“Parece uma feira da ladra”. Bessone Basto diz que Portugal só ganhou uma medalha

12

Diego Azubel / EPA

Pedro Pablo Pichardo conquista medalha de Ouro

O antigo andebolista sportinguista Bessone Basto é contra a naturalização de atletas e, por isso, defende que Portugal só tem uma medalha em Tóquio.

Bessone Basto, antigo andebolista do Sporting CP, considera que Portugal só conquistou uma medalha até agora neste Jogos Olímpicos. O antigo guarda-redes mostra-se contra a naturalização de atletas e diz que, até ao momento, Fernando Pimenta é o único medalhado olímpico português em Tóquio2020.

“O meu país parece mais uma feira da ladra do que um país. Para mim o único atleta português que foi medalhado é o Fernando Pimenta. O resto é um cubano, dois de São Tome e Príncipe, etc”, começou por dizer António Bassone Basto ao jornal Record.

Bessone Basto refere-se a Pedro Pichardo, campeão olímpico em triplo salto e que se naturalizou português em 2018; Jorge Fonseca, que tem nacionalidade portuguesa desde os 11 anos; e Patrícia Mamona, que nasceu em São Jorge de Arroios, Lisboa.

Eu bem sei que o mundo inteiro está assim, e eu respeito isso, mas não me podem obrigar a perceber. Só ele representa a realidade deste país, de um país que não aposta no desporto. Este país está é virado para os negócios e maroscas. Não merecemos mais do que uma medalha de bronze”, acrescentou.

“Quando joguei no Sporting fizeram uma reunião, porque queriam ir buscar um alemão. O Benfica e o FC Porto estavam a contratar estrangeiros e o Sporting estava também a virar-se para o mercado internacional. E fui bem claro: ‘Se o alemão vier, eu saio’. Ele não entrou e sagramo-nos pentacampeões. As outras equipas tinham jugoslavos, alemães. Eu não sou contra o mundo, mas não gosto de saladas russas”, contou ainda.

Bessone Basto disse ainda que não se pode comparar Rosa Mota e Carlos Lopes a “um cubano que está cá há meia dúzia de anos”.

“Assim falo com o Michael Phelps e ele ganha umas medalhas por Portugal. Basta ensinar-lhe a cantar o hino. É tudo uma questão de investimento. Este país é uma treta”, disse ainda o ex-andebolista de 75 anos.

O antigo jogador reiterou, ironicamente, que se fosse mais novo ia ser atleta “do Botsuana ou de outro país”.

  Daniel Costa, ZAP //

12 Comments

    • Só não percebi o ‘branco’.

      O ser ‘branco’, pesa contra alguém de alguma forma ou completa uma espécie de ramalhete de personalidade…??

      Qual seria a diferença de fosse negro, reacionário , racista e sportinguista?? Seria melhor? Seria Pior? Igual porventura??

      Ficam as perguntas.

    • Só não percebi o ‘branco’.

      O ser ‘branco’, pesa contra alguém de alguma forma ou completa uma espécie de ramalhete de personalidade…??

      Qual seria a diferença de fosse negro, reacionário , racista e sportinguista?? Seria melhor? Seria Pior? Igual porventura??

  1. Hahahaaaa… mais um “Trump”!…
    O cubano que está cá meia dúzia de anos já fez mais por Portugal do que o salazento de 75 anos fez em toda a sua vida…
    Para essa “treta de pessoa”, Lisboa (onde nasceu a Mamona) já não deve ser Portugal…

  2. O antigo jogador de handboll nem consegue esconder o racismo. Mamona nasceu em Portugal mas ele não considera a medalha dela, suponho por ser negra.
    Então, sim, branco, racista, reaccionário!!!!

  3. Este tipo de afirmações são uma vergonha.
    São exemplo xenofobo, de racismo, que devemos repudiar veementemente.
    Isto não é direito à opinião. É falta de respeito pelos mais basicos valores de humanismo.
    Faça um favor a si próprio. Cala-se.

  4. Que chorrilho de disparates!
    Mas no FUTEBOL já não faz mal nenhum haver naturalizações?!
    Quando esta criatura jogava andebol havia imensa liberdade, pois havia!!! 🙁 Só fico triste é ligarem o nome do SPORTING a esta criatura e darem-lhe tempo de “antena”, isso sim!
    Se calhar, se for analisar bem a sua genealogia, também não será certamente 100% PORTUGUÊS, ou será?! Com 75 anos, já devia ter idade p/ter juízo, mas há criaturas que não aprendem, NUNCA.
    Parabéns aos 4 ATLETAS PORTUGUESES!!! AOS QUATRO!!!!

  5. se fosse por ele, Portugal não tinha sido campeão europeu de futebol em 2016: Éder não nasceu em Portugal!…
    estes racistas não deixam de ser ignorantes: esquecem-se (ou não sabem…) que os portugueses são uma imensa mistura de povos. Quanto o Estado Português nasceu, no séc XII, já os seus habitantes descendiam de francos (o n/primeiro rei, D. Afonso Henriques, é um exemplo), berberes, árabes, suevos, visigodos, romanos, lusitanos, etc. e depois, com as Descobertas, vieram outros povos acrescer à mistura.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE