/

Primeira chuva artificial de metoritos do mundo adiada para 2023

No início do ano passado, a empresa japonesa Astro Live Experiences (ALE) anunciou que ia produzir a primeira chuva artificial de meteoritos da História. Porém, o evento foi adiado para 2023.

A ideia consistia no lançamento de uma pequena sonda que arremessaria os “meteoros” em direção à Terra em 2020.

O pequeno satélite ALE-1 foi lançado num foguete Epsilon-4 no dia 18 de janeiro de 2019, no Centro Espacial Uchinoura, na província japonesa de Kagoshima, levando consigo para o Espaço esferas projetadas para queimar ao entrar em contacto com a atmosfera terrestre, produzindo um espetáculo no céu. Em agosto, a empresa lançou um segundo satélite, o ALE-2, com mais 400 esferas.

A ideia era promover um novo tipo de entretenimento para ocasiões festivas, como os Jogos Olímpicos, que iriam acontecer este ano no Japão, mas foram cancelados devido à pandemia de covid-19.

Ainda assim, de acordo com a empresa, o satélite ALE-2 não vai conseguir arremessar as esferas porque “uma das partes que deve lançar as partículas não está se está a mover corretamente”. Assim, segundo o Canaltech, a ação de lançamento não pode ser iniciada no prazo previsto.

De acordo com um comunicado, citado pelo portal Space, a nave teve esse problema por causa do vácuo do Espaço, que faz com que as forças de atrito sejam mais altas do que na Terra, fazendo com que os materiais se juntem mais facilmente. Como resultado, as peças robóticas não conseguem mover-se corretamente. As análises da empresa indicam “que esse efeito específico no espaço é maior que o previsto” e o robô parece não ter força suficiente para superar o atrito no Espaço.

Agora, a empresa vai desenvolver o ALE-3, previsto para ser lançado no final de 2022. Se tudo correr bem, a ALE começará a vender “chuvas artificiais de meteoritos” a partir de 2023.

A empresa garante que as esferas viajarão muito mais lentamente através da atmosfera da Terra do que os meteoritos reais, permanecendo visíveis durante muito mais tempo – cerca de 3 a 10 segundos cada, garantindo uma experiência única para os espetadores.

  ZAP //

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.