Portugal vai pagar mais à União Europeia. Contribuição sobe para dois milhões

Álvaro Millán / Flickr

Portugal irá enviar mais dinheiro para os cofres da Comissão Europeia, de acordo com o quadro Financeiro plurianual 2021-2027.

De acordo com o jornal Público, a média anual dessas transferências deverá fixar-se nos 2,01 mil milhões de euros, montante que corresponde a 0,98% do Rendimento Nacional Bruto (RNB), um acréscimo perante o valor atual, que se fica pelos 1,69 mil milhões de euros (0,88% da riqueza nacional). O aumento, segundo a UE, deve-se à inflação e ao crescimento económico do país.

A diferença de 320 milhões a mais também estará ligada à necessidade de compensar a perda das contribuições do Reino Unido e o financiamento de novas políticas no próximo ciclo orçamental.

Todos estes dados foram divulgados na passada terça-feira pela Direção-Geral do Orçamento da União Europeia e mostra que, mesmo tendo em conta o aumento, Portugal continuará a receber mais do que aquilo que gasta, ou seja, vai continuar a pertencer à lista dos beneficiários líquidos.

Atualmente, esse balanço é de 2,41 mil milhões de euros, 1,25% do RNB. Apesar disso, o montante destinado aos fundos estruturais vai diminuir, ficando-se pelos 373 mil milhões de euros, menos 7% daquilo que está atualmente em vigor.

O financiamento do próximo orçamento plurianual para os Estados-membros não está a ter consenso entre os países que estão disponíveis para reforçar as transferências para o orçamento comum e os que não só não querem enviar mais dinheiro para Bruxelas como também defendem uma redução maior do valor global do próximo quadro Financeiro, que na proposta em questão ascende a 1,279 biliões de euros.

Na República Checa, na reunião do grupo dos países “Amigos da Coesão”, em Praga, António Costa disse que estes cortes “não têm pés para andar”, são inaceitáveis. “Nem vale a pena perder muito tempo com essa discussão. Temos é de nos centrar em construir uma solução de consenso, que tenha também em conta as preocupações dos países que gostariam de reduzir as suas contribuições”, contou à Lusa.

Gert Jan Koopman, o diretor-geral do Orçamento, explicou que os aumentos em questão são “moderados” e “correspondem ao aumento da despesa dos orçamentos nacionais para Financiar as políticas de fronteiras, o combate às alterações climáticas, a excelência científica”. “Quando propõem reduzir as contribuições nacionais não estão a poupar dinheiro do orçamento nacional mas sim a cortar no crescimento potencial do país, na base das políticas e dos programas que são financiados pela UE”, afirmou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …