Portugal em 31º lugar no top da corrupção (antes de Sócrates e dos Vistos Gold)

apr77 / Flickr

-

Portugal classificou-se em 31º na perceção da corrupção no setor público em 2014, revela o barómetro anual da Transparência Internacional, organização não-governamental contra o fenómeno, que avaliou um conjunto de 175 países em todo o mundo.

Relativamente a 2013, a perceção da corrupção em Portugal subiu dois lugares este ano, para se fixar com 63 pontos, na escala de zero a 100 pontos, um intervalo que vai desde o entendimento de país altamente corrupto até à existência de elevado grau de transparência. Esta pontuação deixa-nos empatados com Botswana, Chipre e Porto Rico no 31º lugar global, atrás de países como o Uruguai (21º) ou o Qatar (26º).

“Esta subida de dois lugares tem, infelizmente, pouco significado. A nível de pontuação, Portugal melhorou um ponto, recuperando o resultado que tinha em 2012″, notou o diretor executivo da Transparência e Integridade – Associação Cívica (TIAC), a representação portuguesa na Transparência Internacional.

João Paulo Batalha esclareceu que o registo de Portugal mostra que se chegou “ao limite daquilo que conseguiremos melhorar sem adotarmos uma estratégia coerente e continuada para o combate à corrupção em Portugal”.

Em referência à Operação Labirinto, relacionada com a concessão de vistos dourados e que resultou na detenção de altas figuras do Estado, e à prisão preventiva do ex-primeiro-ministro José Sócrates, o diretor executivo da TIAC assinalou que “os escândalos recentes revelam bem a fragilidade” de Portugal.

João Paulo Batalha considerou mesmo que os recentes casos judiciais, com indícios de corrupção e também branqueamento de capitais e fraude fiscal, “poderão ter um impacto muito negativo na reputação internacional” de Portugal e tal “poderá refletir-se no índice de 2015“.

“Temos um ano para provar que o nosso país está empenhado em combater a corrupção, dando à Justiça os meios necessários para atuar e criando mecanismos de integridade pública que assegurem uma economia mais limpa e uma sociedade mais justa, onde todos tenham a oportunidade de trabalhar, investir e criar riqueza sem recorrer a esquemas de facilitismo, acesso indevido e corrupção”, sustentou.

Portugal é o 17º país europeu no relatório de perceção de corrupção, sendo precedido por Dinamarca, Finlândia, Suécia, Noruega, Suíça, Holanda, Luxemburgo, Alemanha, Islândia, Reino Unido, Bélgica, Irlanda, Áustria, Estónia, França e Chipre.

O barómetro de 2014 da Transparência Internacional apresenta a Dinamarca e a Nova Zelândia como os países em que é menor a perceção de corrupção e Coreia do Norte e Somália como nações altamente corruptas.

Para a elaboração deste relatório anual, a Transparência Internacional utiliza dados de instituições independentes especializadas em análises sobre governabilidade e ambiente de negócios.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ex-embaixadora dos EUA na Ucrânia acusa Trump de intimidação

Marie Yovanovitch, antiga embaixadora dos Estados Unidos na Ucrânia, denunciou esta sexta-feira a existência de uma campanha para a descredibilizar levada a cabo por Donald Trump com ajuda de ucranianos, no inquérito para a destituição …

Subida do Salário Mínimo Nacional vai aumentar as propinas

A subida do Salário Mínimo Nacional para os 635 euros em 2020, vai ter influência em valores a pagar ou a receber, nomeadamente nas propinas mínimas do Ensino Superior público e nos tectos do Fundo …

É essencial um acordo internacional para taxar “gigantes” tecnológicos, defende Costa

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou esta sexta-feira insustentável do ponto de vista social a situação em que classes médias e pequenas empresas suportam a maior parte do esforço fiscal e defendeu um acordo …

Lisboa entre as cidades com trânsito mais caótico do mundo

Um estudo da Mister Auto - marca líder de mercado na venda de peças para automóveis - agora divulgado revelou que Lisboa está na 74.ª posição no 'ranking' das cidades mais circuláveis. Ou seja, muito …

Parlamento rejeita reforçar subsídio de doença para doentes crónicos e oncológicos

A Assembleia da República rejeitou esta sexta-feira, na generalidade, reforçar o subsídio de doença para doentes crónicos, oncológicos ou graves. Em causa estavam dois projetos de lei de Bloco de Esquerda e PCP e um projeto …

Vacas levadas pelo furacão Dorian aparecem dois meses depois

Três vacas desapareceram de uma ilha na Carolina do Norte, em setembro, na sequência do furacão Dorian. Nas últimas semanas, foram encontradas a oito quilómetros de distância. As três vacas desaparecidas de uma ilha na Carolina …

Criptomoedas são "péssima ideia" e interferem com a política monetária

O Nobel da Economia de 2007, Eric Maskin, afirmou, em entrevista à Lusa, que as criptomoedas são uma "péssima ideia", alertou que interferem com as medidas de política monetária e partilhou que tem esperança que …

PSD aponta Rio e Pinto Balsemão para Conselho de Estado. PS indica Louçã e Carlos César

PS e PS revelaram esta sexta-feira quais os nomes que vão indicar para o Conselho de Estado. O antigo governante Francisco Pinto Balsemão, o líder do PSD, Rui Rio, e o bloquista Francisco Louçã são …

Empresário de Schumacher diz que foi proibido de visitar o antigo piloto

O antigo empresário de Michael Schumacher, Willi Weber, disse não saber qual é o estado de saúde do antigo piloto, revelando ainda que a sua mulher, Corinna Schumacher, o proibiu de o visitar por temer …

Nevões em França causam um morto e deixam 300 mil famílias sem energia

Os fortes nevões que afetam França desde quinta-feira causaram a morte a uma pessoa e cortes de energia que estão a privar de eletricidade 300 mil famílias, sobretudo no sudeste do país. Um motorista de 63 …