Primeiras sondagens dão “Não” no referendo

Yannis Kolesidis / EPA

Eleitor à saída da cabine de voto no referendo grego

Eleitor à saída da cabine de voto no referendo grego

Segundo os primeiros dados das exit polls, as sondagens à boca das urna realizadas esta manhã durante as votações no referendo grego, os cidadãos estarão maioritariamente a dizer “não” às exigências dos credores europeus.

Apesar destes primeiros resultados, especialistas citados pela agência noticiosa russa RIA Novosti não excluem que a situação possa mudar ao longo do dia.

A votação pode ser a mais importante na Grécia desde que o país aderiu à União Europeia. A afluência é maior do que nas eleições parlamentares antecipadas em janeiro, dizem os observadores.

É exigida uma participação de pelo menos 40% do eleitorado para que o resultado do referendo seja considerado válido.

As mais de 19 mil assembleias de voto abriram às 07:00 (05:00 em Lisboa) e fecham às 19:00 (17:00 em Lisboa), antecipando-se uma longa noite para os líderes europeus e para os principais atores financeiros.

O Governo grego surpreendeu toda a gente ao final do dia 26 de junho, ao anunciar um referendo durante as negociações, e ficou assim arredado de receber, pelo menos para já, cerca de 12 mil milhões de euros que estavam a ser negociados com os parceiros europeus até novembro, e mais de 3,5 mil milhões de euros vindos do FMI.

O referendo, o primeiro desde 1974, serve para os gregos decidirem se aceitam o programa apresentado pelos credores internacionais (Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu) há mais de uma semana.

Contudo, o programa já não existe, dado que Atenas falhou o pagamento de 1,55 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) a meio da semana passada.

Armando Babani / EPA

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis, Tsipras, vota no referendo

O primeiro-ministro da Grécia, Alexis, Tsipras, vota no referendo

O executivo Syriza liderado por Alexis Tsipras, bem como a direita nacionalista ANEL e os neonazis do Aurora Dourada, defendem que a resposta à pergunta sobre se aceita o programa de ajuda externa que estava em cima da mesa deve ser o ‘Não’, argumentando que um novo mandato do povo grego dará mais força negocial a partir de segunda-feira, quando a ‘troika’ se sentar novamente à mesa com as autoridades gregas.

Do lado europeu, a interpretação é contrária: um ‘Não’ significa, na verdade, um não à zona euro e à Europa, dado que a Grécia não tem condições para continuar a usar a moeda única sem assistência financeira dos parceiros.

Do outro lado da barricada estão os partidos da oposição (Nova Democracia, de direita, o Pasok e o To Potami, ambos de centro-esquerda), que apostam num ‘Sim’ como forma de garantir a ajuda financeira que a Grécia desesperadamente precisa para manter o país a funcionar.

O ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, confirmou que se demite se os gregos votarem “sim”.

Varoufakis transmitiu hoje uma mensagem europeísta ao afirmar que o referendo pode demonstrar que “a moeda única e a democracia são compatíveis entre si“.

“Durante cinco anos os fracassos incríveis do Eurogrupo conduziram a ultimatos sem qualquer sentido acerca dos quais o povo não podia pronunciar-se. Hoje, o povo pronuncia-se sobre o último ultimato do Eurogrupo e seus associados”, disse Yanis Varoufakis, depois de votar, em Atenas.

Alex Beltesx / EPA

Nos últimos dias, Yanis Varoufakis deixou claro repetidamente que, se não vencer o 'Não' no referendo, se demite imediatamente.

Nos últimos dias, Yanis Varoufakis deixou claro repetidamente que, se não vencer o ‘Não’ no referendo, se demite imediatamente.

O ministro, que foi votar na companhia do seu pai, classificou a tarefa de hoje dos gregos como “um momento sagrado, um momento de esperança para a Europa“, no qual se demonstra que “a moeda única e a democracia podem coexistir”.

O presidente da Grécia, Prokopis Pavlópulos, pediu hoje aos cidadãos para permanecerem “unidos” no “difícil caminho” que se avizinha, independentemente da opção que for escolhida hoje no referendo sobre a proposta dos credores internacionais em troca do resgate.

Antes do presidente votaram vários ex-primeiros-ministros, todos apoiantes do ‘Sim’, incluindo o último primeiro-ministro, o conservador Andonis Samaras.

Os primeiros resultados devem ser conhecidos a partir das 19:00 (hora em Lisboa).

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Crânio de mulher decapitada encontrado em caverna no norte de Itália

O crânio de uma mulher, que viveu na Idade da Pedra, fez uma viagem inesperada e acabou no fundo de uma caverna íngreme de Itália. Os arqueólogos acreditam que o acidente tenha ocorrido há cerca …

Inspeção da IGAS admite "responsabilidade deontológica" de médicos em Reguengos

A inspeção ordenada pelo Ministério da Saúde ao surto de covid-19 no lar de Reguengos de Monsaraz admite "responsabilidade deontológica" dos médicos que recusaram visitar a instituição no seguimento de instruções da Ordem dos Médicos …

Desconfinar creches e 1.º ciclo em março é possível, mas com "botão de pânico"

O epidemiologista Manuel Carmo Gomes considera que é possível a partir de meados deste mês abrir creches e primeiro ciclo. Contudo, tem de se estar "sempre pronto para parar". O plano de descofinamento será anunciado pelo …

UEFA suspende árbitro do PSG-Basaksehir (mas afasta conduta racista)

Sebastian Coltescu foi suspenso pela UEFA até ao final da atual temporada, devido a "comportamento impróprio" no jogo entre o PSG e o Basaksehir, mas o  organismo afastou qualquer ação racista do romeno. "Foi decidido suspender …

O maior lagarto do mundo tem uma peculiar história de reprodução

O dragão de Komodo (Varanus komodoensis), o maior lagarto à face da Terra, tem uma estranha história de reprodução, de acordo com uma nova investigação científica levada a cabo pela Universidade Nacional da Austrália. De …

Portal Goal aponta Diego Costa ao Benfica (e até avança valores)

O portal desportivo Goal apontou esta segunda-feira Diego Costa, ex Atlético de Madrid e atualmente sem clube, ao Benfica. De acordo com a mesma fonte, o clube da Luz oferece ao jogador um salário de …

Um mandato com "vários mandatos" dentro. A segunda dinastia de Marcelo começa hoje

Esta terça-feira, Marcelo Rebelo de Sousa toma posse para um segundo mandato como Presidente da República. Por volta das 10h30, na Assembleia da República, Marcelo Rebelo de Sousa vai voltar a pousar a mão direita na …

Groundforce em risco de insolvência. Governo ainda sem soluções

O Governo ainda não tem soluções para resolver o problema dos trabalhadores da Groundforce, indicou o ministro das Infraestruturas e da Habitação numa reunião, esta segunda-feira, com os representantes dos colaboradores. "O ministro informou-nos que não …

Peritos propõem plano para desconfinar lentamente ao longo de um mês e meio

Esta segunda-feira, na reunião no Infarmed, os especialistas apresentaram a sua proposta de plano de desconfinamento. A decisão final do Governo só será conhecida na quinta-feira. De acordo com o Expresso, a proposta de plano de …

Parlamento Europeu levanta imunidade a Carles Puigdemont

O Parlamento Europeu levantou, esta terça-feira, a imunidade parlamentar de que gozavam três eurodeputados independentistas da Catalunha, entre eles o antigo presidente da região, fugidos da justiça espanhola após a tentativa de independência de 2017. O …