Polícias viram as costas e assobiam ministro durante discurso

Miguel A. Lopes / Lusa

Elementos do PSP e GNR integrantes do Movimento Zero manifestam-se de costas voltadas para a cerimónia do Dia da Polícia 2019 – 152 anos

Várias centenas de polícias vestiram a camisola do Movimento Zero e protestaram durante a comemoração dos 152 anos de PSP, que decorreu na Praça do Império, em Lisboa.

Os polícias do Movimento Zero, criado através das redes sociais e do qual fazem parte agentes da PSP e militares da GNR, vestiram camisolas brancas e voltaram-se de costas quando o diretor nacional da PSP Luis Farinha começou a falar na cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, António Costa, mantendo-se nesta posição até ao final do discurso.

Segundo o Público, quando o ministro da Administração Interna Eduardo Cabrita começou a discursar, os polícias saíram, assobiando em sinal de protesto, levantando os braços e fazendo o gesto do zero com os dedos. Quando já estavam a alguns metros do local da cerimónia bateram palmas.

Num outro local, na Praça do Império, junto do Museu Nacional de Arqueologia, cerca de 20 elementos do Corpo de Intervenção vestidos com camisolas pretas também mostraram a sua indignação através do silêncio e virados de costas para o diretor nacional da PSP, tendo posteriormente abandonado o local quando Eduardo Cabrita começou a falar.

Um grupo de polícias criou o Movimento Zero para protestar contra as condições de trabalho, baixos salários e recentes acontecimentos como o julgamento do caso da Cova da Moura, em que oito polícias foram condenados, e o caso que envolveu confrontos entre agentes e moradores do bairro da Jamaica, no Seixal.

Este movimento, que reúne atualmente mais de cinco mil polícias e militares da GNR troca mensagens na aplicação de telemóvel Telegram e diz que enviou uma carta ao Presidente da República, ao primeiro-ministro, ao ministro da Administração Interna e à direção nacional da PSP.

Na carta, divulgada em 31 de maio, os polícias referiam que desde 21 de maio estão a “desempenhar as funções com proatividade nula“, não efetuando “abordagens a viaturas ou cidadãos”, não intervindo em “situações de alteração de ordem pública sem que se encontrem totalmente reunidas as condições de segurança”.

Além disso, não levantam “autos contraordenacionais, salvo nas situações estritamente necessárias”. Os elementos da PSP e GNR pretenderam também alertar o poder político para a falta de condições dos polícias e para não se desvalorizar esta situação.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PCP anuncia voto contra no Orçamento Suplementar

Apesar da abstenção na votação inicial, o PCP anunciou que vai votar contra o Orçamento Suplementar na votação final marcada para esta sexta-feira. "Concluída a votação na especialidade verifica-se que os aspetos negativos da proposta do …

Figura em pedra com mais de dois mil anos descoberta em Miranda do Douro

O acaso colocou a descoberto em Duas Igrejas, no concelho de Miranda do Douro, uma figura zoomórfica que representa um berrão (porco) e que os arqueólogos datam entre os séculos IV e I a.C., foi …

FBI prende Ghislaine Maxwell, ex-namorada de Jeffrey Epstein

A ex-namorada de Jeffrey Epstein, Ghislaine Maxwell, foi esta quinta-feira detida pelo FBI. A mulher de 58 anos é acusada de ajudar a montar uma rede de tráfico de mulheres. O FBI deteve, esta quinta-feira, Ghislaine …

Polícia italiana apreendeu 14 toneladas de anfetaminas. Droga foi produzida pelo Estado Islâmico

As autoridades italianas apreenderam na quarta-feira 14 toneladas de anfetaminas produzidas na Síria por membros do Estado Islâmico, cujos lucros serviriam para reativar as suas operações. "É um facto que o Daesh [Estado Islâmico] utiliza a …

Câmara de Lisboa defende fim do financiamento público às touradas

A Câmara de Lisboa defendeu hoje a criação de legislação que impeça o financiamento público de espetáculos que "causem sofrimento animal", salientando que as touradas incluem "atos de violência". Numa moção “pelo fim de espetáculos com …

Acordo entre Neeleman e Governo já só depende da confirmação da Azul

O acordo entre David Neeleman e o Governo está prestes a concretizar-se, escreve o Expresso. Aparentemente já só falta a confirmação da Azul para garantir o acordo. Depois de a nacionalização da companhia ter sido dada …

Medina recua e diz que "há convergência total" com Governo no combate à pandemia

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que “há convergência total” com o Governo no combate à pandemia de covid-19, recusando que as críticas que fez à atuação das autoridades de saúde …

Parlamento vai debater o teletrabalho por iniciativa do PAN

O PAN considera que "o teletrabalho é uma ferramenta que pode ajudar a conciliar a vida profissional e a vida familiar", ainda que apresente fragilidades como a "invasão da vida pessoal". O PAN agendou para sexta-feira …

PSP também queria prémio semelhante ao dos profissionais de saúde

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) manifestou-se esta quinta-feira “desiludido” com “a falta de respeito” que o Governo demonstra em relação à PSP e a outras forças de segurança que estão na “linha da …

Líderes catalães vão poder sair da prisão aos fins de semana

Uma decisão dos estabelecimentos prisionais faz com que os líderes independentistas catalães possam sair da prisão aos fins de semana, passando para um dos regimes de detenção menos restritivos. Em outubro do ano passado, nove líderes …