Portugal com mais 34 mortos e novo máximo diário de casos pelo terceiro dia consecutivo — 56 426

1

O número de internados também ultrapassou os 2000, algo que não acontecia desde Fevereiro de 2021. Há mais 28 301 recuperados em relação a ontem.

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 56 426 novas infecções por covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde, sendo este um novo recorde de casos, que foi batido pelo terceiro dia consecutivo. É a segunda vez que o país regista mais de 50 mil casos num único dia.

A maioria foi dos novos casos foi identificada na região do Norte (24 422), seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (17 341), Centro (8253), Algarve (2003), Alentejo (1912), Madeira (1381) e Açores (1114).

Mais 34 pessoas perderam a vida com a doença. A nível das regiões, a maior parte dos óbitos ocorreu em Lisboa e Vale do Tejo (16), seguindo-se o Norte (10), o Centro (seis), e a Madeira (dois). Não houve nenhuma morte no Algarve, no Alentejo e nos Açores.

O número de internados subiu para 2004, mais 45 do que ontem. Já desde 28 de Fevereiro de 2021 que Portugal não ultrapassava os 2000 internados por covid-19, sendo que nesse dia estavam hospitalizadas 2167 pessoas. Nas unidades de cuidados intensivos estão agora 152 pacientes, menos um do que no último boletim.

Há mais 28 301 recuperados e também mais 28 091 casos activos, num total de 384 568. Mais 31 737 contactos de risco estão também em vigilância, sendo o valor total 391 630.

Sendo hoje quinta-feira, os dados da matriz de risco não foram actualizados. Na última actualização feita ontem, Portugal estava no quadrante mais escuro e o r(t) estava nos 1,11 a nível nacional e 1,10 no continente. A incidência situa-se acima de 4490,9 casos por 100 mil habitantes a nível nacional e em 4437,4 no continente.

2 059 595 portugueses foram infectados com covid-19 desde o início da pandemia, tendo 1 655 580 recuperado. No total, 19 447 pessoas morreram com a doença.

  Adriana Peixoto, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE