PS requer “audição urgente” de Centeno no Parlamento

Mário Cruz / Lusa

O ex-ministro das Finanças e governador do Banco de Portugal, Mário Centeno

O PS entregou, esta sexta-feira, um pedido de audiência urgente dirigido ao Banco de Portugal (BdP). Em causa está o atraso na entrega de um relatório sobre a evolução das comissões bancárias.

Os socialistas querem ouvir com “urgência” o Banco de Portugal acerca da evolução das comissões bancárias. O regulador é liderado por Mário Centeno, que foi ministro das Finanças entre 2015 e 2020.

Em causa está a subida generalizada do preço das comissões e o incumprimento do prazo para entrega de um relatório que compare os preços praticados em Portugal com o nível médio de comissões praticadas nos demais países da União Europeia.

Segundo o jornal Público, o documento devia ter sido entregue à Assembleia da República em agosto do ano passado, mas até à data ainda não foi recebido nem dada qualquer explicação para este atraso.

No requerimento, o PS assinala a sua preocupação face ao aumento médio das comissões bancárias em 47% na última década, “com especial destaque para o aumento médio do preço do cartão multibanco em 163%”, como consta nas estimativas da Deco Proteste reveladas esta semana.

Segundo a organização de defesa do consumidor, as comissões já representam 40% das receitas totais dos bancos. Os socialistas entendem que este agravamento de preços coloca em causa “a função social da banca” de “assegurar acesso a serviços financeiros”.

Apesar de o requerimento pedir uma audição “urgente”, a mesma só poderá acontecer a partir de 28 de maio, depois da votação final global do Orçamento do Estado para 2022.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.