Procuradora mantém na íntegra acusação a Bruno de Carvalho (e acrescenta novas provas ao processo)

Rodrigo Antunes / Lusa

A procuradora do Ministério Público (MP), Cândida Vilar, manteve na quarta-feira na íntegra a acusação ao ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho, por considerar que a matéria de prova se mantém. A decisão ocorreu durante o debate instrutório, no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

“Considero que a prova se mantém e não foi infirmada pelas suas declarações”, afirmou Cândida Vilar, durante as alegações finais do debate instrutório do caso da invasão à Academia do Sporting, em Alcochete, informou a SIC Notícias, citando a agência Lusa.

A procuradora do Ministério Público admitiu que, tal como referido na acusação, Bruno de Carvalho “sabia o que se ia passar na Academia”. Por este motivo, solicitou que o juiz, Carlos Delca, mantenha a Bruno de Carvalho, como medida de coação, a obrigação de apresentações diárias.

Cândida Vilar pediu que os 44 arguidos sejam levados a julgamento, embora tenha solicitado que vários dos detidos preventivamente passem para Obrigação de Permanência na Habitação com Vigilância Eletrónica (OPHVE), entre os quais Bruno Jacinto, antigo oficial de ligação aos adeptos. Fernando Mendes, antigo líder daquele grupo organizado de adeptos, já tinha sido libertado devido a razões de saúde.

Em prisão preventiva vai continuar Nuno Mendes, conhecido como Mustafá, líder da claque Juventude Leonina, que, segundo a procuradora “foi referido por todos os envolvidos no processo como uma pessoa profundamente violenta”.

Cândida Vilar referiu que a acusação considera que os arguidos “não cometeram o crime de terrorismo” e esclareceu: “os senhores cometeram crimes de ofensas, ameaças e sequestro, que são agravados pelo contexto de terrorismo”.

juventudeleonina1976 / Facebook

O líder da Juve Leo, Nuno Miguel Mendes “Mustafá”

A procuradora pediu também a manutenção da prisão preventiva para o arguido Elton Camará, por considerar “que este não mostrou arrependimento”. O mesmo acabou por ser expulso da sala de audiências, do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, depois de o juiz considerar que este desrespeitou a procuradora.

De acordo com a SIC Notícias, também Bruno de Carvalho já tinha sido advertido pelo juiz por estar a fazer comentários durante a intervenção da procuradora. Os momentos de tensão levaram o juiz a pedir calma na sala e a fazer uma pausa nos trabalhos.

As alegações finais do debate instrutório prosseguem na segunda-feira, com a argumentação dos advogados de defesa.

Aos arguidos que participaram diretamente no ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, em 15 de maio de 2018, o MP imputa-lhes na acusação a coautoria de crimes de terrorismo, de 40 crimes de ameaça agravada, de 38 crimes de sequestro, de dois crimes de dano com violência, de um crime de detenção de arma proibida agravado e de um de introdução em lugar vedado ao público.

Bruno de Carvalho, Mustafá e Bruno Jacinto estão acusados, como autores morais, de 40 crimes de ameaça agravada, de 19 de ofensa à integridade física qualificada, de 38 de sequestro, de um crime de detenção de arma proibida e de crimes que são classificados como terrorismo, não quantificados. Mustafá está também acusado de tráfico de droga.

Advogados pedem nulidade da prova

Segundo o Sapo 24, os advogados de vários arguidos do processo pediram a nulidade da prova durante o debate instrutório.

O requerimento, apresentado inicialmente por Carlos Alves Melo, advogado de Emanuel Calças, ex-gestor das redes sociais do Sporting, solicita a nulidade da prova, baseando-se no facto de a recolha de provas, nomeadamente dos telemóveis e conteúdos, ter sido feita com “total ausência de controlo jurisdicional sobre dados comunicacionais colhidos”.

Após a apresentação, o requerimento acabou por ser subscrito por mais 14 advogados dos 44 arguidos no processo, e o juiz Carlos Delca, sem atender ao pedido de nulidade, aceitou o documento, remetendo uma decisão para o debate instrutório.

O advogado pediu também a nulidade das diligências feitas pela GNR, considerando que não existiu uma delegação de competência naquela força policial, lembrando que o crime de terrorismo é da competência da Polícia Judiciária.

Miguel A. Lopes / Lusa

André Geraldes à esquerda de Bruno de Carvalho no banco de suplentes do Sporting

A procuradora Cândida Vilar considerou que as diligências foram feitas na sequência de flagrante delito e lembrou que a legislação relativa a terrorismo – crime imputado aos arguidos – tem exceções relativamente à recolha de prova.

Ministério Público traz mais provas em debate instrutório

De acordo com o Expressocitado pelo Observador, logo no arranque da segunda parte da sessão, Cândida Vilar veio pediu ao juiz para juntar mais provas ao processo, que terão chegado já depois de proferida a acusação. Trata-se de exames periciais feitos aos telemóveis dos arguidos pela GNR – o que mais uma vez gerou a reação do advogado Carlos Melo Alves.

“Porque não os junta na fase de julgamento? Com imensa penas temos de pedir prazos”, disse, explicando que as provas têm que ser vistas pela defesa, sob o risco de serem consideradas nulas.

Estas novas provas incluem informações sobre André Geraldes, antigo braço-direito de Bruno de Carvalho, cujas perícias ao telemóvel tiveram que ser feitas no estrangeiro. O Correio da Manhã garantiu que estes exames atingem Bruno de Carvalho e Mustafá.

Durante as alegações, Cândida Vilar lembrou que se os arguidos fugiram da Academia quando a GNR chegou foi porque algo tinham feito. “Se tivessem ido lá falar com os jogadores não tinham fugido”, chegou a dizer.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Tinder produz a sua primeira série de televisão (e é “apocalíptica”)

A aplicação de encontros Tinder já terminou as filmagens da sua primeira série de televisão no âmbito da intenção do seu proprietário, o Match Group, de aprofundar a criação de conteúdos originais. Fazer novos programas faz …

Sondagens à boca das urnas mostram empate técnico entre Netanyahu e Gantz

O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e Benny Gantz, antigo chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas que lidera a coligação centrista, estão numa situação de empate técnico nas primeiras sondagens à boca das urnas. Esta terça-feira, …

Dois youtubers detidos a tentar invadir a Área 51

Quatro dias antes do evento mundial, dois youtubers adiantaram-se e foram detidos na última terça-feira por tentarem invadir a Área 51, uma base militar secreta dos Estados Unidos. Ties Granzier e Govert Sweep, dois holandeses de …

Onda de bebés nascidos com mãos deformadas abre investigação na Alemanha

As autoridades de saúde lançaram uma investigação depois de três bebés nasceram com deformações raras das mãos nos últimos quatro meses num hospital alemão. "Entre junho de 2019 e o início de setembro de 2019, um …

Explosão causou incêndio nas instalações onde a Rússia armazena a varíola e a ébola

Esta segunda-feira, uma explosão causou um incêndio no Centro Estatal de Investigação de Virologia e Biotecnologia, na Rússia. Estas instalações são dos poucos sítios onde a varíola e a ébola estão armazenadas. Uma explosão num tanque …

Ikea vs Kitea: batalha judicial entre suecos e marroquinos em Portugal

A marca sueca de imobiliário Ikea está a contestar nos tribunais portugueses o registo da marca marroquina Kitea. A semelhança entre os dois nomes não é uma mera coincidência, já que ambas vendem o mesmo …

EUA vão processar Edward Snowden por causa da sua autobiografia

O governo dos EUA vai processar Edward Snowden a propósito da autobiografia que chegou esta terça-feira a mais de 20 países. O processo judicial argumenta que autor violou acordos de confidencialidade. A autobiografia de Edward Snowden, …

27 anos depois, o maestro do trânsito regressa a Castelo Branco

A figura do polícia sinaleiro regressou a Castelo Branco 27 anos depois para coordenar o trânsito, numa iniciativa que surpreendeu os jovens condutores e peões, e que levou os mais velhos a aplaudiram e a …

Descoberto em Ílhavo primeiro sítio pré-histórico subaquático português

Uma equipa de arqueólogos descobriu vestígios de uma mancha de ocupação ou possível acampamento do neolítico a cerca de dois metros de profundidade na Ria de Aveiro, em Ílhavo. "Temos estado a apanhar algumas surpresas valentes. …

Rei de Espanha não propôs nenhum nome para investidura. País enfrenta novas eleições a 10 de novembro

A Espanha vai realizar novas eleições. Os dirigentes do Cidadãos, Albert Rivera, e do Partido Popular, Pablo Casado, disseram "não" à investidura de Pedro Sánchez como presidente do Governo espanhol e o rei Felipe VI …