Portugueses desenvolvem primeiro aerogel em spray para isolar foguetões

ImNotQuiteJack / Flickr

Aerogel, também conhecido como "fumo congelado"

Aerogel, também conhecido como “fumo congelado”

O primeiro aerogel em spray do mundo, gerado pela Active Aerogels com base nos materiais desenvolvidos em conjunto com uma equipa de investigadores de Coimbra, vai ser apresentado publicamente no Canadá.

O novo aerogel, que permite a “impermeabilização das superfícies mais complexas” e que, numa fase imediata, está dimensionado para isolar foguetões, vai ser “apresentado publicamente no mais importante congresso mundial do sector espacial”, o International Astronautical Congress, a decorrer entre 29 de setembro e 3 de outubro, em Toronto, no Canadá, anunciou a Universidade de Coimbra (UC).

Desenvolvido pela Active Aerogels, empresa criada na incubadora do Instituto Pedro Nunes, em Coimbra, em conjunto com uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, esta “revolucionária técnica de isolamento térmico permite a impermeabilização das superfícies mais complexas e estranhas que se possa imaginar”, afirma Bruno Carvalho, da Active Aerogels.

Mas, numa fase imediata, a nova técnica está dimensionada para “o isolamento de foguetões ou naves espaciais e para aplicações criogénicas, porque suporta pressões e temperaturas impensáveis”, sublinha Bruno Carvalho, citado numa nota distribuída pela UC.

“Nos vários testes efetuados, entre os 250 graus celsius negativos e os 200 graus celsius positivos, todas as propriedades se mantiveram intactas”, adianta o responsável, sustentando que “este aerogel em partículas é, sem dúvida, o isolamento do futuro”.

Por isso, acrescenta Bruno Carvalho, “decidiu-se fazer o lançamento público no congresso internacional de astronáutica”, onde estarão todas as agências espaciais e “os mais reputados académicos e empresários do setor espacial do mundo”.

O isolamento do futuro

Sucedâneo de uma nova geração de aerogéis, com “propriedades super-isolantes”, também inventada e patenteada por investigadores da UC e da Active Aerogels, a médio prazo, o aerogel em spray “poderá substituir as tradicionais espumas de isolamento térmico utilizadas na construção civil”, sustenta Bruno Carvalho.

“Estamos a explorar novos mercados e aplicações e à procura de parcerias financeiras para tornar possível a produção em massa”, assegura Bruno Carvalho, adiantando que “o objetivo é democratizar o uso deste novo material com propriedades únicas”.

Semelhante à confeção de gelatina, o aerogel é obtido a partir da mistura de reagentes que formam um gel, sendo, posteriormente, o líquido extraído por um processo exclusivo de secagem para garantir extrema leveza, densidade mínima e grande flexibilidade do material, explica a UC.

Além de possuir uma “excelente condutividade térmica” (isolamento), o aerogel desenvolvido em Coimbra é “hidrofóbico (repele a água)”, garantindo uma “longevidade muito maior em relação aos materiais isolantes existentes no mercado, que se deterioram facilmente”.

A investigação que deu origem a este “inovador aerogel” foi iniciada em 2006, já tendo sido investidos mais de 1,5 milhões de euros, suportados pela Agência Espacial Europeia, pelo QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional) e por receitas próprias.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …

Depois do coro de críticas, brasões da Praça do Império passam do jardim para a calçada

Os brasões florais que representam as capitais de distrito e as ex-colónias portuguesas vão mesmo ser retirados da Praça do Império, em Lisboa, mas passarão a estar representados em pedra da calçada. É a solução …

Vulcão, La Palma

Aeroporto de Las Palmas inoperacional devido à acumulação de cinzas

O aeroporto de La Palma, na Ilha de Tenerife, nas Canárias, está inoperacional por acumulação de cinzas, resultante da erupção do vulcão Cumbre Vieja, informou hoje a empresa gestora dos aeroportos e do tráfego aéreo …

Siza Vieira reforça que é "trabalho" dos Bancos discutir com os clientes o reembolso das moratórias

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, reforça que cabe aos Bancos "discutir com os seus clientes que têm moratórias nos sectores mais afectados" pela pandemia o reembolso das dívidas após o fim destes mecanismos …

Domingos Soares de Oliveira de saída do Benfica

Além de João Varandas Fernandes e José Eduardo Moniz, o administrador Domingos Soares de Oliveira também não vai integrar a lista de Rui Costa para as próximas eleições. Rui Costa confirmou na terça-feira que é candidato …

Depois do Bayern, Barcelona também está atento a Luis Díaz

Luis Díaz continua a somar boas exibições e clubes interessados na sua contratação. Agora fala-se do desejo do Barcelona em contratar o colombiano em janeiro. Luis Díaz atravessa um momento de forma excecional ao serviço do …

Fuse Valley, Matosinhos

Está a nascer em Matosinhos a Silicon Valley portuguesa (e até Siza Vieira está "espantado")

O "Fuse Valley" promete ser a Silicon Valley portuguesa, em Matosinhos, num empreendimento inovador da Farfetch e da Castro Group que até deixa o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "espantado". A abertura está prevista …

Portugal aguarda "luz verde" da EMA para avançar com terceira dose aos idosos

Portugal aguarda a autorização da Agência Europeia de Medicamentos para avançar com a administração da terceira dose da vacina contra a covid-19 a maiores de 65 anos. Com base nos resultados de dois grandes estudos científicos …

E depois de Merkel? Alemanha já sente falta da Chanceler que saiu da sombra para salvar o seu "delfim"

Angela Merkel tinha prometido ficar afastada das eleições legislativas deste domingo, na Alemanha, mas saiu da sombra para apoiar o seu "delfim", o candidato da CDU, Armin Laschet, que deverá disputar a vitória com o …