Portugal está “em condições invejáveis” de produzir hidrogénio verde, diz ministro do ambiente

Mário Cruz / Lusa

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes

“Estamos mesmo em condições invejáveis de sermos um grande produtor de hidrogénio verde”, assegurou o ministro do ambiente e da ação climática, João Pedro Matos Fernandes, no terceiro de quatro debates do Expresso e da Deloitte sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

“Estamos em condições invejáveis para alterarmos um pressuposto que parecia um axioma no qual nunca poderíamos mexer: transformar Portugal, um país altamente dependente do exterior em termos energéticos, num país que pode, afinal, exportar energia”, disse no evento de 05 de março dedicado aos 2888 milhões de euros de subsídios europeus que Portugal terá para apoiar a transição climática.

O PRR prevê um investimento de 371 milhões de euros para investir no hidrogénio e energias renováveis. “Ainda somos um país altamente dependente do exterior. Mais de 80% da energia vem de fora”, referiu. “Já tivemos, não há muitos anos atrás, cerca de 82%/83% da energia consumida a ser importada. E hoje estamos na casa dos 74%”.

“Mesmo produzindo 80% da eletricidade que consumiremos em 2030 por via de fontes renováveis, a nossa dependência energética do exterior andará à volta dos 60%/61%”, sublinhou Matos Fernandes.

E alertou: “Não quero ser catastrofista, mas as condições de vida que estamos a criar no planeta são insustentáveis para a nossa própria espécie”.

“Andamos há 30 anos a dizer uma coisa que me parece uma verdade questionável – que temos de salvar o planeta. Não se preocupem com o planeta. O planeta vai continuar a girar sobre si próprio e a andar à volta do sol e outras espécies se adaptarão ao planeta com condições climáticas completamente diferentes ou piores ainda do que as que temos hoje. Nós é que não nos aguentamos”, acrescentou.

A mobilidade sustentável “vai contar com €1032 milhões em subvenções e €300 milhões em empréstimos. Pretende dar um forte contributo para a melhoria dos sistemas de transporte públicos coletivos, destacando-se os investimentos na expansão das redes de metro de Lisboa e do Porto”, explicou Sérgio Oliveira, da Deloitte, apontando as quatro apostas do PRR além do hidrogénio e renováveis

“Em segundo lugar, temos a descarbonização da indústria, com uma dotação de €715 milhões em subvenções. Visa alavancar a descarbonização do sector industrial e empresarial e promover uma mudança de paradigma na utilização dos recursos, de modo a contribuir para acelerar a transição para uma economia neutra em carbono”, indicou.

A eficiência energética em edifícios – com uma dotação de €620 milhões em subvenções – “privilegiará a reabilitação e o aumento da eficiência energética, mediante o fomento de uma progressiva eletrificação, uso de equipamentos mais eficientes e o combate à pobreza energética”, continuou.

A “bioeconomia sustentável – com uma dotação mais baixa de €150 milhões em subvenções – pretende acelerar a produção de alto valor acrescentado a partir de recursos biológicos”, concluiu.

Taísa Pagno Taísa Pagno //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Hidrogénio verde?? Ah, ah, ah! Venha o hidrogénio verde, e com ele mais uma brutal carga de impostos!! Alguém me pode explicar porque é que em tempo de confinamento o gasóleo está a mais de 1,50 euros/litro??

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …