/

Projecto permite a crianças alemãs “adoptar” avós

 

Na Alemanha, um projecto social que funciona mais ou menos como um “adote um avô” está a fazer sucesso.

A ideia é formar duplas entre pessoas mais velhas e crianças que perderam os avós ou que não tenham contacto com eles.

Paul e Charlotte Echstein são há 7 anos os avós emprestados de Therese Schiller – desde que a menina tinha três anos.

Os avós verdadeiros de Therese vivem longe de Berlim. Com os avós adoptivos, a menina já aprendeu a andar de bicicleta, a nadar e fazer ginástica.

Paul, de 80 anos, diz à BBC que “as pessoas mais velhas costumam ficar a ver TV, mas eu tenho esta relação, que ocupa o meu dia”.

Os avós emprestados podem ter participação activa na vida dos netos. Brigitte Schiller, a mãe de Therese, diz que a ajuda dos “avós” a criar a filha tem um valor inestimável.

O programa reuniu duas famílias que não se sentiam completas e que agora têm uma relação que vai além da amizade.

Desafios

O programa já teve problemas. Alguns avós e netos separaram-se ao fim de algum tempo, por dificuldades de relacionamento.

Além disso, nos 25 anos do projecto, dois pedófilos conseguiram passar pelos mecanismos de segurança do procedimento de adopção.

Mas apesar dos desafios, o programa continua a ser um sucesso.

“Muitos idosos dizem que se sentem melhor, mais saudáveis, e têm algo para fazer”, diz Helga Krull, directora do projecto.

Além disso, ser avós adoptivos “permite aos mais velhos entenderem melhor os jovens,” diz Krull.

ZAP / BBC

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE