Primeira vacina contra malária recebe luz verde

Gates Foundation / Flickr

-

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprovou esta sexta-feira a vacina experimental mais avançada do mundo contra a malária, batizada “RTS,S” ou “Mosquirix”, do gigante farmacêutico “GlaxoSmithKline” (GSK).

A vacina, destinada às crianças entre as seis semanas e os 17 meses, ultrapassa uma das últimas etapas antes da comercialização, mas será ainda necessário a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) antes de uma eventual difusão, nomeadamente em África.

De acordo com um estudo realizado ao longo de vários anos, publicado em abril, a RTS,S tem uma eficácia modesta e baixa ao longo do tempo, mas é atualmente a vacina experimental mais promissora contra o paludismo, que mata, em média e todos os dias, 1.200 crianças na África subsaariana.

A vacina destina-se “a imunizar as crianças com idades entre as seis semanas e os 17 meses contra o paludismo e a hepatite B. Após décadas de investigação sobre a vacinação contra o paludismo, a Mosquirix é a primeira vacina contra a doença a ser avaliada por uma autoridade de regulação“, indicou a EMA, com sede em Londres.

“Com base nos resultados do estudo realizado, o CHMP (Comissão dos medicamentos para uso humano da EMA) concluiu que, apesar da eficácia limitada, a relação benefício-risco da Mosquirix é favorável nos dois grupos de idade estudados”, acrescentou.

O estudo foi efetuado num grupo de bebés, de seis a 12 semanas, e num outro, de cinco a 17 meses, numa amostra total de perto de 15.500 crianças de sete países africanos (Burkina-Faso, Gabão, Gana, Malaui, Moçambique, Quénia, e Tanzânia).

Alguns bebés receberam uma injeção de reforço 18 meses após a última dose da vacina inicial, que foi administrada em três doses durante os três primeiros meses de vida.

Nos lactentes cuja vacinação inicial foi seguida por uma dose de reforço, a redução das crises palúdicas foi de 26% nos três anos de monitorização, mas não se registou uma proteção significativa contra os ataques graves de malária.

Nas crianças que receberam uma dose de reforço, o número de episódios clínicos simples de paludismo depois de quatro anos baixou um pouco mais de um terço (36%). Sem dose de reforço, a vacina não demonstrou eficácia significativa contra o paludismo grave neste grupo etário.

Temos finalmente uma vacina contra o paludismo que funciona, mas não tão bem quanto esperávamos ao princípio”, reagiu Nick White, professor de medicina tropical na Universidade Mahidol em Banguecoque (Tailândia) e em Oxford (Reino Unido).

Na quarta-feira, o médico Ripley Ballou, responsável pela investigação de vacinas na GSK, considerou ter sido dado “um passo significativo”: “Trabalhei 30 anos nesta vacina e é um sonho tornado realidade”.

A malária, devido ao parasita Plasmodium transmitido pelos mosquitos, matou 584 mil pessoas em todo o mundo em 2013, sobretudo em África, de acordo com a OMS.

As crianças com menos de cinco anos de idade representam pelo menos três quartos destas mortes.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

SOS Rio Paiva pede que se limite o número de visitantes à ponte e Passadiços do Paiva

A associação SOS Rio Paiva manifestou-se preocupada com o aumento da pressão turística e com a poluição, na sequência da inauguração da ponte suspensa em Arouca, e pediu que se limite o número de visitantes. A …

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo, caso este ainda esteja associado a contas em sites ou redes sociais. Embora milhões de números de telemóvel sejam desconectados todos os anos, um novo …

Bomba junto a escola em Cabul, no Afeganistão, causa 25 mortos e 50 feridos

A explosão de uma bomba junto a uma escola na zona ocidental de Cabul provocou hoje pelo menos 25 mortes, muitos deles jovens estudantes, e 50 feridos, adiantou uma fonte do Governo do Afeganistão. Segundo avança …

Tamám Shud. Exumação de corpo pode resolver um estranho mistério com 70 anos

As autoridades da Austrália aprovaram uma exumação do corpo de Tamám Shud - ou "Homem de Somerton" - e, em breve, o mistério de 70 anos pode estar resolvido. Em 30 de novembro de 1948, vários …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Vacinação no bom caminho com 25% da população da UE vacina

A Comissão Europeia anunciou este sábado que 200 milhões de doses de vacinas anticovid-19 chegaram já à União Europeia (UE) e 160 milhões de europeus já receberem a primeira dose, levando a que a vacinação …

Libertados nos EUA os primeiros mosquitos geneticamente modificados

Foi a primeira vez que mosquitos geneticamente modificados foram libertados nos Estados Unidos. O objetivo é suprimir populações de mosquitos transmissores de doenças. De acordo com o site Live Science, a empresa de biotecnologia Oxitec lançou …

Descobertos os restos de nove Neandertais numa gruta em Itália

Os restos de nove Neandertais foram descobertos na Gruta de Guattari, em San Felice Circeo, na costa entre Roma e Nápoles, onde já tinham sido encontrados vestígios da presença Neandertal, anunciou este sábado o ministro …

Leis draconianas na Malásia. Fahmi Reza foi detido por insultar a rainha com playlist no Spotify

A sátira desempenha um importante papel na sociedade. Na Malásia, as leis draconianas estão a reacender o debate em torno da liberdade de expressão. Fahmi Reza, um artista gráfico e ativista social malaio, foi detido no …

António Barreto

Portugal vai ter "um problema de cor de pele" (por muitos anos e com conflitos)

O sociólogo António Barreto considera que Portugal vai "ter um problema" de "cor de pele" e "por muitos anos". Uma ideia defendida numa entrevista onde se reporta para "o que se passa em toda a …

Um laboratório vivo. Há residentes "superimunes" à covid-19 numa pequena cidade italiana

A pequena cidade de Vo, no norte de Itália, tornou-se um dos primeiros locais com um surto de covid-19 da Europa em fevereiro de 2020. Agora, os cientistas descobriram que a cidade abriga um número …