Principal clã criminoso japonês lança página na internet

zenkokumayakubokumetsudoumei.com

-

O principal clã criminoso japonês, o clã Yamaguchi, tem a partir de agora uma página na Internet, noticiou hoje a agência francesa AFP.

Nessa página, os Yamaguchi apresentam mensagens contra a droga, cerejeiras em flor, ou o monte Fuji coberto de neve, ao som de um hino do clã.

Os vídeos mostram a chegada de um ‘yakuza’ (membro do clã), durante a noite e sob os flashes das máquinas fotográficas, a um templo xintoísta para fazer orações, ou de vários ‘yakuzas’ a participar nas cerimónias de Ano Novo.

Na galeria de fotos, há momentos de participação nos trabalhos de limpeza após o sismo de Kobe (oeste), em 1995, ou do maremoto de 2011 no nordeste do Japão.

Jornalista especializado no mundo dos ‘yakuza’, Jake Adelstein não parece convencido.

“A divisa dos ‘yakuza’ é ‘ajudar os fracos, combater os fortes’, mas na prática funciona ao contrário”, disse Jake Adelstein, jornalista especializado no mundo do crime organizado japonês e autor do livro “Tokyo Vice”.

Os negócios dos ‘yakuza’ são o jogo, tráfico de droga, prostituição, usura, extorsão, imobiliário e mesmo finança.

Este antigo jornalista do diário Yomiuri Shimbun não negou que nas grandes catástrofes naturais os ‘yakuza’ sejam úteis, nomeadamente “graça às relações com o mundo dos transportes, ou ainda devido à grande quantidade de dinheiro vivo de que dispõem”.

Na realidade, mesmo nas situações trágicas como o maremoto de 2011, os ‘yakuza’ continuam o negócio. Recentemente, foi divulgado que os trabalhadores contratados para as operações de descontaminação em redor da central nuclear destruída de Fukushima, foram recrutados por mafiosos e por salários miseráveis.

Mas desde que a polícia decidiu combater mais energicamente o crime organizado, até aqui muito tolerado, os ‘yakuza’ atravessam uma fase difícil: em 2012, de acordo com a polícia, o número de membros caiu 28% em relação há dez anos.

Atualmente, os ‘yakuza’ rondam os 63 mil – mais de 25 mil só no clã Yamaguchi -, de acordo com a AFP.

Tal como os “primos” italianos (a máfia), ou chineses (as tríades), os ‘yakuza’ são temidos mas, ao mesmo tempo fascinam a opinião pública, que acompanha as suas aventuras no cinema ou nas bandas desenhadas (‘manga’).

Ao contrário da máfia ou das tríades, os ‘yakuza’ são legais, e tem representações nas principais cidades japonesas.

Apesar das operações policiais regulares, a existência destes clãs é autorizada, apesar de algumas atividades serem proibidas.

De acordo com sociólogos, a presença dos ‘yakuza’ diminui efetivamente os delitos menores, “controlados” por estas organizações.

Cerca de 165 mil pessoas já visitaram o site dos ‘yakuza‘.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …

Esqueletos revelam que fosso entre ricos e pobres começou a abrir-se há 6.600 anos

A análise a ossos encontrados numa sepultura na Polónia mostram que o fosse entre ricos e pobres na Europa começou a abrir-se muito antes daquilo que se pensava. O desaparecimento da classe média é um problema …

Super-Terras quentes podem ter atmosferas metálicas brilhantes

Os cientistas querem perceber porque é que as super-Terras quentes possuem um brilho tão chamativo - e já há uma hipótese em cima da mesa. Os exoplanetas, chamados de super-Terras quentes, podem ser particularmente brilhantes e …

As larvas de peixe-sol são adoráveis (mas crescem e tornam-se gigantescos "nadadores")

Uma equipa de cientistas australianos e neozelandeses descobriram as fases iniciais da larva gigante de peixe-sol. Pela primeira vez, o sequenciamento de ADN identificou as larvas do peixe-sol (Mola alexandrini). O peixe-sol, conhecido cientificamente como Mola …

Telescópio Webb vai estudar Júpiter, os seus anéis e duas intrigantes luas

Júpiter, que tem o nome do rei dos antigos deuses romanos, comanda a sua própria miniversão do nosso Sistema Solar de satélites circundantes; os seus movimentos convenceram Galileu Galileu de que a Terra não era …

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …