Portugueses publicam estudo pioneiro sobre a demência dos corpos Lewy

Suraj Rajan / Wikimedia

Corpos de Lewy são agregados de proteínas que se formam no interior das células.

Liderado por portugueses, um estudo pioneiro sobre a demência dos corpos Lewy, uma forma de demência pouco conhecida, descobriu uma forte componente genética e um perfil diferente do das doenças de Alzheimer e Parkinson.

Um novo estudo genético, que envolveu 65 investigadores de onze países e coordenado por investigadores portugueses, revela uma identificação mais precisa do perfil genético único da demência dos corpos Lewy, uma doença que apresenta algumas diferenças entre as doenças neurodegenerativas.

“Esta doença tem algumas características da doença de Alzheimer e outras da doença de Parkinson, o que faz com que o diagnóstico seja difícil e que historicamente tenha sido pouco estudada enquanto uma entidade clínica independente”, explica ao Público José Brás, investigador na University College de Londres, que coordenou o estudo.

O estudo genético, publicado na revista The Lancet Neurology, envolveu 1.743 pessoas com demência dos corpos Lewy, 1.324 amostras patológicas avaliadas pos mortem e 4.454 participantes em grupos de controlo. “Este estudo clarifica a assinatura genética distintiva da doença”, explica o cientista.

À frente do estudo estiveram José Brás e Rita Guerreiro, líderes do Programa no Instituto de Investigação sobre Demência britânico da University College London, que pretendiam perceber quais as regiões do genoma e os genes que estão associados ao risco de desenvolvimento da demência dos corpos Lewy.

A equipa encontrou várias destas regiões genómicas associadas com a doença, o que demonstra que a demência dos corpos Lewy tem uma “clara componente genética”. Para além disso, “encontrámos um perfil de associação que parece ser diferente dos perfis conhecidos para Alzheimer e Parkinson”, afirmou José Brás à Lusa.

Isto significa que, apesar das semelhanças com outras doenças, a demência dos corpos Lewy tem uma arquitetura genética única. Esta descoberta tem implicações no desenvolvimento futuro de novas terapias específicas para esta doença, assim como na seleção de indivíduos para ensaios clínicos.

Os resultados levaram, também, os cientistas a chegar até uma estimativa de heriditabilidade desta forma de demência, que será de 36%.

“Este resultado não quer dizer que há 36% de hipóteses da doença ser herdada por gerações mais novas. Quer dizer que, na nossa amostra de indivíduos, a diferença entre casos e controlos tem 36% de explicação pela componente genética“, explica ainda.

José Brás, diretor de investigação da Sociedade para Alzheimer, que financiou o estudo, mostrou-se satisfeito com o desfecho, que ajudou a estabelecer a demência com corpos de Lewy como uma condição distinta das doenças de Alzheimer e de Parkinson.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Este casaco foi desenhado para nos ajudar a dormir em qualquer lado

A britânica Vollebak lançou um casaco, inspirado nos astronautas, que facilita a ideia de poder dormir, literalmente, em qualquer lado. A pensar em todas aquelas pessoas que gostam de fazer uma sesta ou outra, independentemente do …

DJ Juice WRLD morre aos 21 anos

A estrela do hip-hop norte-americano Juice WRLD faleceu este domingo (8), depois de sofrer convulsões no Aeroporto de Midway, em Chicago, avança o TMZ. O rapper tinha feito 21 anos a 2 de dezembro. De acordo …

"A Favorita" arrebata prémios do cinema europeu

O filme "A Favorita", do realizador grego Yorgos Lanthimos, arrecadou oito prémios da Academia de Cinema Europeu, numa cerimónia realizada em Berlim. "A Favorita" conquistou, entre outros, os prémios de Melhor Filme Europeu, Melhor Comédia, Realização …

Belenenses 1-1 Porto | "Dragão" escorrega e deixa fugir líder

O FC Porto não foi além de um empate na visita ao Jamor, ante o Belenenses. André Santos abriu as “hostilidades” e Alex Telles, na marcação de uma grande penalidade, fixou o resultado final. Com esta …

Caligrafia desleixada de Isabel I denuncia-a como a tradutora anónima de um livro romano

A rainha Isabel I de Inglaterra foi identificada como a tradutora anónima do livro "Anais" de Tácito. As idiossincrasias da sua caligrafia acabaram por ser fundamentais para a descoberta. Na análise a uma tradução de século …

Hashtags políticas como #MeToo tornam as pessoas menos propensas a acreditar em notícias

Tendem a passarem despercebidas, mas as hashtags são mais importantes do que julgamos. A questão que se impõe é: serão benéficas para a saúde democrática da Internet? Uma hashtag (#) é uma marca funcional, amplamente usada …

Sporting 1-0 Moreirense | "Leão" resolve à cabeçada

O Sporting regressou às vitórias na Liga NOS, embora não sem sentir algumas dificuldades, em especial no ataque. Os "leões" bateram o Moreirense por 1-0, numa partida em que remataram muito (28, máximo na Liga até …

Orçamento do Estado. "Sentido de voto do BE está completamente em aberto"

A coordenadora do BE afirmou, este domingo, que o sentido de voto do partido sobre o Orçamento do Estado para 2020 está "completamente em aberto", desejando que o Governo socialista atenda às reivindicações bloquistas. "Fizemos uma …

João Cotrim Figueiredo eleito presidente da Iniciativa Liberal com 96% dos votos

João Cotrim Figueiredo foi eleito, este domingo, presidente da Comissão Executiva da Iniciativa Liberal, uma candidatura única que recolheu 96% dos votos na III Convenção Nacional do partido. A III Convenção Nacional do partido decorre hoje …

Inteligência artificial decifra manuscrito que pode mudar história da Austrália

A Terra Australis Incognita, hoje conhecida como Austrália, foi descrita por um jesuíta espanhol quase cem anos antes da descoberta em 1770 pelo marinheiro britânico James Cook, segundo um manuscrito decifrado através de inteligência artificial. A …