolher obrigatório. Governo avalia novas medidas na próxima semana

O Ministério da Saúde, liderado por Marta Temido, vai voltar a reunir na próxima semana com o Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP), num encontro em que serão discutidas novas medidas para travar a propagação …

Presidenciais EUA. Biden promete vacina gratuita para todos, Trump apela ao voto latino

Joe Biden e Donald Trump continuam em campanha eleitoral para a corrida à Casa Branca, numas eleições que estão agendadas para 3 de novembro. O candidato presidencial democrata Joe Biden prometeu esta sexta-feira que a vacina …

Há 72 concelhos com risco "muito elevado" de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso …

Nuno Melo estuda candidatura à liderança do CDS

O eurodeputado Nuno Melo não excluiu uma candidatura à liderança do CDS, avança este sábado o semanário Expresso. Confrontado pelo jornal, o eurodeputado não excluiu uma eventual candidatura à liderança dos centristas, dizendo apenas que "não …