Portugal vs Itália | André Silva mata borrego italiano

António Pedro Santos / EPA

Portugal estreou-se no Grupo 3 da Liga das Nações da UEFA com uma vitória por 1-0 sobre a Itália, no Estádio da Luz.

Um resultado que coloca os campeões europeus na liderança deste agrupamento a três, com três pontos, seguido da Polónia e dos transalpinos, ambos com um ponto.

Numa partida que assinalou o primeiro triunfo de Portugal sobre Itália em jogos oficiais em 60 anos, valeu o golo de André Silva no segundo tempo, a dar cor e justiça a um resultado que teve Portugal sempre como protagonista, ainda que os números não o mostrem de forma esclarecedora, face à atitude mais ofensiva dos visitantes no final de cada metade da partida.

O Jogo explicado em Números

  • Início de jogo animado por parte de Portugal, a assumir o comando da partida com 54% de posse de bola nos primeiros minutos e muito jogo pelas faixas laterais, perante o previsível recuo italiano. Contudo, nesta fase não se registaram remates nem lances de grande perigo.
  • Os remates começaram entretanto a surgir, chegando Portugal com três aos 20 minutos, contra os dois de Itália, e com um enquadrado para cada uma das equipas. O jogo abriu mais um pouco nesta fase, com a Itália a aparecer mais vezes em situações de ataque.
  • Portugal muito perto de marcar aos 27 minutos, na primeira verdadeira ocasião de golo. Num lance em que Gianluigi Donnarumma não conseguiu afastar a bola, esta sobrou para Bernardo Silva, que rematou de pronto. Alessio Romagnoli afastou em cima da linha de baliza.
  • Por volta da meia-hora, a formação lusa registava já 63% de posse de bola, cinco remates contra dois (2-1 em enquadrados) e, aos 32 minutos, um desvio de Bryan Cristante levou a bola à barra da equipa italiana, talvez no melhor período da formação portuguesa.
  • Contudo, os minutos finais da primeira parte pertenceram aos transalpinos, com três remates contra nenhum de Portugal e muitas acções ofensivas, em busca de um golo que lhes garantisse a vantagem ao intervalo.
  • Melhor Portugal durante mais tempo na primeira parte, que se reflecte nos 64% de posse de bola e nos melhores lances da partida. Mas também nos remates.
  • É verdade que, ao descanso, os campeões da Europa registavam apenas mais um disparo que os italianos, mas tal deveu-se à pressão dos visitantes nos momentos finais, que equilibrou um pouco os números.
  • Ainda assim, atenção às transacções da “squadra azzurra”, que colocavam muitos homens na frente. O melhor em campo nesta fase era Giacomo Bonaventura.
  • O médio registava um GoalPoint Rating de 6.5, em especial decido às sete recuperações de bola e quatro intercepções, enquanto o melhor português era João Cancelo, com 6.2.
  • O arranque de segundo tempo não poderia ser melhor para Portugal. Logo aos 48 minutos, André Silva fez o 1-0, a concluir uma transição rápida protagonizada por Bruma. O ponta-de-lança que o Milan emprestou ao Sevilha dominou e rematou colocado de pé esquerdo.
  • Não foi só o golo a definir o bom arranque de segundo tempo de Portugal. Ao contrário da etapa inicial, a formação lusa conseguia anular as tentativas de contra-ataque italianas, pelo que os comandados de Roberto Mancini não registavam qualquer remate desde o intervalo, à passagem da hora de jogo. Ao invés, Portugal somava dois, ambos enquadrados, um deles para defesa incrível de Donnarumma, a remate de Bernardo Silva – para além de 60% de posse de bola.
  • Bom jogo de André Silva, a mostrar qualidade nos vários momentos do jogo. Para além do golo, o avançado tinha, aos 70 minutos, uma ocasião flagrante criada e dois duelos aéreos ofensivos ganhos, em quatro. A sua movimentação complicava em muito as marcações contrárias.
  • Ainda assim, Portugal chegava aos 80 minutos apenas com três remates no segundo tempo (todos enquadrados), permitindo que Itália assumisse outra atitude nos momentos finais, o que lhe garantiu mais bola. A aproximação à baliza de Portugal, agora num declarado 4-4-2, dava ideia de que os transalpinos podiam chegar ao golo.
  • Mas Portugal tinha a situação controlada, terminando a partida com melhores números, embora não de forma muito esclarecedora. É que Itália terminou as duas metades do encontro ao ataque, uma estratégia que acabou por disfarçar a inferioridade transalpina na partida.

O Homem do Jogo

Portugal foi a melhor equipa em campo, mas em termos individuais foram os italianos a registar os dois melhores ratings da partida.

O melhor em campo foi mesmo Giacomo Bonaventura, com o já o era ao intervalo, terminando com um GoalPoint Rating de 7.1.

O médio italiano, descaído para lado esquerdo, esteve em todo o lado, a defender e a atacar, registando impressionantes 12 recuperações de posse de bola, para além de seis intercepções, três dribles eficazes em três tentativas e dois passes para finalização. Um “polvo”.

Jogadores em foco

  • João Cancelo 6.8 – O melhor português, também como ao descanso, foi João Cancelo. O lateral terminou com cinco cruzamentos, 87 acções com bola (máximo do jogo) e incríveis 16 acções defensivas, entre elas quatro desarmes e cinco intercepções.
  • Jorginho 6.8 – Com apenas mais sete centésimas que Cancelo ficou Jorginho. O brasileiro naturalizado italiano fez a ligação entre meio-campo e ataque, com um registo de um passe para finalização, 87% de eficácia de passe, 79 acções com bola e seis intercepções.
  • André Silva 6.5 – O ponta-de-lança decidiu a partida, com o único golo da noite. André só precisou de realizar dois remates para facturar e ainda criou uma ocasião flagrante e ganhou dois de quatro duelos aéreos ofensivos.
  • Pepe 6.4 – Em foco na Luz, ao ser distinguido pelos 100 jogos realizados pela Selecção Nacional, o defesa-central esteve muito certo, com dois duelos aéreos defensivos ganhos em cinco e 12 acções defensivas, entre elas seis alívios.
  • Bernardo Silva 5.9 – O médio do City teve um jogo mais vistoso do que o rating demonstra, explicado pela menor eficácia das suas acções em campo. Para além de ter desperdiçado a única ocasião flagrante da partida, Bernardo registou o número máximo de perdas de bola, nada menos que 20, quatro maus controlos de bola e foi desarmado quatro vezes. Contudo, somou três passes para finalização e completou duas de quatro tentativas de drible.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Quase metade do rendimento das famílias na Grande Lisboa é para pagar renda

A prestação derivada da compra de uma casa na Área Metropolitana de Lisboa (AML) representa uma taxa de esforço de 28% para as famílias. Contudo, arrendar é ainda mais dispendioso, com as rendas a representarem …

Portugal conquista ouro no basquetebol nos INAS Global Games

Portugal conquistou hoje quatro medalhas no último dia dos INAS Global Games, competição mundial para atletas com deficiência intelectual, através da seleção de basquetebol (ouro) e do ciclista Carlos Carvalho (três medalhas de prata). A equipa …

Benfica e FC Porto doam receitas ao Cova da Piedade e Coimbrões

O Benfica e o FC Porto decidiram entregar a sua receita, correspondente à bilheteira e à transmissão televisiva, aos seus adversários da terceira eliminatória da Taça de Portugal. Na semana passada, jogou-se a terceira eliminatória da Taça …

Nova lei de registo dos animais vai levar freguesias a perderem receita

O objetivo da nova lei é criar uma base única de dados nacional de registo dos animais e acaba com a obrigatoriedade da licença para os cães. O presidente da maior freguesia do distrito de Bragança, …

Vem aí um novo ecoponto (e vai ser castanho)

A partir de janeiro de 2024, todos os Estados-membros da União Europeia vão ser obrigados a ter um quarto contentor para a recolha seletiva do lixo. Desta vez, será castanho e passará a estar nas ilhas …

Federação Portuguesa de Futebol condena jogadores por viciação de resultados

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol condenou dois futebolistas e dois treinadores por manipulação de resultados no âmbito do caso "Jogo Duplo". O Público chama-lhe "uma decisão histórica". No âmbito do caso "Jogo …

Diferendo entre Galp/REN e ERSE pode custar 179 milhões de euros aos consumidores

As empresas de gás da Galp e da REN Portgás voltaram a impugnar as tarifas reguladas publicadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) e avançaram com o décimo processo judicial. Caso vençam, os clientes …

Salário mínimo de 700 euros "é perfeitamente razoável", diz líder da CIP

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva, considerou que é "perfeitamente razoável" que o salário mínimo nacional (SMN) alcance os 700 euros durante a próxima legislatura. “Parece-me tão razoável como pode parecer outro …

Descoberto caminho de peregrinos mandado construir por Pôncio Pilatos em Jerusalém

Um caminho em pedra que terá sido usado há cerca de 2000 anos por peregrinos e mandado construir por Pôncio Pilatos foi descoberto perto do Monte do Templo, em Jerusalém, com uma centena de moedas …

Canadá. Trudeau luta por segundo mandato depois de meses de casos polémicos

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, corre o risco de perder a maioria nas legislativas de segunda-feira, tornando-se o primeiro chefe de governo canadiano apoiado por uma maioria parlamentar a falhar a reeleição desde 1935. Para …