Pussy Riot lançam canção a atacar polícia dos EUA

1

A banda punk rock Pussy Riot, constituída por duas mulheres que já estiveram presas por protestos contra Vladimir Putin, lançou a sua primeira canção em inglês, que tem como alvo a violência policial nos Estados Unidos.

As Pussy Riot, que receberam amplo apoio dos Estados Unidos no seu processo em 2012 em Moscovo, dedicam esta nova música a Eric Garner, um norte-americano negro que foi sufocado até à morte por um polícia branco no verão passado em Nova Iorque.

“I Can’t Breathe” (Não Consigo Respirar) faz referência às últimas palavras ditas por Eric Garner, asfixiado pelo polícia que o atirou ao chão para tentar impedir uma venda de cigarros na rua.

“Nova Iorque escurece… Eu preciso de respirar”, repete o refrão da canção lançada na quarta-feira e que foi gravada nos Estados Unidos.

As Pussy Riot dizem conseguir ver uma ligação entre a morte de Eric Garner e o uso da força por Vladimir Putin.

“Esta canção é para Eric e todos aqueles que, da Rússia aos Estados Unidos, sofrem de terrorismo de Estado e que foram mortos, estrangulados devido à violência em qualquer tipo de Estado”, escreveram os elementos do grupo.

Denis Bochkarev / Flickr

A banda punk russa Pussy Riot

No videoclip da música, as duas mulheres da banda aparecem de uniforme da polícia russa a serem enterradas vivas.

Agora são um dueto, mas quando eram três, as Pussy Riot foram presas, no início de 2012, por, segundo as autoridades russas, terem “profanado” uma igreja durante uma “operação punk” na qual criticaram abertamente o dirigente russo Vladimir Putin.

Foram condenadas a dois anos de prisão por “vandalismo” e “incitamento ao ódio religioso” e libertadas no final de 2013.

/Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE