Estávamos quase a perder um osso do joelho (mas afinal está de volta)

Algumas pessoas têm um osso extra no joelho, conhecido como fabela. Ninguém identificou um propósito para o osso, que até aumenta o risco de artrite.

Não era uma surpresa que o osso estivesse a tornar-se cada vez mais raro. No entanto, um estudo dos joelhos humanos ao longo do último século e meio revelou que a fabela está a regressar a um ritmo demasiado rápido para ser uma seleção natural.

Michael Berthaume, do Imperial College London, liderou uma equipa que analisou 58 estudos de joelhos humanos, incluindo registos de 21 mil indivíduos, a partir de 1875. No início desse período, 17.9% das pessoas cujos joelhos foram examinados tinham uma fabela, que cresce num tendão atrás do joelho.

Em 1918, isto caiu para 11,2%, uma mudança estranhamente rápida. As fabelas podem colocar as pessoas em desvantagem evolutiva. Um risco ligeiramente maior de artrite com a idade não deve ter um grande impacto no número de crianças que se cria, certamente não o suficiente para ver um terço das fabelas a desaparecer dentro de duas gerações.

Mas o que veio a seguir é ainda mais estranho. Em 2018, 39% da população tinham fabelas, que são mais comuns em muitos animais não humanos. “Não sabemos qual é a função da fabela, nunca ninguém olhou para ela!”, disse Berthaume em comunicado.

Estas oscilações na frequência são ordens de grandeza mais rápidas do que seria esperado da seleção natural, por isso algo mais deve estar a acontecer. Uma possível explicação está na população que está a ser amostrada. Os asiáticos e os australianos são mais propensos a ter fabelas do que os europeus e sul-americanos.

O estudo utilizou dados de 27 países, mas registos centenários são muito mais abrangentes para alguns lugares do que para outros. Porém, Berthaume e os autores de um artigo no Journal of Anatomy compararam estudos de frequência de fabelas antes e depois de 1960 em quatro países e encontraram em todos os casos que as taxas de fabelas aumentaram.

Fabelas nem sempre aparecem em raios-X ou ressonâncias magnéticas, por isso as taxas de deteção, em vez de ocorrência, podem ter mudado. No entanto, os autores analisaram estudos de dez outros ossos que seriam igualmente fáceis de ignorar e não encontraram nenhuma mudança equivalente na frequência ao longo do tempo.

Consequentemente, a presença de fabelas deve ter uma componente ambiental, bem como genética. Para complicar as coisas, quase um terço das pessoas que têm o osso só tem num joelho.

Os autores acreditam que o osso do joelho está ligado ao osso da coxa. Eles propõem que uma melhor nutrição pode estar por trás do regresso da fabela, aumentando o comprimento da perna e a massa muscular, estimulando a formação óssea.

O mistério não está resolvido, no entanto, uma vez que a presença de fabelas (latim para “feijão pequeno”) não se parece correlacionar com a altura em humanos adultos.

 

PARTILHAR

RESPONDER

Antigo ministro Pedro Mota Soares assume liderança da Apritel

O ex-ministro e ex-deputado do CDS foi o escolhido para liderar a Apritel, a associação que representa as principais operadoras de telecomunicações, como a Meo, a Nos e a Vodafone. O novo secretário-geral da associação …

E depois de Cristas? CDS atira congresso de sucessão para 2020

A direção nacional do partido vai propor que o Congresso, que decidirá a liderança do CDS, seja apenas em janeiro, apesar de Assunção Cristas ter manifestado vontade de que fosse ainda este ano. O CDS-PP reúne …

Hong Kong. Deputados pró-democracia forçam Carrie Lam a discursar à porta fechada

A chefe do Executivo de Hong Kong foi esta quarta-feira obrigada a discursar à porta fechada, depois ter sido impedida de falar no parlamento por deputados pró-democracia, que exibiram cartazes e projetaram um vídeo. O discurso …

CP recebeu injeções de 1800 milhões de euros do Estado nos últimos três anos

Nos últimos três anos, o Estado fez 17 operações de reforço de capital na CP, na ordem dos 1,8 mil milhões de euros. Estes serviram principalmente para pagar dívidas da empresa a privados e ao …

Imposto Mortágua foi aplicado a 75 mil contribuintes

O novo escalão do Adicional ao IMI, que prevê a aplicação de uma taxa de 1,5% sobre o valor patrimonial dos imóveis que ultrapasse os dois milhões, chegou a 331 contribuintes. Ao todo, o imposto …

Preço da luz vai descer 18 cêntimos no mercado regulado

Os preços da eletricidade no mercado regulado vão voltar a descer em 2020, segundo a proposta avançada esta terça-feira pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE). Esta terça-feira, a ERSE propôs uma atualização em baixa de …

Portugal teve perdas fiscais de 900 milhões de euros por menor tributação do gasóleo

A tributação ao gasóleo é mais baixa do que os impostos à gasolina. A diferença entre os dois combustíveis leva a perdas de 900 milhões de euros ao Estado. Quem abastece um carro a gasóleo na …

Dulce Neto é a primeira mulher a presidir a um Supremo Tribunal português

A juíza conselheira toma posse, esta quarta-feira, como presidente do Supremo Tribunal Administrativo (STA), tornando-se na primeira mulher a ocupar o lugar cimeiro de um supremo tribunal em Portugal. Dulce Neto, de 58 anos, foi eleita …

Défice zero e mais crescimento. Previsões de Centeno para o OE2020 são de "elevado risco"

O Governo faz uma revisão das metas para 2020 no esboço do Orçamento de Estado para o próximo ano que enviou à Comissão Europeia, prevendo um aumento do crescimento económico e um saldo orçamental equilibrado, …

Conselho nacional do PSD pode ser atirado para novembro. Apoios a Rio e Montenegro equilibrados

Rui Rio mantém o silêncio sobre uma recandidatura a líder do PSD, o que está a ser visto como um condicionamento do partido, tendo também nas suas mãos o calendário interno. O conselho nacional para …