Preços terrivelmente assustadores? A inflação já chegou aos doces de Halloween

1

Public Domain/Petr Kratochvil

Doces de Halloween

Subida de matérias-primas como o açúcar e a farinha incentivaram a subida generalizada dos preços. Disfarces são outro produto que deverá aumentar face ao ano passado.

A inflação é um fenómeno generalizado, quer no que respeita às diferentes nações (fruto das economias fortemente generalizadas) quer no que respeita aos artigos ou produtos que são alvo de aumentos de preços. Este ano, como seria de esperar, nem os doces de Halloween (ou Dia das Bruxas) escapam. Os dados foram disponibilizados pelo Bureau of Labor Statistics, organismo norte-americano por monitorizar a evolução dos preços naquele país – apesar de no caso português os valores não variarem muito certamente.

De facto, é expectável que as guloseimas usadas na famosa tradição de “doce ou travessura”  possam estar 13% mais caras. Trata-se do maior salto anual nos preços dos doces alguma vez registado. Se se olhar para o passado, é possível perceber que foram precisos nove anos – de 1997 a 2006 – para que os preços dos doces subissem 13%, o mesmo valor. Já num passado mais recente, desde agosto, o preço dos mesmos artigos aumentou 2%, num dos maiores aumentos mensais entre os diversos produtos alimentares que constam do relatório elaborado.

Os diversos tipos de doces estão mais caros do que no ano passado, impulsionados por grandes aumentos nos preços do açúcar e da farinha nos Estados Unidos da América. O açúcar subiu mais de 17% desde setembro passado, ao mesmo tempo que as rupturas na cadeia de abastecimento e um ano de produção pobre de açúcar de beterraba também contribuíram. Os preços da farinha subiram mais de 24%.

Assim também de explica a subida dos custos dos bolos e bolachas na ordem dos 16% desde setembro passado, ao passo que os produtos cozinhados congelados e refrigerados subiram mais de 20%.

Apesar da subia dos preços, a Federação Nacional do Comércio e Retalho dos Estados Unidos antecipa que a população, colectivamente, gaste cerca de 3,1 mil milhões de dólares em doces neste período. Ainda segundo o NPR, num saco de 15 dólares de doces de Halloween sortidos, um aumento de 13% representa um acréscimo de 2 dólares.

Os disfarces também podem parecer mais caras do que o habitual. Embora o mesmo relatório não faça referência especificamente a estes artigos, o preço do vestuário deverá aumentar 5,5% face ao ano passado. Aqueles suficientemente astutos para fazer trajes feitos à mão sentirão ainda mais a subida: as máquinas de costura, tecidos e artigos subiram 11% desde setembro passado.

 

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.