Polícia francesa abriu investigação à participação de ministros em festas ilegais (mas afinal era mentira)

A polícia francesa anunciou que abriu uma investigação à alegada participação de ministros em festas e jantares ilegais realizadas em locais exclusivos de Paris sem respeitar as normas de segurança devido à covid-19. Contudo, tudo não passou de uma brincadeira.

O canal M6 transmitiu uma investigação em que, através de uma câmara escondida, mostra um organizador daqueles jantares e festas a admitir que membros do Executivo francês tinham participado, embora não os tivesse identificado.

Depois da divulgação, o hashtag #OnVeutLesNoms (#Queremososnomes) tornou-se a tendência na rede social Twitter, com mais de 16 mil mensagens de internautas a perguntar quem são os ministros e a pedir a sua demissão.

De acordo com a Lusa, a Polícia respondeu com uma outra mensagem em que informava que uma investigação tinha sido aberta.

Contudo, agora um dos organizadores das supostas festas e jantares ilegais em Paris, sem respeito pelas normas sanitárias para conter a covid-19, alegou no domingo que estava a brincar quando disse que ministros franceses participavam nessas refeições.

Num comunicado dirigido à agência noticiosa AFP pelo seu advogado, o organizador, identificado por vários media e internautas como Pierre-Jean Chalençon, proprietário de um dos locais exclusivos, o luxuoso Palais Vivienne, reconheceu implicitamente ser a fonte de informação, mas alegou que se socorreu do “humor” e do “sentido do absurdo” quando afirmou que ministros participavam nesses jantares e festas.

À reportagem do canal M6, o homem, que se apresentava como colecionador, disse que tinha jantado esta semana em dois ou três restaurantes “supostamente clandestinos” com “vários ministros”. Num vídeo divulgado em fevereiro, Pierre-Jean Chalençon admitia que organizava almoços e jantares em sua casa com o chef Christophe Leroy.

O porta-voz do Governo francês, Gabriel Attal, evocado no vídeo como um dos próximos participantes de um desses jantares, revelou-se surpreendido com o vídeo, divulgado na rede social Twitter, e negou a presença de qualquer membro do Governo nessas refeições.

Acorrendo em nome de todos os ministros, o titular da pasta da Economia, Bruno Le Maire, advogou que “todos os ministros, sem exceção, respeitam as regras”.

Ainda assim, o Governo francês prometeu que não haverá impunidade caso se confirme a presença de ministros em festas e jantares clandestinos, tal como foi reportado na televisão.

O caso já levou o Ministério Público de Paris a abrir um inquérito, numa altura em que França inicia o terceiro confinamento devido ao aumento do número de casos de covid-19 e às pessoas internadas nos hospitais.

As imagens divulgadas pelo canal M6 mostram como nestes jantares, com menus entre 160 e 490 euros, as restrições sanitárias em vigor não são respeitadas.

A polémica surge numa altura em que a França inicia o terceiro confinamento devido ao aumento do número de casos de covid-19 e às pessoas internadas nos hospitais.

ZAP // Lusa

 

 

PARTILHAR

RESPONDER

Novo modelo geofísico ajuda a prever furacões com origem no Golfo do México

Ao analisar a temperatura da atmosfera, que se encontra a vários quilómetros acima da Terra, os investigadores descobriram uma forma de prever quantos furacões podem afetar o Golfo do México no verão e no outono. Os …

Requiem. Supernova irá fazer uma "reaparição fantasmagórica" em 2037

Uma supernova distante, chamada Requiem, vai fazer uma "reaparição fantasmagórica" em 2037. O Hubble captou-a três vezes em 2016, graças a um fenómeno conhecido como lente gravitacional. A Requiem é o resultado de uma explosão estelar …

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …