/

Astrónomos detetam ponte azul de estrelas (e está prestes a explodir)

1

(dr) Sergey Koposov

Imagem ilustrativa da Via Láctea

Uma equipa de astrónomos descobriu uma nova região na Via Láctea repleta de estrelas azuis brilhantes e escaldantes que estão prestes a explodir.

A equipa de cientistas estava a criar o mapa mais detalhado dos braços espirais pontilhados de estrelas da nossa vizinhança galáctica com o telescópio Gaia, da Agência Espacial Europeia (ESA), quando descobriu a região de estrelas azuis brilhantes, a que chamou de esporão de Cepheus.

Entre o Braço de Orion – onde está o nosso Sistema Solar – e a constelação de Perseu, o esporão de Cepheus é um cinturão entre dois braços espirais preenchido com estrelas muito grandes (com cerca de três vezes o tamanho do Sol) e de cor azul (por causa da sua temperatura escaldante).

De acordo com o Live Science, as estrelas gigantes azuis são “estrelas OB” devido aos comprimentos de onda de luz predominantemente azuis que emitem. Segundo os astrónomos, são as estrelas maiores, mais raras, mais quentes e de vida mais curta de toda a Via Láctea.

As suas violentas reações nucleares tornam-nas seis vezes mais quentes do que o Sol. Além disso, as enormes explosões estelares que acabam com as suas vidas – supernovas – espalham os elementos pesados ​​essenciais para a vida complexa em toda a galáxia.

Michelangelo Pantaleoni González, do Centro de Astrobiologia (CAB), disse ao portal que “estrelas OB são raras”, sendo que, “numa galáxia com 400 mil milhões de estrelas, pode haver menos de 200 mil“.

A equipa, que publicou o artigo científico em março na Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, encontrou as estrelas em áreas do Espaço que pensava estarem vazias.

“Após meses de trabalho, vimos este bonito mapa pela primeira vez”, disse o investigador. “Senti-me como um explorador da iluminação, a traçar os primeiros mapas precisos do nosso mundo – mas agora noutra escala. Senti-me extremamente humilde e minúsculo a ver o quão vasta é a nossa vizinhança estelar”, descreveu.

Esta nova região é uma parte do disco galáctico espiral que compreende a maior parte do material da Via Láctea. Os cientistas suspeitam que analisar a posição do esporão de Cepheus – que está ligeiramente acima do disco galáctico – pode fornecer algumas dicas sobre o passado da nossa galáxia.

  Liliana Malainho, ZAP //

1 Comment

  1. Estrelas prestes a explodir… Tendo em conta que essas estrelas estão a milhões de anos luz, o mais provável é que já tenham explodido (os astrónomos é que ainda não sabem).

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.