“Poder” foi a palavra mais pesquisada no Priberam

A palavra “poder” foi a mais pesquisada pelos internautas em Portugal, em 2013, através do Dicionário Priberam. A segunda foi “ser” e a terceira “resiliência”.

De acordo com os dados anuais sobre o acesso ao site do dicionário online – que recebeu mais de 63 milhões de visitas – tal como aconteceu em 2012, a palavra “poder” voltou a ser a mais consultada.

No Brasil, a palavra mais consultada foi “atemporal”, seguida da palavra “definir” e da palavra “amor”, que subiu da 8ª posição, no ano passado.

Erros de “protuguês”

Quanto aos erros de palavras em português mais pesquisadas, a Priberam indica que foram “concerteza” (a forma correta é com certeza), “compania” (companhia), “excessão” (exceção), “extender” (estender), “disfrutar” (desfrutar), “mecher” (mexer), e “apartir” (a partir).

Relativamente às palavras mais pesquisadas por país, este ano, em Moçambique foi “fanatismo”, no Canadá, “homossexualidade”, na África do Sul, “cabine”, na Arábia Saudita, “adoração”, no Japão, “família”, na Venezuela, “dívidas”, nos Estados Unidos, “pujança”, e na Eslovénia, “prepotência”.

Na palma da mão

Segundo o balanço da Priberam sobre os dados consultados no dicionário online, o maior número de acessos foi feito a partir do Brasil e de Portugal, que teve um aumento de 20 por cento em relação a 2012.

Ao todo, os internautas visualizaram 200 milhões de páginas em 2013, além dos acessos a partir das aplicações do dicionário para Android, iOS e Windows Phone, que representam cerca de 20% dos acessos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Metallica regressam a Portugal

A banda americana regressa a Portugal a 1 de maio de 2019, num concerto no estádio do Restelo, em Lisboa. O concerto em solo luso da digressão WorldWired será o primeiro de 20 concertos agendados …

Jovem indonésio sobreviveu 48 dias à deriva no Pacífico

Um jovem indonésio sobreviveu 48 dias com a ajuda de uma plataforma para captura de peixe até ter sido resgatado por um cargueiro a cerca de dois mil quilómetros do território norte-americano de Guam, no …

Câmara de Braga condenada a pagar mais 4 milhões pelo Estádio

Construído nos mandatos de Mesquita Machado, o estádio tinha um orçamento inicial de 65 milhões, mas acabou por custar mais de 150 milhões. O Tribunal Administrativo e Fiscal condenou a Câmara de Braga a pagar mais …

Movimento de Rui Moreira confronta António Costa sobre Infarmed

A Associação Cívica Porto, o Nosso Movimento pediu, este domingo, ao primeiro-ministro que esclareça se apoiou o ministro da Saúde na decisão de reavaliar a eventual transferência do Infarmed para o Porto. A associação Porto, o …

Nova acusação de assédio sexual contra juiz nomeado por Trump para o Supremo

O juiz nomeado pelo Presidente dos EUA para o Supremo Tribunal foi acusado por uma segunda mulher, este domingo, de assédio sexual na década de 80.  A New Yorker noticiou, este domingo, que os democratas que …

"Hard Brexit" pode ser o fim do Reino Unido

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, tem sido alertada por elementos do seu Executivo para o possível desmembramento do Reino Unido, num cenário de saída da União Europeia sem acordo, o chamado ‘hard Brexit’. Após …

Duas sondas japonesas pousaram num asteróide e fizeram História

Pela primeira vez na história, o Homem conseguiu aterrar dois rovers não tripulados num asteróide. A proeza histórica aconteceu este sábado e deveu-se aos japoneses. "Fiquei impressionado com o que conquistamos no Japão. Este é apenas …

Milionário da Somague declara falência e pede perdão de 67 milhões de euros

O ex-presidente da Somague, Diogo Vaz Guedes, declarou falência, pedindo o perdão de dívidas superiores a 67 milhões de euros. O Novo Banco e o BCP estão entre os credores do milionário. O jornal Correio da …

A China está (literalmente) a comprar um país africano

A Zâmbia corre o risco de perder a sua soberania devido à enorme dívida externa que tem com a China. O país poderá ser obrigado a entregar a Pequim a propriedade das suas principais infraestruturas de …

Conselho Superior de Magistratura não abre inquérito a juízes que desvalorizaram violação

O Conselho Superior de Magistratura considera que não existem "erros grosseiros" ou "linguagem manifestamente inadequada" no acórdão que confirma pena suspensa de dois homens julgados em primeira instância por violação. O Conselho Superior de Magistratura não …