Portugal em 3º nas melhores políticas ambientais

SXC

foto: sxc

foto: sxc

Portugal é o terceiro país com melhor desempenho de políticas de alterações climáticas entre os 58 países mais industrializados, de acordo com o índice CCPI que será divulgado na segunda-feira, disse a Quercus.

O CCPI – Climate Change Performance Index é um índice sobre o desempenho das políticas de alterações climáticas, da responsabilidade da organização não governamental de ambiente GermanWatch e da Rede Europeia de Ação Climática, sendo que a Quercus integra nesta última entidade e «colaborou na avaliação qualitativa pericial efetuada a Portugal».

Em comunicado, a organização ambiental portuguesa refere que «Portugal ficou em 6.º lugar (onde os três primeiros não foram atribuídos) em termos de melhor desempenho relativamente às políticas na área das alterações climáticas», adiantando que esta classificação compara «o desempenho de 58 países que, no total, são responsáveis por mais de 90% das emissões de dióxido de carbono associadas à energia».

Na prática, refere a Quercus, «Portugal é o 3.º melhor país, na medida em que, tal como no ano passado, os três primeiros lugares estão vazios, por se considerar não haver, por agora, nenhum país merecedor do pódio no que respeita à proteção do clima».

À frente de Portugal ficaram a Dinamarca (1.º lugar) e o Reino Unido, com a Suécia em quarto lugar.

O objetivo deste índice «é aumentar a pressão política e social, nomeadamente nos países que têm esquecido o trabalho nacional no que respeita às alterações climáticas».

A Quercus recorda que no ano passado Portugal obteve o terceiro lugar do índice, «porém, uma revisão recente dos dados pela Agência Internacional de Energia fez com que, nos resultados do ano anterior, Portugal ocupasse efetivamente na quarta posição».

Este é o novo ano que o índice é divulgado, com Portugal no terceiro lugar «pela redução no uso de combustíveis fósseis, fomentada pelo contexto de crise, e pelos resultados da política energética devido, principalmente, ao investimento nos últimos anos em energias renováveis», refere a Quercus.

Nos outros países que necessitaram de ajudas externas, Grécia e a Irlanda, os resultados do índice foram contrários ao de Portugal.

«Sob os efeitos da crise e do controlo económico da troika, a Grécia abandonou todas as políticas climáticas» e a Irlanda «também piorou três lugares neste índice», aponta a Quercus.

«Por enquanto, Portugal melhorou a sua posição, a qual pode estar, contudo, ameaçada pela política menos construtiva do atual Governo, que já abrandou algos dos investimentos benéficos, em particular nas energias renováveis», alerta a organização ambiental.

A Polónia assume o penúltimo lugar do índice (45.º lugar), com a Grécia a ter o pior desempenho.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Estado emprestou dois milhões à Cruz Vermelha para pagar salários

A Parpública SGPS emprestou dois milhões de euros ao Hospital da Cruz Vermelha, nomeadamente para fazer pagamento de salários. A Parpública SGPS, holding tutelada pelo Ministério das Finanças, libertou dois milhões de euros para permitir ao …

Ex-ministro francês François Bayrou acusado de cumplicidade na apropriação de fundos

O ex-ministro francês François Bayrou, dirigente centrista e próximo de Emmanuel Mácron, foi acusado na sexta-feira por "cumplicidade na apropriação indevida de fundos públicos" no caso dos assistentes parlamentares do seu partido. A acusação, "anunciada antecipadamente …

"Profundamente envergonhada", Merkel visitou Auschwitz pela primeira vez

A chanceler alemã, Angela Merkel, visitou esta sexta-feira pela primeira vez o campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau num "sinal de reconciliação com os judeus e o estado de Israel", considera o historiador René …

Capital do Natal de Algés avança com queixa-crime contra promotores

A organização da Capital do Natal, evento que decorre em Algés, Oeiras, vai apresentar uma queixa-crime contra os promotores turísticos que "adulteraram a oferta do parque", o que defraudou "um conjunto alargado de pessoas". Em causa …

Menino de 5 anos convidou todos os colegas do infantário para assistir à sua adoção

Um menino de cinco anos de Michigan, nos Estados Unidos, convidou a sua turma do infantário para testemunhar à sua adoção legal. A criança, identificada como Michael, foi adotada formalmente pela sua nova família na passada …

TDT vai mudar de frequência (outra vez)

A frequência da Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser alterada de forma faseada, o que significa que os portugueses que usem este serviço gratuito de televisão têm de sintonizar novamente os seus recetores e/ou …

Ruas de Águeda entre as "mais bonitas do mundo" para a CNN

As ruas do centro de Águeda, no distrito de Aveiro, decoradas com guarda-chuvas estão entre as 21 mais bonitas de mundo para a emissora norte-americana CNN. A distinção é avançada pelo jornal Público, que dá …

Hospitais vão poder pagar mais a médicos para garantir urgências no Natal

Os hospitais vão poder contratar médicos prestadores de serviço, vulgo tarefeiros, por valores superiores aos de referência durante o Natal e o Ano Novo. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Noel Carrilho, …

Jovem que abandonou bebé no lixo esteve 13 anos institucionalizada em Cabo Verde

A jovem que abandonou o filho recém-nascido no lixo, em Lisboa, esteve institucionalizada durante 13 anos em Cabo Verde. A sua mãe está agora a lutar pela guarda da criança. Numa entrevista ao programa Sexta às …

Último debate. Boris defendeu o Brexit e Corbyn falou da Saúde (pelo menos 15 vezes cada um)

No debate televisivo, transmitido pela BBC, o último antes das eleições da próxima quinta-feira, Boris Johnson defendeu que é o melhor preparado para concretizar o Brexit e terminar com o impasse no processo, prometendo ainda …