Os “privilégios” da função pública em Portugal são notícia no El País

Mário Cruz / Lusa

Greve nacional da função pública fechou várias escolas em todo o a país a 14 de fevereiro

Os aumentos salariais da função pública em Portugal são notícia na vizinha Espanha. Nesta sexta-feira, o El País noticia o caso, dando conta de “seis privilégios” que os trabalhadores do setor público têm quando comparados com os profissionais do setor privado.

O El País começa por notar a diferença entre o salário mínimo no privado e no público. O diário escreve que o Governo português aumentou o salário mínimo da função pública, que é agora de mais 35 euros do que o dos funcionários do setor privado.

Além dos valores base auferidos, o jornal refere que  o salário médio dos funcionários públicos é “mais elevado”, uma vez que é de 1.460 euros, quando no privado o valor ronda os 913 euros. “Desde 2011, o salário dos funcionários públicos subiu 6%, enquanto no privado subiu 3%”, pode ler-se ainda na mesma publicação.

Outro dos “privilégios” apontados é a carga horária: enquanto a jornada laboral na administração pública é de 35 horas, a do privado é de 40 horas. Além disso, nota a mesma notícias, os funcionários públicos “têm mais dias de férias, várias pontes ao longo do ano [como agora no Carnaval] e a possibilidade de se reformarem mais cedo do que os trabalhadores do privado”.

O matutino aponta ainda o “regime especial de saúde” dado aos funcionários públicos, a ADSE. Apesar de toda a polémica nas últimas semanas, o jornal espanhol não deixa de referir que esta é também uma vantagens dos funcionário do Governo face aos do privado, que precisam de pagar um seguro de saúde privado para poderem ter acesso a cuidados médicos que não os do Serviço Nacional de Saúde por um preço acessível.

Por último, o diário aponta ainda que o número de trabalhadores na administração pública tem vindo a “aumentar a cada ano desta legislatura“, liderada por António Costa. “Começou com 659 mil funcionários em 2015 e em 2018 chegou aos 683 mil” – mais 24 mil profissionais, pode ler-se na mesma publicação, que cita dados da Direção-Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP)

“O peso do sector público português está um ponto abaixo da média europeia (16%), longe de países ricos como a Suécia (29%) ou a Dinamarca (28%), embora esteja acima do da Alemanha (10%)”, refere ainda.

ZAP //

PARTILHAR

102 COMENTÁRIOS

  1. A estatística é uma coisa incrível. Se eu ganhar 4000 euros e o amigo do lado 500, ganhamos os dois 2.250. Mas a realidade não é assim. Os salários astronómicos de alguns pseudo funcionários públicos (altos cargos) ajudam a camuflar as contas verdadeiras. E quanto à ADSE, até parece que aquilo é de borla. São 3,5% do salário que saem do bolso todos os meses, fora todos os outros descontos que toda a gente faz.

    • A mim também fascina a estatística: ver por exemplo que em 40 anos e 3 vezes em banca rota do estado, os funcionários públicos sempre mantiveram o seu trabalho, a sua carreira, salario e excelentes pensões de reforma baseada nos salários mais altos de toda a carreira. É espetacular como a estatística, e os números conseguem fazer estes milagres no publico e no privado tantas empresas e tantos trabalhadores que ficam sem nada quando vão a falência.

      • Esqueceram-se de dizer “algumas” coisas:
        – que a média de formação dos FP é bem superior ao dos Privados
        – certos serviços, mais susceptíveis à corrupção, e de forma a serem mais imunes a isso, têm de se pagar mais
        – a média dos privados, devia contar com os salários dos patrões e chefões, e essa média seria maior
        – entre muitas outras coisas não ditas

        Os privados devem criticar o q está mal, e não todos, pois incompetentes e trafulhas há tanto na FP como nos Privados. Sejamos mais corajosos e critwriosos nas criticas, e não tão estúpidos a enveredar para a crítica fácil, que é a que qq atrasado mental consegue fazer

        • Olha-me este!
          É preciso ter muita lata e muita falta de clarividência! O amigo é atrevido, porque ignorante. Então o amigo não sabe que independentemente das habilitações em média os funcionários públicos auferem mais?! Se não sabe devia saber!
          E depois ainda tem tiradas dignas de uma profunda ignorância como “…certos serviços, mais susceptíveis à corrupção, e de forma a serem mais imunes a isso, têm de se pagar mais…” Deve ser por isso que os polícias são tão bem pagos. O amigo nem compreender que esse é um argumento oco utilizado pelos juízes para o fundo auferirem mais, mas é um argumento sem qualquer fundamento. Se fosse um argumento válido então os deputados teriam de ganhar muito mais, o mesmo é válido para os governantes, forças de segurança, autarcas e todo e qualquer função que possa estar sujeita à corrupção, isto é, TODAS!

          • 1° – não sou seu amigo, e vê-se logo q é um hipócritazinho
            2° – podia fácilmente dar-lhe lições, e em 100 áreas diferentes, dou-lhe 90-10. todos somos ignorantes, mas apostava e aposto, tudo o que tenho, que você é bem mais ignorante que eu
            3° – fale dos gestores, incompetentes, tanto do privado, como do público, a maioria deixa a desejar, se não o reconhece, perco tempo trocando galhardetes consigo, e aí posso afirmar, q é ignorante e cego, e incapaz de ver o q está à vista (olhe q não sou só eu q digo)
            4° – e claro, de muitos dos políticos, cobardes, porque displicentes, vendidos aos mais poderosos, etc, aqui concordo consigo
            5° – qto aos juízes, bem, li uma notícia, de alguém q foi violada e o violador pagou uma multa de 2000€ e teve 4 anos de prisão suspensa. se a moça fosse minha filha, o juiz nunca mais seria juiz, e o violador talvez nunca mais violava.

            a mentalidade média/geral dos portugueses, é a de conviverem e desculparem a mediocridade, e usarem muito o amiguismo, as cunhas, os tráficos de influências, etc
            o problema é a mentalidade do povo português não tratar de impar o lixo onde há lixo. há no público, mas também há no privado. no público é menos assimétrico, e no privado está mais distribuido do lado de quem tem mais poder, e quem tem mais jogo de cintura para fazer as porcarias, sem se lixar, e se for necessário passar a culpa para terceiros (qtas vezes, para o estado)

            • Até podia facilmente dar lições mas para isso, o caro amigo, tinha primeiro de aprender a escrever. Então fácilmente?! E hipócritazinho?! O que é isso? Em que escola andou? Se é que andou!
              E depois não apresenta um único argumento. Apenas balelas.

            • Pois “ó” ‘ai Jesus’
              Mesmo só invocando o nome de Jesus você consegue olhar-se ao espelho, e argumentar sobre “acentuação” (erros dados ao fim de um dia de trabalho duro), mostrando assim, a sua probreza e falta de argumentos, para além de só observar nas suas afirmações e dizeres atitudes extemporâneas típicas de uma diarreia mental. Tenho q concluir q levava uma ‘abada’ ainda mais pesada que os 90-10. Vá você para a escola, pois posso provar nesse ponto e noutros, a distância q nos separa, em aprendizagem com sucesso, tanto em universidades públicas e privadas, como de resto, no uso inteligente de todos os meios e ferramentas da sociedade da informação e do conhecimento disponíveis para todos nós, mas q não esconde a fraca utilização q faz das mesmas. Confesso q a escrever no ZAP, perco o meu tempo, tanto a comentar/responder-lhe, mas tb, pela pobreza de abordagens destes jornalistas q teatam de forma muito leve e pouco profunda o que publicam.
              Duas questões:
              – A sua argumentação é néscia porque nasceu sem capacidades, ou é porque não tenta aprender, qual é a sua situação?
              – E o que pretende fazer para mudar essa situação?

          • como só produziu diarreia mental, nem vou perder tempo a responder, não porque não saiba ou não me faltem argumentos, mas para cabeças empedernidas, cerebro cheio de nada tirando ideias pré-feitas e ausência de capacidade de produzir análises mais aprofundadas para além de 5cm à frente do nariz, resta-me deixar aqui a minha compaixão pela sua visão tipica de um pequenez-arrogante

            • É muito paleio é, sabe bem ser da FP não é. Acabar com a FP e já. Também me parece que já faltou mais.

            • Caro/a Outro a receber as do Privado.

              A ignorância é atrevida, e de que maneira, já dizia o meu avô.
              Já que quer que a FP acabe, convido-o/a a fazer o seguinte exercício: viva um mês a fazer de conta que não há Função Pública. E depois conte o resultado. Mas seja honesto/a. Pode ser que aprenda alguma coisa.
              Até lá, passe bem.

            • Ó Sérgio. Isso era o meu sonho. E passava bem sem a FP. Saúde pago, educação pago, segurança não tenho, justiça não tenho. Diga-me lá o que é que iria sentir falta.

            • De facto o senhor é um iluminado. A quantidade de argumentos apresentada no seu post é diretamente proporcional à quantidade de neurónios a funcionar no seu cérebro. Pelas minhas contas dá zero. Parabéns!

            • Pois é Caro Armando, vai escrevendo, mas nem pensa!
              Paga a saúde, mas sem a F. P. tinha de a procurar lá fora, porque a de cá depende, toda ela, publica e privada, das instituições do Estado.
              Paga a educação, mas nem se dá conta de que sem a actuação do Estado nem escolas privadas tinha.
              Para se deslocar até ao médico ou à escola tinha de o fazer a corta-mato, porque as estradas são públicas e feitas pelo Estado.
              E por aí adiante. Voltaria ao tempo das cavernas. Há quem aspire a isso.

              Armando, pense um pouco mais…

            • Ó Sérgio. O senhor deve andar a beber. Só pode!
              Que raio de história é essa de sem público não ter escolas nem saúde?!
              Explique-se esse conceito de que sem Estado nem escolas privadas tinha?! Como sustento integralmente os meus filhos, explique-me essa teoria um pouco melhor.

              E quanto às estradas é o Estado que as faz?!! Não. É o Estado que as paga COM O NOSSO DINHEIRO! Quem as faz é o setor privado. O Estado contrata-as e pelo meio fica com luvas!

            • Não, Armando, não explico. Como ando a beber, posso dizer o que não devo. E depois, se por si mesmo não entendeu os exemplos que lhe dei, não vale a pena perder mais tempo.
              Fique na sua e procure ser feliz.

      • Carrega João. Estes parasitas andam apenas a chular-nos e não contentes com isso ainda querem que trabalhemos mais para suas excelências.

      • Ó Procurador de caca, os funcionários públicos pagam não só os 11% a que te referes, mas ainda mais 3,5% para a ADSE. Totalizando 14,5%.
        Aprenda, Saiba o que escreve! Não mostre toda a sua ignorância!!!

      • Os 11% da TSU (os outros 23,75%, do total de 34,75%, paga a entidade patronal) são para a reforma, não para a saúde. A saúde, educação, segurança, (in)justiça, forças armadas, são pagas pelos impostos que, a propósito, a CRP proíbe que possam ser alocados/consignados a uma rúbrica da despesa pública. É uma pena que pague e nem saiba para quê. Por favor, informe-se melhor!

    • Tu deves ser é um grande artolas. Então 500 euros?!! Sabe quanto é o salário mínimo na nossa função pública?! Enfim… palermices
      Quanto ao artigo do El País está totalmente correto. O país anda a duas velocidades e quem paga a festa é quem menos tem: OS TRABALHADORES DO PRIVADO!
      Por isso enfermeiros, professores e afins tenha vergonha!

    • Caro MP, a minha reposta não visa atacá-lo a si nem à FP, apenas chamar a atenção para um grande grupo de pessoas, muito esquecido, por não ter o mesmo poder de luta e de criar dificuldades aos governos e, por isso, quase sempre ignorado já que não tem a mesma influência nas eleições (ou seja tachos).

      Independentemente da justiça/injustiça e do tratamento dado aos FP relativamente às suas remunerações e condições oferecidas, existe, no entanto, ainda uma grande diferença relativamente às pessoas que trabalham no privado, contrariamente ao que acontecia nos anos 80, em que aí sim, os da FP eram prejudicados (curiosamente são estes que mais mal dizem de quem inverteu a situação – Cavaco Silva).

      Concluindo, apesar de muitos funcionários públicos merecerem mais, o artigo do jornal Espanhol não está errado.

      Ignorando toda a estupidez já dita antes e depois deste post e, não me refiro ao seu, ao qual estou apenas a responder, vou usar apenas os seus argumentos.

      Na realidade na FP, os rendimentos podem ir de 635 (não entendo porquê apenas 600 no privado????? é-me impossível vislumbrar qualquer motivo) a +-6000 e o seu raciocínio é correcto, mas, no privado vai de 600 a mais de 100.000. No privado basta um ordenado alto para aumentar a média que na função pública são necessários muitos mais. como vê o seu raciocínio é correcto mas as conclusões são erradas.
      (635+6000)/2=3317,5 média
      (600+100000)/2=50300 média, são necessárias muito mais pessoas a ganhar miseravelmente para chegar ao mesmo valor. As habilitações literárias superiores no FP está longe de explicar tais diferenças.

      Quanto à ADSE, também tem razão, mas, se eu quiser algo semelhante, E QUERO, só com um seguro de saúde que me ficará muito mais caro e em que me retiram, do mesmo 80%, das doenças, ou seja nem assim consigo. Eu quero mas o estado não deixa, apesar de alguém já o ter proposto. Mais uma vez o seu raciocínio é correcto mas as conclusões já não o são.

      Basta não ter um raciocínio enviesado, pela pertença a um dos grupos, para chegar às conclusões do jornal espanhol, na realidade a apreciação dele é mais independente e isso já justifica tudo.

      Não quero dizer com isto que a FP deve ter menos, agora os privado tem que ter mais, retirem daqui a meia dúzia – relativa claro – de multimilionários relativamente aos outros porque é destes últimos que falamos e que constituem o maior grupo do País.

      Conclusão: a FP tem que parar um bocadinho de fazer barulho para ver se é possível dar condições ao País de poder fazer subir um pouco as condições deste último grupo que falei, e que são os que realmente pagam as crises e que não são os que normalmente referem. Estes são aqueles que desde 2006/7 não tiveram qualquer aumento, ou pelo contrário e são, ainda, os que perderam o emprego de passaram para 50% de ordenado ou menos. Sim também esquecem isso, aumentaram muito o emprego (era inevitável) mas as pessoas passaram a trabalhar com um salário muito inferior.

      Se não despirem as camisolas clubísticas nunca teremos uma discussão que nos leve às conclusões certas e, assim, nunca chegaremos lá.

  2. pena que os espanhois nao façam o mesmo referente ao presidentes da republica e reis de espanha, a diferença entre os nossos governante e deputados em relaçao aos espanhois, etc
    ate parece que na espanha também nao tenham as mesmas diferenças,
    esquecem-se de dizer que quanto mais alto é o salario mais se desconta de impostos
    quem ganha o salario minimo nao paga alguns imposto em relaçao a um funcionario que ganha mais do que o salario minimo

  3. é a vida…
    andam cerca de 4 milhões de portugueses a pagar os privilégios de cerca de 650 mil funcionários públicos.

    Como se isto não basta-se basta ver o “sem numero de greves” dos funcionários públicos que querem ver melhoradas as suas condições laborais.

    E os Sindicatos só apelam ao público e esquecem-se do privado… mas é normal pois os seus lideres são todos funcionários públicos que recebem salários do estado mas estão destacados para os sindicatos…

    Vão trabalhar que é aquilo que precisam…

    • Oh Armindo. Se acha que anda a pagar para os FP não fazerem nada, porque usa os Hospitais, chama os Bombeiros, Nanda os filhos æ escola etc?
      Se aquilo não funciona, use os serviços privados.

      • Ó Beaver… e que tal se ganhasses juízo? Eu pago imensos impostos e quando quero saúde tenho de ir ao privado porque caso contrário tenho de aguardar meses ou anos. Quero justiça pago e não a tenho. Demora uma eternidade e o sistema acaba por proteger com estes atrasos o infrator. Quero educação pago. Porque na minha área de residência não tenho nenhuma escola digna desse nome.
        Por isso que tal se pensasse andes de escrever aqui disparates?

      • Essa é a resposta típica de um funcionário público quanto a gente diz que estamos a ser mal servidos. Logo você deve ser um funcionário público, cá em portugal vocês têm as costas quentes, fazem o que querem que não vão para o olho da rua ou lhe chamam a atenção. Ao contrário de qualquer serviço privado que há um mínimo de qualidade e regras para tal.

    • Caro Armindo, concordo consigo, é o privado que desconta para todas essas mordomias, ou alguém tem dúvidas?
      Tem mais, já reparou que só fazem greve aqueles que têm salários elevados, os outros têm que trabalhar para comer. E quem faz greve? Pilotos, pessoal da aviação civil, pessoal da CP, pessoal da CARRIS, professores, enfermeiros, e restantes funcionários públicos.
      A vontade desta gente é deixarem o povo ainda mais miserável para que possam viver à grande e com muitas mordomias.
      Sejam sérios, os FP’s já têm mais do que merecem, deixem os restantes portugueses sobreviverem com dignidade, que é coisa que têm cada vez menos. A continuar assim não vão ter quem desconte para lhes pagar os altos salários…

  4. É a bandalheira total. Justiça , Saúde , Educação etc etc . Tudo funciona mal onde os funcionários só querem é o deles e o cidadão comum que se lixe

  5. Estamos todos nós que trabalhamos no privados, 40 e mais horas, sem pontes, com ordenados inferiores, sem intervalos para café, com menos férias e regalias a pagar para eles ainda andarem em greves porque querem mais. Julgo que os funcionários do privado deveriam era fazer uma manif contra os f.públicos para eles verem como estamos descontentes

  6. É uma vergonha estas desigualdades. Esses funcionários públicos são uns privilegiados. Sim, esses funcionários públicos. Porque ESTE funcionário público, não sabe o que é ser aumentado desde 2006, tem 22 dias de férias como os demais trabalhadores, tem um vínculo precário que todos os anos acaba e que pode, ou não, dar lugar a outro, paga mais de 100€/mês de ADSE e precisou de uma consulta de podologia e teve de a pagar do próprio bolso sem qualquer reembolso, para trabalhar precisa de usar material próprio, livros de que precise tem de os comprar, formação, que é obrigatória, tem de a pagar do seu bolso. E quanto à jornada de trabalho, para que uma parte do serviço onde trabalha pudesse abrir portas, teve, ele e outros, de, a bem do serviço, dar (sim, dar, gratuitamente) 8 horas semanais à “casa”. São de facto uns bandalhos esses funcionários públicos. Mas também são, a maioria deles boys dos sucessivos governos que os portugueses elegem acriticamente e sem lerem os respectivos programas e/ou que legitimam pela abstenção e falta de exigência de prestação de contas. Portanto, de que se queixam?

    • Ai que pena… o amigo deu 8 horas à casa!!! Enfim, demonstra bem o palerma que é. Se tivesse trabalhado no privado sabia que daria muito mais do que isso e também não receberia. Agora faz uma bandeira de 8 horas. Se o amigo não fosse tão ridículo ainda lhe dizia aqui mais algumas coisas… 8 horas, imagine-se!!! É cada palerma

          • De nada
            Senti-me na obrigação de o apoiar, perante a desfaçatez literária de elementos armados em energúmenos “privados” armados em donos da verdade e da competência profissionsl, maiores e melhores, mas apenas em presunção de tanto olharem para o umbigo, em vez de olharem para o mundo q os rodeia, nomeadamente, também para o mundo do Privado. A lógica do serviço público é sinal de civilização, de liberdade, de democracia, e devemos é criticar o que está mal, e não disparar em todas as direções e indiscriminadamente, sobre FP. Isso só revela ignorância, frustação geral, e quiçá, entre outras coisa, cegueira idiológica (esta a pior estupidez de todas, porque constitui uma presunção de sabedoria de quem revela inconsciência sobre o assunto). Tal como você, Sykander, já trabalhei no privado recebendo muito mais do q atualmente na FP, e trab +horas do q me pagam (na FP) e tenho várias vezes mais habilitações q a grande maioria dos simples licenciados/mestrados do privado.
            Dito isso, muita coisa está mal na FP, mas fazer apologia da sua destruição é dar tiros nos próprios pés, e todos devemos exigir q a FP melhore, passando sempre em 1° lugar (se quisermos eficácia objectiva), por uma muito maior exigência sobre os políticos e gestores de topo e intermédios para serem melhores (+capacidade, +saber, +honestidade, +coragem, +ética … a experiência ganha-se e nunca deve sobrepor-se às anteriores), de forma a tb poderem depois exigir mais e melhor, ao respectivos colaboradores e/ou subalternos, dando simultaneamente as condições de formação e meios para se cumprirem/executarem as diferentes tarefas/funções dos desses profissionais. Os mesmos princípios se aplicam ao Privado, de onde vim, e para onde muito provávelmente voltarei, apesar de ser efectivo da FP
            Paz para todos

        • Olhem-me bem este labrego desprovido de qualquer capacidade intelectual!
          É preciso ter lata. Um profundo matarruano, um autêntico grosseirão! Olhe, se quer argumentar e comportar-se como uma pessoa normal, então é bem vindo. Se quer falar assim, reúna-se com a sua família já que deve ser esse o modo como regularmente comunica.

          • desculpe-me, pois enganei-me. você é palerma ao cubo, pois se fosse palerma ao quadrado, teria percebido a msg q lhe enviei. você não só não percebeu a msg à qual comentou e chamou de palerma, pelo que necessáriamente implicaria q pelo menos fosse palerma ao quadrado. mas continuou na senda dos impropérios a quem lhe enviou msg amigas e de chamada de atenção, é porque o caso é mais grave/profundo.
            a base (palerma) é a mesma, mas o expoente é maior (3)

      • “Nunca discutas com um idiota. Ele arrasta-te até ao nível dele, e depois vence-te em experiência” (Mark Twain). Constato que apesar de frustrado e mal educado o Sr. aprendeu a ler. Agora é só mesmo aprender a interpretar o que leu. Eu escrevi: 8 horas POR SEMANA. No entanto, foram 8 horas lectivas (o que não é a mesma coisa) durante um semestre inteiro. E, não me queixo. Tenho a oportunidade de trabalhar e fazer o que gosto. Tenho orgulho em servir e em ser funcionário público, mesmo que precário. Se partilhei a minha experiência foi para que alguns palermas como o Sr. não falem do que não sabem. Ainda assim, desejo que possa um dia vencer essa frustração e superar a inveja. Pelo meu lado, se cheguei onde cheguei, ainda que precário, foi à custa do meu esforço, do meu trabalho e de ter abdicado de muitas coisas. Quando alguns dos que agora invectivam contra os FP se divertiam na noite e de nada se privavam, este FP trabalhava, estudava não fez férias durante 15 anos e tudo o que ganhava reinvestia na sua formação. É lógico e natural que agora comece a colher o que semeou. As fábulas do La Fontaine petmanecem extremamente actuais. Votos de felicidades é tudo quanto lhe desejo.

        • Ó Sykander. Você é apenas parvo ou pensa que somos todos parvos como você? Responda mesmo a esta questão. Tenho curiosidade. Que média é que o amigo tem? Formou-se em quê? A que dia da semana já agora?
          E entrou para a função pública em que concurso? É que 99% dos concursos da FP estão manietados?! Ai o caro palerma não sabia?!!!! Veja os exemplos das nossas autarquias com filhos, enteados, pais, avós, tudo. Se o senhor é apenas mais um parvo não pense que nós também somos.

          • Tem muita razão na sua última afirmação, e tenho que lhe a dar. Você não é um parvo, …, você além de parvo ao cubo, é cretino, é néscio, e como se não bastasse, tem mau gosto e é mal educado. Tudo isto numa única pessoa é obra. Com tais qualidades, não admira que seja frustado e acrimonioso nas suas abordagens neste ZAP da treta

            • Meu caro, o outro cavalheiro não entendeu um décimo daquilo que escreveu. A esta hora já o dicionário, admitindo que tenha um, deve ter pegado fogo… Cumprimentos!

          • Caro Senhor, é pena que a única coisa que em que se revela minimamente capaz é na arte do insulto. Porque, repito, o Senhor pode até saber ler mas, decididamente, não consegue interpretar. Onde é que o Senhor leu que eu entrei na FP, se eu escrevi que sou precário? Relativamente à sua questão, terá de precisar: quer o dia da primeira licenciatura (Quarta) ou da segunda (Sexta), da primeira Pós-graduação (Sexta) ou da segunda (Sábado), do Mestrado (Quinta) ou do Doutoramento (Terça)? E, não, não tenho apelidos sonantes, não tenho uma equivalência que seja, não fui dirigente de um rancho folclórico. Enchi prateleiras, combati fogos, dei aulas, explicações, fui fotógrafo, dei serventia a pedreiros, entre outros. Conduzi centenas de milhar de quilómetros e espatifei dois carros, cheguei a ter cinco entidades patronais em simultâneo. Diga o que quiser, mas trabalhei para o tenho e, mesmo o que tenho é uma modesta recompensa daquilo que trabalhei. Responda agora o Senhor e, já agora, tente, por obséquio, evitar o insulto: além de invejar quem trabalha e de insultar o que é que o Senhor já fez na vida?

  7. PU– QUE PARIU todos os CAGÒCEFAROS invejosos que não fazem mais nada na PU– da vida do que atacar os funcionários públicos, como se estes fossem uns privilegiados. Igual mensagem para estas noticias que falam do ordenado MÉDIO da função pública. Eu sou funcionário público há uma mão cheia de anos e mal levo para casa 700€, por isso “cadé” dos outros 760€?

    • Ó Nanibe… a avaliar pelo teu comentário os 700 euros que levas já são excessivos. Obviamente que na fp há quem ganhe mais e quem ganhe menos. É uma média. E o amigo demonstra bem não saber o que é uma média

      • Este pensa que é o zé sábio
        Tenho para comigo, que é apenas um zéquinha … qq pessoa sabe o que é uma média. Só você, e pelos vistos é por ser do privado, é que não sabe.

        • Este é um artolas! Comentário rico de argumentos. Quem não tem nada para acrescentar relativamente a um assunto ou fica calado ou insulta. O artolas preferiu a segunda via e demonstrou bem o seu grau de matarruanismo. Um comentário só possível de um autêntico labrego. Veja lá o comentário do nanibe! Daquele comentário só se pode depreender que o homem não tem puto ideia do que é uma média. É óbvio que se o salário médio é 1460 euros há muitos que ganham substancialmente menos do que este valor. Até porque há muitos que ganham substancialmente mais do que este valor. Qual é o espanto! Quer agora o nanibe, ou o raio que o parta, ganhar a média?!!!! Isto só pode andar tudo estúpido. Deve ser do sol.
          Quanto ao seu comentário, enfim, volte aos bancos da escola mas desta vez esteja atento ao professor.

          • você é q não conseguiu perceber q ele estava a gozar, mas irritado, e artolas é você, ignorante, pois certamente tenho mais cultura e ciência, que fácilmente poderia comprovar. para a escola vá você, que lá andei mais 30 anos, e sempre com sucesso, e em áreas tão dispares quanto a dimensão tamanha da ignorância e estupidez natural que não conseguir esconder no seu comentário

            • “…pois certamente tenho mais cultura e ciência, que fácilmente poderia comprovar. para a escola vá você, que lá andei mais 30 anos, e sempre com sucesso, e em áreas tão dispares quanto a dimensão tamanha da ignorância e estupidez natural que não conseguir…”

              Ora bem… diz o zéquinha que andou na escola 30 anos… Presumo que tenha repetido muitos anos. Então “fácilmente”, “dispares” “que não conseguir”… Estudou em Portugal? Esteve atento? Fez o curso ao domingo? Como é que tudo isso se processou? Estou curioso!

            • o (zéquinha) Sim, só o é de pseudónimo, pois ele é em tudo o resto, uma verdadeira e autêntica negação, seja da inteligência, da falta de clarividência, de raciocínio, de análise e de interpretação. Dei-lhe um texto simples para interpretar, e demonstrou-nos o que já se sabia a partir dos seus pobres textos anteriores de ralé, que é tacanho de ideias, que é incapaz de interpretar o texto dos outros, e arrogante o quanto baste, para se arvorar a dar “palpites” presunçosos sobre o que o seu pobre intelecto lhe permitiu (não) vislumbrar.
              Dai-nos paciência para tão pouca inteligência.

      • Caro Sim, os seus comentários são reflexo da esperteza saloia de quem os faz. Não foi sequer capaz de compreender o raciocínio do Nanibe, mas atreveu-se a afirmar que os 700 euros que ele lava para casa são excessivos.
        E depois vem com a “lição” da média, a pensar que está a ensinar alguém.
        Meu Caro, há médias e médias, e cada um utiliza a que lhe convém. A média de 1460 euros, referida pelo El Pais, pouco significa para a generalidade dos funcionários públicos, por não corresponder à realidade que o El País apregoa, mas que para criaturinhas como você é importante referir.
        A ser assim, vou dar-me ao trabalho de também apresentar a média (simplificada) de salários de trabalhadores do sector privado, valendo-me de dados que conheço:
        Trabalhador (não gestor nem das chefias) com um salário mensal de 6.000 euros e trabalhador não qualificado com o salário mínimo: MÉDIA: 3.300 euros!
        Afinal o sector privado paga bem! E ainda se queixam?

        • O Sérgio diga lá a sua fonte para podermos “delirar consigo”!
          Olhe, sabe, tenha juízo e procure ter alguma coisa na cabeça para além de cabelo. O Sérgio revelou aqui ao longo de todos os posts que não possui um único argumento. E como não tem, insulta. Usando a sua única arma: O SENHOR É UM PATETA!

          • Meu Caro, quando você nasceu já eu cá andava há muito tempo.
            Quanto a fontes, como compreenderá (?), por razões deontológicas e outras não vou revelar. Mas adianto-lhe que números idênticos, no sector privado, há muitos. Não sabia? Logo me pareceu.
            Relativamente a argumentos, quem demonstra não os ter é você. Aliás, todo este SEU comentário é dirigido precisamente a si próprio. E assenta-lhe que nem uma luva.
            E depois o PATETA sou eu…

            • Ahahahahahah, O pateta continua a revelar-se. Não tem fontes o patetinha! E não tem porque inventa as coisas. Olhe… acorde! O que você quer que seja verdade não o é só porque você quer!
              E depois ainda vem em deontologia! Você só pode ser é uma grande palerma! Nem sabe o que diz.

    • pelumenos leve mais 120 euros do que o privado e depois se acha mal pago e que tem razão no que diz.. e eu já trabalho a 19 anos e não era aumentado desde 2005, publico vão comer bosta, sempre foram beneficiados mais do que o privado e privado desconta 11 e não 3.16 como os que os melhores serviços de saúde.

  8. Foi para isso q os privados votaram no PS. Para serem taxados e pagarem os aumentos dos funcionarios publicos.
    Não sabiam disso quando votaram PS? Soubessem

  9. Ó SIM, de facto com um curso superior, ainda por cima na área das Ciências, não faço a mínima ideia do que é uma mádia.
    o meu comentário vai para as BESTAS que falam dos funcionários públicos como se fossem TODOS uns lords que ganham rios de dinheiro, não fazem puto da vida e não fazem nenhuma falta onde estão.

    • Todos os FP dizem sempre o mesmo, até parecer que tem um manual…, que ganham mal, que não têm condições, que descontam muito, etc..
      Caros senhores da FP, a solução para os vossos problemas da treta é fácil: tenham vergonha, demitam-se e aventurem-se no privado, venham ver o que efectivamente é TRABALHAR, venham para o privado pagar as inúmeras regalias da F. Pública, venham trabalhar 10/12H e mais horas por dia, por vezes em turnos nocturnos, venham para a fila às 5 da manhã do SNS para conseguir um consulta no médico de família só para receitar uns medicamentos de rotina, venham pagar impostos todos os meses tenham ou não dinheiro em caixa para o efeito, venham trabalhar como independentes para o privado e recebam 6 meses depois do trabalho feito (e quando se recebe…) e não no dia 25 de cada mês.
      Vocês além de INCOMPETENTES, são as CARRAÇAS DA SOCIEDADE. E, não me venham com aquela frase gasta de que descontam muito que é tudo uma fantochada; quem efectivamente paga a sério impostos neste pais de boys é o sector privado; pois eu gostaria que, se algum tal fosse possível pois na realidade não é, que o sector privado não desse um cêntimo durante um mês para o Estado, (o país parava simplesmente) aí vocês FP, cambada de malandros, iriam ver o que é chegar ao fim do mês e não receber salário algum…!
      Para que não restem dúvidas, gostaria que salientar que, também tenho um curso superior na área das engenharias da U. Aveiro, e que não estou na FP porque não quero, recusei-me a embrenhar-me nesse tipo de vida atrás de uma secretária, numa rotina ociosa, sem ambição, à espera do dia 25 de cada mês para contar salário garantidinho sem grandes alaridos, uma vida de certo modo vegetativa.
      Fiquem bem .

        • E tu como não tens nem argumentos nem capacidade de argumentação deves pensar que a casa dos outros é como a tua e a dos teus pais.
          Olha… trata-te!

          • tenho argumentos, devo provávelmenter ter mais capacidade q tu, mas como vejo tanta estupidez por estas bandas já não há paciência.
            e já agora, uma curiosidade, já tratei alguém com o nome Gonçalo Dias. terás sido tu?

  10. Além de ser uma injustiça a diferença de ordenados, o governo põe portugueses contra portugueses como se vê pelos comentarios. Só por isto já é péssimo!..

  11. Os funcionário públicos que virem dizer que ganham menos que a média indicada tem que perceber que isso também acontece no privado só que com uma média ainda menor que a deles…

  12. Ó besta antes de entrar para a FP trabalhei muitos anos no privado, por isso não aceito que qualquer CÁGOCEFARO me venha querer ensinar o que é trabalhar no privado.
    E que eu saiba ainda não comemos os dois na mesma manjedoura, por isso é melhor ir marrar com um comboio cheio de MER–.

    • Formação e educação andam juntas, e a perceber pela sua linguagem e educação, não passa apenas de alguém com a mania de doutor e no final não passa apenas de ser um completo ignorante e sem o mínimo de cultura ou respeito seja lá pelo que for…

  13. a culpa é de todos os Portugueses que não trabalham na função publica, porque não temos Sindicatos, temos que fazer barulho de outras formas, vejam em França (não defendo o vandalismo nem a violência) mas temos que parar o país. Houve em tempos um ministro que queria que houvesse um seguro para quem não quisesse segurança social, a oposição dita de esquerda acusou-o de dividir os portugueses, uns de primeira e outros de segunda. Eu pergunto a esses senhores que agora estão no poleiro se não é o que estão a fazer agora. Os que menos ganham e menos mordomias têm, são os que pagam tudo isso aos do publico. Claro que no publico tb há os menos desfavorecidos. SOMOS UM POVO COBARDE

  14. Para os funcionários públicos.
    Sou licenciado em Sociologia com média de 16. Frequentei duas pós-graduações uma com Bom e outra com Muito Bom. Fiz a minha tese de mestrado a qual foi aprovada com distinção. Trabalho no setor privado e ganho limpos 750 euros. E infelizmente nem sempre posso ter o dinheiro no dia em que espero. A empresa é uma pequena empresa como a grande maioria das empresas nacionais (mais de 95% das empresas nacionais são PMEs). Estas empresas vivem com dificuldades. Não vivem na abundância. E muito embora a boa vontade dos empresários, quem trabalha neste tipo de empresas sabe que não é possível pagar muito mais.
    Revolta-me que os funcionários públicos não tenham a correta visão do país em que vivemos. Como referi acima mais de 95% das empresas nacionais são PMEs e são responsáveis por uma grande parte do emprego nacional. Os funcionários públicos são uns privilegiados. Nestas empresas não nos pagam horas extraordinárias. Estamos todos no mesmo barco e sabemos que por vezes é preciso trabalhar mais mesmo sem receber. É uma questão de sobrevivência da própria organização. E eu e os meus colegas assumimos essa prática sempre que necessário. Fazemo-lo porque reconhecemos no empresário uma pessoa correta, justa e que infelizmente também não possui um negócio que gera milhões. E o exemplo vem de cima. Esta pessoa NUNCA TIROU FÉRIAS NA VIDA. Apenas um ou outro fim-de-semana prolongado. Confesso que quando vou de férias com a minha família até sinto alguma vergonha.
    A empresa apenas gera o suficiente para o empresário ter muitas dores de cabeça, procurar levar uma vida digna e para pagar aos seus funcionários. E por vezes mesmo após os serviços terem sido prestados as empresas têm de pagar o IVA e esperar 12 meses ou mais para receber o dinheiro! E muitas vezes quem paga tarde é quem exige o pagamento de impostos atempado, isto é, o próprio Estado.
    Pensem nisto antes de andar a exigir este mundo e o outro.

    • Os 11% da TSU (os outros 23,75%, do total de 34,75%, paga a entidade patronal) são para a reforma, não para a saúde. A saúde, educação, segurança, (in)justiça, forças armadas, são pagas pelos impostos que, a propósito, a CRP proíbe que possam ser alocados/consignados a uma rúbrica da despesa pública. É uma pena que pague e nem saiba para quê. Por favor, informe-se melhor!

  15. Já agora, quanto ganhas…??? Antecipadamente peço desculpa pela indiscrição, mas o que fazes, melhor dizendo em que trabalhas………????????????

  16. Pois eu nos anos em que estou na FP sempre trabalhei em regime nocturno, recebendo algo a mais ao fim do mês devido a isso. Desde que o chulo do passos Coelho entrou para 1º M. deixei de receber as horas que faço à noite. Ano após ano a trabalhar à noite com o desgaste que isso acarreta, sem ter direito a convívio familiar durante a semana para ganhar um corno e metade de outro e depois ainda tenho que ver uma determinada corja a pintar a FP como um mar de rosas, em que se tem só regalias e que é tudo cor de rosa.
    Tal como já disse já trabalhei no privado e se soubesse o que sei hoje jamais tinha saído da empresa onde estava, até porque em 2001 quando sai de lá ganhava praticamente o mesmo que ganho hoje em dia, passados 18 anos.
    Em lugar de marrarem com os funcionários públicos, se calhar deviam antes fazê-lo com indivíduos que ganham centenas de milhares de euros (quando não mesmo mais de um milhão por mês) – ganhando mais num mês do que a maioria de nós ganha na vida inteira – apenas para andar a correr atrás de uma bola e a dar-lhe pontapés.

    • npNão te chateies. os q + falam mal dos fp são os q vão gastar € nesses espetáculos. eu vejo isso todos os dias. eu estou ainda pior q tu. há 25 anos, no privado ganhava aos valores de agora 4 vezes o q ganho agora na fp, e arrependo-me todos os dias de ter vindo para a fp, e ver estes comentários todos é muito triste e revoltante.
      Um país cheio de pessoas capazes, mas cheio de gestores da treta, politicos da treta, e também de muita gente oportunista, embora que, na minha opinião a maioria sejam pessoas de bem, acabamos por sermos todos comidos pelos glutões e xicos-espertos, e isto não é conversa de esquerda.
      Lembro só uma coisa … durante décadas, os políticos e os parlamentares, reformavam-se com 8 anos de reforma (nem todos se aproveitaram dessa lei, mas todos a aceitaram), e pergunto, quem se levantou e revoltou e lutou para q ela acabasse? resposta: ninguém. Só isto, explica muita coisa.
      É pena, mas somos vários milhões a sermos comidos por xico-espertos (da fp e priv), corruptos, padrinhos, etc. quando teremos a honestidade de como povo, exigirmos mais de quem nos representa, de forma a darem o exemplo, e q esse exemplo se projete para os demais (nós, o povo)?

  17. Não tenho quaquer dúvida, a maioria dos FP são uns proviligiados em relação aos privados, concordo totalmente com o artigo do El País, porquê 35 h por semana quando o privado são 40 h ou mais? Porquê que o salário mínimo não igual para todos, público e privado. Todos sabemos que tem muitas mais regalias que o privado, basta dizer apenas que tem outra garantia e segurança no trabalho que os privados não têm etc.etc.
    Vou contar uma história verdadeira, a esposa de um amigo meu trabalhava numa empresa privada como progamadora de informática e resolveu ir trabalhar para uma Câmara municipal da linha de Cascais, começõu a atrabalhar como sempre fazai no privado, passado uns dias foi adomestada pela chefa que não podia ser assim senão quaquer dia não seriam necessárias tantas empregadas, que trabalhasse no mesmo ritmo das outras ,ou seja estar na converas a maior prte do tempo.
    Vejo também a sair em grupos das 10 15 a ir para o café, e são 15 a 30 minutos que passam. Mas neste Caso Há grande culpa nas chefias. Assim vai a função pública em muitas Câmaras deste País. O seu povinho que pague. Já agora merecem uma grande Crítica as centrais Sindicais e outro sindicatos que parecem defender os FP, esquecendo os privados.

  18. Poxa. Eu sabia lá que tinha tantos beneficios… Até a ADSE é um beneficio, com os 3,5% que me tiram todos os meses para ela, tinha um seguro no privado e pêras. Enfim, que terá feito a encomenda… do artigo.

        • Oh Sérgio, a ADSE tem um site onde está tudo explicado, podia ter-se dado ao trabalho de se informar em vez de perder o tempo a fazer um comentário inútil.

          • Tony, acredito que o meu comentário seja, para si, inútil. Aliás, para quem não quer saber… não há comentário que lhe valha!
            Quanto à sua sugestão, informo-o de que não necessito do site porque tenho contacto directo com esse Organismo de que sou beneficiário há mais de 50 ANOS.

            • Pois é, Toino, o Zé, ou não entendeu ou está a brincar.
              Quem lhe disse que eu quero sair?
              Com 65 anos de trabalho, com mais de 50 como beneficiário da ADSE e quase outros tantos anos a ser obrigado a descontar ara ela, acha mesmo que faz sentido andar agora a saltitar de um lado para outro?
              E quanto a seguros acha que alguma seguradora me abrirá as portas para isso?
              De resto a ADSE é minha. Não percebo por que razão tanta gente tenta meter o nariz onde não deve.
              Pois é, Toino. Não entendeu ou está a brincar.
              Mas eu entendi-o…

            • A ADSE é sua mas os prestadores de serviços fazem acordos com quem bem lhes apetece. Não são obrigados a levar com os atrasos dos pagamentos da sua ADSE.

  19. e depois neste País quem esta bem é que reclama em greves etc!! funcionarios publicois!! enfermeiros que a noite dormem ou vem televisao e novelas!! vi eu em hospitais quando estive internado!! a dormirem nos sofas a noite!! e depois durante a manha saem fresquinhos para outro taxo!! e os recentes tem de ir para fora pois os mamoes papam 2 e 3 turnos ao dia

  20. Há gente beneficiada e prejudica em todo o lado, quer seja no público ou privado. Em vez de criticar o público porque não, é isto é só uma ideia, lutar para termos direitos que eles têm.
    Eu por vezes tento culpar os fp por muitos problemas da máquina do estado, mas o problema é mais grave. É depois penso eles é que têm razão. Porque é que nós no privado não lutamos pelas 35h, por exemplo. Em França o horário são 35h e é um país rico.
    Outras coisa é ver um misto de orgulho e lamento em trabalhar para lá do horário de trabalho. É ver quem é que se lamenta mais. Há países em que é normal cumprir o horário. Não se deve confundir produtividade com horas de trabalho.
    Os portugueses infelizmente têm o estado que merecem e não o que necessitam.
    Deixemo-nos de distrações porque isso é os políticos quer, que nos foquemos no acessório enquanto eles fazem o que querem do fundamental.
    Pensem nisto.

  21. Vamos fazer uma experiência.
    Um sistema à americana.
    Saúde só quem tiver seguro (népia de hospitais públicos).
    Educação só a pagar (depois vê-se quanto), e só privada (o Estado só define as metas o privado escolhe o método – aqui admito que não conheço bem o sistema americano).
    Segurança só polícias municipais (tipo como nos EUA com os xerifes concelhios), o estado só fica com as forças armadas).
    Reforma descontar só para fundos privados (se falirem a reforma vai à vida) e juntar dinheiro para a velhice.
    Apoios sociais? Só em vales para usar em produtos essenciais, népia de dinheiro.
    E se não houver guito/orçamento, lockdown, os funcionários para casa sem vencimento (incluindo os tipos da recolha do lixo).
    Bora…bute experimentar…

  22. Os trabalhadores da função pública não têm qualquer razão no que apresentam.
    Recebem em média mais; trabalham em média menos horas semanais; têm emprego praticamente garantido; têm a remuneração sempre garantida.
    Para além de tudo isto é sabido que muitos funcionários do Estado e de autarquias e tudo o mais são selecionados por processos no mínimo manhosos. Muitos são os casos de familiares, amigos, companheiros de partido, “selecionados” para funções públicas com notas de conhecimento muito boas e com psicotécnicos do mais baixo que pode existir. Sim, porque os psicotécnicos são feitos por uma entidade externa, o que estraga sempre as contas. Geralmente depois “dá-se” uma nota melhor no teste e na entrevista e a coisa compõe-se de forma a ser o eleito. É uma vergonha e estranho porque a polícia judiciária não investiga a fundo os muitos processos de seleção em que isso é evidente. Basta ler os nomes e perceber que tudo está feito desde o início. Se fossem investigar todos os casos do país, provavelmente ao outro dia fecharíamos todos os serviços públicos. Investigue-se!

    • Como se isso não acontecesse no privado, aos potes. Já trabalhei no Privado uma série de anos, em mais de uma profissão e mudei porque quiz, sem ter sido despedido. Tenho muita dificuldade em considerar a pessoa que fez a análise acima, como uma pessoa inteligente, pois uma pessoa inteligente não faz análises estúpidas, e tendenciosas como a que fez. Reconheço que ocorre na FP muito do q referiu, mas esconder ou supor q no Privado isso tb não acontesse e aos magotes, apenas digo, ou melhor, afirmo: é estúpido, cego e mal intencionado quem dizer ou escrever o contrário.
      Em algumas notícias do ZAP e respectivos comentários, não se aprende nada, constituindo apenas fontes de discórdia e de divisão e de desinformação. Esses autores, vulgo “jornalistas” estariam melhor a varrer ruas, pois seriam ótimos varredores e fariam algo útil, do que, ao invés estar a projetar diarreia mental na web, usando meios supostamente fidedignos, mas q desta maneira vão perdendo credibilidade.
      Este pessoal nem percebe que não passam de criados grátis dos poderisos que defendem a privatização máxima, para então se ter tudo ou quase tudo nas mãis de uns, e apenas migalhas para quase todos os outros.
      Vejam se são menos estúpidos, e usrm um pouco do intelecto que a natureza muito pródigamente vos proporcionou, mas que vocês teimosamente insistem em não usar. Vá lá, pensar não doi, e pensar bem até faz bem à saúde.
      Boa saúde para todos

      • O Mandinga, ou o carvalho que o toda, deixa aqui pérolas como “quiz”, “acontesse”, “quem dizer”, “pródigamente”, “doi” e ainda tem lata para chamar aos outros estúpidos!!!
        Olhe a sua presunção, a sua ingenuidade e altivez demonstrada são proporcionais à sua total incapacidade de compreender o mundo que o rodeia. Leia mais! Procure instruir-se e depois volte cá! Vai ver que estará diferente por essa altura. Até lá abstenha-se de comentar para não fazer figuras ridículas.

        • a capacidade do Joãozinho/Pedrinho Silva, pelos vistos não dá mais do q para andar à cata de acentos, cedilhas, e o carvalho q o f§d@, mas de ideias nada, estratégia menos ainda, tal como de apresentar soluções construtivas, ou de como mudar mentalidades, de resto muito necessário nos dias de hoje, o onde se tem de mudar, etc, …. disso NADA. Perdoe-me se acabo por ter a atitude de “ao lixo dá-se a importância q ele tem”.
          Qto aos erros, quem escreve em tlms pequenos, faz muitas vezes isso, e se nas mensagens só consegue captar essa informação, então acabo por ter mais pena e compaixão da sua pequenez e limitada capacidade, e nem ligarei aos seus vomitados de palavreado de pretenso crítico literário, até porque não demonstrou ter nível para tal. Qto ao quesito de instrução, q arvorado e presunçoso se refere, dou aulas onde você anda a tentar aprender, e onde é mau aluno, mas cada um deita-se na cama q prepara e para a qual trabalha. Se precisa de usar os argumentos q usou, posso garantir à partida que sobre instrução nem sequer seria uma contenda, se dirimisse argumentos consigo. Seria cilindrado … positivamente, e tanto no plano formal, como no informal. Acredito piamente q no plano do labreguismo e da presunção me viesse a vencer, e que neste caso, as suas limitações dir-lhe-iam que teria tido vitórias sobre mim, mas q fazer com tais peças, q infelizmente não são assim tão raras?

  23. Portugal so vale a pena trabalhar na funçao publica ou entao ser empresario e ter mao de obra para roubar etc! no publico e bom serviço de saude, nao tem de ir as 4 da manha tirar vez para consulta medica! e ficar meses a espera de especialidade em hospitais. Ordenado sempre certinho sem andar a conferir folhas de ordenado etc reforma cedo, muitas pontes e ganham na mesma no final do mes. Uma pessoa no privado e chantagiado, maltratao, roubado em horas etc os chibos e amigos estao sempre em primeiro mesmo que prejudiquem a empresa mas aos olhos do Patrão sao os maiores, temos de fazer o trabalho dos chefes e ganhando categoria inferior.

RESPONDER

Boris Johnson hospitalizado para fazer mais exames à covid-19

O primeiro-ministro britânico, que deu positivo para o novo coronavírus há dez dias, foi hospitalizado, este domingo, para novos exames. "A conselho do seu médico, o primeiro-ministro foi internado no hospital para exames esta noite", indicou …

Mistura de nanopartículas carregadas pode ser o cocktail fatal das células cancerígenas

Uma equipa de investigadores da Coreia do Sul descobriu que podem dar um golpe fatal nas células cancerígenas com uma cuidadosa mistura de nanopartículas carregadas. Os lisossomas são os caixotes do lixo das células. Contêm enzimas …

Diretora-geral da Saúde da Escócia demite-se após furar confinamento que impôs

A diretora-geral da Saúde da Escócia, Catherine Calderwood, anunciou na noite de domingo a sua demissão após ter desrespeitado as regras de confinamento que impôs, ao deslocar-se por duas vezes à sua segunda casa durante …

Maduro pede aos norte-americanos que impeçam "novo Vietname" perto de casa

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, dirigiu este domingo uma carta aos norte-americanos, apelando a que travem as alegadas intenções de Trump de avançar para um conflito armado com a Venezuela e impeçam "outro Vietname …

Apareceu um enorme buraco na camada de ozono por cima do Pólo Norte

O Arctic Ozone Watch da NASA relatou a formação de um grande buraco na camada de azono acima do Pólo Norte, que pode ser o maior já registado no norte. Em março, os relatórios de balões …

Descoberto novo candidato a superterra habitável a 12 anos-luz

Um sistema estelar recém-descoberto a 12 anos-luz inclui três mundos na faixa de tamanho entre a Terra e Neptuno, um deles na "zona habitável" da estrela, onde o calor do hospedeiro permite a existência de …

Na Terra ou em Marte: reator híbrido converte CO2 em produtos orgânicos

Uma equipa de investigadores desenvolveu um reator híbrido que utiliza bactérias "ciborgues" incorporadas em nanofios para produzir alimentos, combustível e oxigénio. Segundo o comunicado da Universidade da Califórnia, em Berkeley, este sistema é muito semelhante ao …

Já pode visitar o ponto mais profundo dos 5 oceanos (mas há um preço)

Graças a um explorador rico, em maio, alguns sortudos poderão escapar da pandemia de covid-19 durante um curto período de tempo, mergulhando ao ponto mais profundo conhecido dos oceanos da Terra. O Challenger Deep é o …

Os tubarões são mais fáceis de capturar em águas mais frias

As áreas equatoriais quentes são o local onde a vida marinha é mais biodiversa. No entanto, os navios de pesca são mais propensos a capturar tubarões e atum em regiões oceânicas frias. Vivem mais espécies perto do …

Golfinhos machos "cantam" juntos para seduzir fêmeas

Um novo estudo científico sugere que os golfinhos machos "cantam" todos juntos, de forma síncrona, para seduzirem as fêmeas a ter relações sexuais. De acordo com a revista Newsweek, os investigadores analisaram várias gravações de "pops" — …