Há uma planta que sangra metal (e pode ajudar a limpar solos contaminados)

(dr) Antony van der Ent

A Pycnandra acuminata é uma planta que sangra metal e pode ser uma esperança na luta pela preservação do meio ambiente, podendo ser usada ​​para “limpar” os solos em que há acumulação de material tóxico devido à atividade humana.

Ao contrário da maioria das plantas que não querem qualquer contacto com níquel e zinco, as “hiperacumuladoras” conseguiu, através da evolução, absorver elementos normalmente tóxicos nos seus caules, folhas e até sementes.

Mas há uma em particular que capta a atenção da comunidade científica. A Pycnandra acuminata cresce na ilha de Nova Caledónia, no sul do Pacífico, e os cientistas suspeitam de que esta planta pode vir a ser uma ferramenta muito útil na limpeza de solos contaminados ou para permitir que terras pobres em nutrientes voltem a ser férteis.

O látex desta planta tem uma cor azul-esverdeada exótica e uma concentração de até 25% de níquel. Os cientistas acreditam que o metal pode ser útil para a planta, que o usa muito provavelmente para se defender de insetos.

“A Pycnandra acuminata é uma árvore rara de floresta tropical de grande porte, que pode chegar a até 20 metros de altura“, explica o investigador Antony van der Ent, da Universidade de Queensland, na Austrália.

“Como objeto de estudo, esta planta é um desafio, porque cresce muito lentamente e leva décadas para produzir flores e sementes. Está ameaçada pelo desflorestação, resultado de atividades de mineração e queimadas”, disse à BBC.

A afinidade incomum da planta com o níquel foi identificada pela primeira vez na década de 1970, e desde então que a investigação sobre as plantas hiperacumuladoras se tem vindo a expandir.

Os cientistas ainda não sabem porque é que estas plantas evoluíram desta maneira, nem por que motivo se conseguiram desenvolver em condições tão adversas. “A evolução da hiperacumulação aconteceu em diversas etapas e em famílias muito diferentes, no decorrer de milhões de anos. Estas plantas são encontradas em solos naturalmente enriquecidos com metais”, diz van der Ent.

Ainda assim, alguns cientistas estão esperançosos de que as hiperacumuladoras possam ser usadas ​​para “limpar” os solos em que há acumulação de material tóxico devido à atividade humana.

Outra possível aplicação é a chamada fito-mineração – neste caso, a plantas hiperacumuladoras seriam usadas em solos pobres em nutrientes, mas ricos em metais, para extrair estes últimos elementos e permitir, por exemplo, que o solo fique mais fértil para a agricultura.

ZAP // BBC

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. A natureza é equilibrada e sábia. Mas a espécie humana INSISTE e PERSISTE em arruínar tudo isso, bem como comprometer a sua própria subsistência. Tudo aquilo que nos “ameaça”, seja para o mal ou bem, é aniquilado.

RESPONDER

Trump ameaça paralisar Governo se não houver dinheiro para o muro

O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou esta sexta-feira travar um acordo orçamental que permitiria evitar a paralisação das instituições federais do país, por este não prever financiamento para construir o seu desejado muro na fronteira …

Marcelo despediu-se da "verdadeira vocação" da sua vida com mensagem de esperança no futuro

O Presidente da República despediu-se na tarde desta quinta-feira da "fascinante aventura" do ensino como professor universitário de Direito, que disse ser a "verdadeira vocação" de toda a sua vida. "A universidade, a minha universidade foi …

Marques Vidal diz que hipótese de recondução nunca lhe foi colocada

Joana Marques Vidal, atual procuradora geral da República, disse nesta sexta-feira que a hipótese de recondução para um novo mandato nunca lhe foi colocada, revelando ainda que só soube da decisão ontem à noite. Em reação …

Universidade de Lisboa vai ter de devolver milhares em propinas de bolseiros

A Universidade de Lisboa vai ter de devolver milhares de euros em propinas cobradas ao longo de dois anos a estudantes de doutoramento que tinham uma bolsa de estudo atribuída pela instituição de ensino. A Universidade …

94 mortos e dezenas de desaparecidos em naufrágio na Tanzânia

Pelo menos 94 pessoas morreram num naufrágio de uma embarcação, na Tanzânia, que transportava cerca de 400 pessoa. O balanço inicial dava conta de 79 mortes e dezenas de desaparecidos. De acordo com as equipas de …

Nem extraterrestres, nem espiões. Pornografia infantil encerrou Observatório Solar

O Observatório Solar do Novo México, nos EUA, esteve encerrado durante 11 dias, sem se saber porquê. Depois dos rumores de extraterrestres ou de espionagem, descobre-se que, afinal, o fecho se deveu a uma investigação do …

Finanças confirmam fim da proibição dos prémios de desempenho

O Governo confirmou que vai eliminar no Orçamento do Estado para 2019 algumas normas para a função pública, como a proibição de atribuir prémios de desempenho ou a possibilidade de progressões na carreira por opção …

Taxista mantêm protesto até reunião em Belém. "Resistir, resistir, resistir"

As duas faixas 'Bus' da Avenida da Liberdade, em Lisboa, continuavam esta sexta-feira de manhã, pelo terceiro dia consecutivo, preenchidas com táxis em protesto contra a entrada em vigor da lei que regula as plataformas …

Criatura "alienígena" encontrada numa praia na Nova Zelândia

Uma família neozelandesa passeava ao longo de uma praia no norte de Auckland quando encontraram uma bizarra criatura em forma de bolha e vermelha. A criatura, que acabou por ser identificada como uma espécie específica de …

Presidente do Vietname morreu aos 61 anos

O Presidente do Vietname, Tran Dai Quang, figura conservadora do regime comunista, morreu esta sexta-feira aos 61 anos vítima de doença prolongada, informou a agência estatal de notícias VNA. “O presidente Tran Dai morreu no hospital …