Promulgado diploma sobre acesso às praias (com alerta para novo regime de multas)

O “regime contraordenacional, que está previsto para o não cumprimento de um conjunto de regras que temos na área covid, também é aplicado” às regras relativas às praias.

O Presidente da República promulgou, esta sexta-feira, o diploma que regula o acesso e a ocupação das praias durante a época balnear deste ano, no contexto da pandemia da covid-19, alertando para a aplicação prática do novo regime sancionatório.

“Chamando a atenção para as questões que se suscitam na aplicação prática do novo regime sancionatório, matéria em que importa garantir o cumprimento das regras substanciais e, ao mesmo tempo, não criar condições que as esvaziem, o Presidente da República”, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou o decreto-lei do Governo, lê-se numa nota publicada no site da Presidência da República.

Na quinta-feira, a ministra de Estado e da Presidência disse que o incumprimento das regras relativas ao acesso e ocupação das praias passa a estar este ano sujeito a um regime contraordenacional.

Em conferência de imprensa após a reunião semanal do Conselho de Ministros, Mariana Vieira da Silva explicou que este regime não se aplicou em 2020 porque quando foi aprovado o decreto-lei relativo às praias ainda não existia nenhum regime contraordenacional previsto.

“Este foi aprovado posteriormente à aprovação do decreto-lei das praias. Portanto, esse regime contraordenacional, que está previsto para o não cumprimento de um conjunto de regras que temos na área covid, também é aplicado” às regras relativas às praias, esclareceu, adiantando que a fiscalização caberá à Polícia Marítima.

O Jornal de Notícias noticiou, na quinta-feira, citando “o projeto de decreto-lei aprovado em Conselho de Ministros, em 6 de maio”, que haverá multas entre os 50 e os 100 euros para quem não usar máscara nos acessos a praias, restaurantes, balneários e paredões, bem como para quem esteja a frequentar uma praia com excesso de lotação.

O diário adiantou ainda que os concessionários também vão ser alvo de contraordenações mais pesadas, com multas a variar entre os 500 e os 1.000 euros, caso falhem na higienização e limpeza dos seus equipamentos ou não afixarem, em local visível, as normas dos banhistas.

Durante a conferência de imprensa, Mariana Vieira da Silva reiterou o que já tinha dito na semana passada relativamente aos locais onde é ou não é obrigatório o uso de máscara.

“Tal como no ano passado, não é necessário usar máscara na praia e é necessário usar máscara nos acessos à praia, nos acessos aos cafés e restaurantes, nos restaurantes e nas casas de banho. São as mesmas regras que vigoraram há um ano”, afirmou.

Uma das alterações em relação ao ano passado, acrescentou a ministra da Presidência, prende-se com o sistema de semáforos à entrada das praias, relativo à sua ocupação. Segundo Mariana Vieira da Silva, a cor verde passa a indicar uma ocupação até 50%, a cor amarela entre 50% e 90% e a cor vermelha acima de 90%.

Em 2020, a cor verde indicava uma ocupação baixa (1/3), amarelo ocupação elevada (2/3) e vermelho ocupação plena (3/3).

No ano passado foi determinado que os utentes das praias deviam assegurar um distanciamento físico de 1,5 metros entre diferentes grupos e afastamento de três metros entre chapéus de sol, toldos ou colmos.

A utilização do areal das praias estava interdita a “atividades desportivas com duas ou mais pessoas, exceto atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares”.

Nos toldos, colmos e barracas de praia, “em regra, cada pessoa ou grupo só podia alugar de manhã [até às 13:30] ou tarde [a partir das 14:00]”, com o máximo de cinco utentes.

Na terça-feira, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, revelou, no parlamento, que a maior parte dos municípios decidiu iniciar a época balnear em 12 de junho, acrescentando que a fixação das datas vai ser publicada ainda esta semana.

Em declarações na quinta-feira à Lusa, o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, revelou que no concelho a época balnear começa já este sábado.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. “multas entre os 50 e os 100 euros para quem não usar máscara nos acessos a praias” Na rua a multa pode ir de 200 a 1000 euros mas na praia… É mais barato! Faz toooodo o sentido! Mas falta um pequeníssimo pormenor que ninguém liga. Como fiscalizar? Pois!
    Na rua devemos estar sempre a dois metros das outras pessoas (coisa que NINGUÉm faz!) mas na praia, 1,5 metros já chega. Será que ainda não entenderam que o espaço que se deve guarda (seja 1 ou 2 metros ou o que fôr) não é para ser usado? É que se fôr, lá se foi a tal distância social! Nunca deveria ter sido 2 metros mas sim quatro, para permitir passagem de outra pessoa no meio. Mas, de qualquer forma, ninguém respeita a distância (salvo raríssimas situações) por isso isso não interessa nada, não é? Nem percebo porque houve tanta “preocupação” com o espetáculo deplorável (e criminoso) de adeptos fanáticos em Alvalade

RESPONDER

Do café aos brinquedos. Preço do transporte de mercadorias vai atingir a nossa carteira mais cedo do que se pensava

Os preços exorbitantes do transporte de mercadorias pelo mundo poderão atingir a sua carteira mais cedo do que pensa. Mais de 80% de todo o comércio de mercadorias é transportado pela via marítima, mas o alto …

Tal é a qualidade de Portugal, que o treinador da Hungria "podia ser motorista ou roupeiro"

O selecionador da Hungria, o italiano Marco Rossi, afirmou hoje que "até podia ser o motorista ou rapaz dos equipamentos" da seleção portuguesa, tal é a qualidade dos jogadores lusos que vão disputar o Euro2020. “Estamos …

Destroços de avião descobertos no fundo de um lago nos EUA podem pôr fim a um mistério de 56 anos

Trabalhadores que testam equipamentos de investigação subaquática dizem ter encontrado os destroços de um pequeno avião nas profundezas do lago Folsom, na Califórnia. A confirmar-se, podem ter resolvido um mistério com 56 anos. As imagens de …

Norte-americanos envolvidos na fuga de Carlos Ghosn declaram-se culpados

Os dois norte-americanos acusados de ajudarem o ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn a fugir do Japão quando aguardava julgamento em liberdade sob fiança declararam-se esta segunda-feira culpados perante a justiça japonesa. De acordo com fontes da …

Enfermeira tentou provar que as vacinas tornam as pessoas magnéticas (mas não correu como previsto)

Na semana passada, a enfermeira negacionista de Ohio Joanna Overholt tentou, durante uma sessão legislativa, provar que as vacinas contra a covid-19 tornam as pessoas magnéticas. Mas não foi bem sucedida. O teste do íman resulta …

Foda e Kostadinov: as recordações à volta do Áustria-Macedónia do Norte

O selecionador da Áustria e um dos jogadores da Macedónia do Norte trouxeram memórias dos anos 90. O jogo entre Áustria e Macedónia do Norte, que terminou com vitória austríaca por 3-1, não estava propriamente na …

Paquistão. Quem não se vacinar pode ficar sem acesso ao telemóvel

O governo regional de Punjab, no Paquistão, decidiu que os cidadãos que não se vacinarem contra a covid-19 "ao fim de um certo tempo" podem ver o cartão SIM do seu telemóvel bloqueado. "Estamos a fazer …

Seleção Nacional testa negativo na véspera da estreia no Europeu

Depois do susto de João Cancelo, que testou positivo ao novo coronavírus, a seleção nacional respira de alívio na véspera da estreia no Europeu, depois de ter testado negativo à covid-19. Esta segunda-feira de manhã, a …

Associação quer que os testes em eventos culturais sejam gratuitos

A Associação Espetáculo - Agentes e Produtores Portugueses defendeu que os testes de diagnóstico à covid-19 devem ser gratuitos em eventos culturais. A Associação Espetáculo – Agentes e Produtores Portugueses defendeu, este domingo, que os testes …

Advogados repudiam declarações de Cabrita sobre agendamentos do SEF

Um grupo de advogados repudiou as declarações do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, que atribuem a um escritório de advogados a responsabilidade pelo mau funcionamento do sistema de agendamentos para atribuição de vistos de …