Petição para Reino Unido incluir Portugal no corredor aéreo com quase 30 mil assinaturas

Andy Rain / EPA

Boris Johnson

O jornal em língua inglesa com maior circulação em Portugal lançou uma petição pela Internet a pedir ao Governo britânico para reconsiderar e incluir Portugal no corredor aéreo com o Reino Unido, já assinada por mais de 28 mil pessoas.

O The Portugal News pede ao Governo britânico para alterar a sua posição de obrigar os passageiros de voos com origem em Portugal a uma quarentena de 14 dias quando chegam ao seu território e “abrir uma ponte aérea” entre os dois países.

A petição considera que Portugal ficou de fora da lista de países a partir dos quais os passageiros podem entrar livremente no Reino Unido por um “surto isolado na área de Lisboa” e regista “mais casos como resultado da realização de mais testes” do que outros países da União Europeia.

“Assim é inevitável que se registem mais casos de infeção do que em países como Itália ou Espanha, por exemplo, que não testam tanto”, argumenta-se, sublinhando que estão em causa “duas medidas”, porque também se registam surtos em Espanha, Alemanha ou no próprio Reino Unido.

A petição defende que Portugal teve uma “boa gestão” da pandemia de covid-19, enquanto outros países tiveram um maior número de mortes por milhão de habitantes, como Espanha, França e Itália, e ficaram fora da lista de países obrigados a quarentena.

Os responsáveis pela iniciativa também apontam a possibilidade de os turistas britânicos contornarem a imposição de quarentena viajando para Portugal através de um terceiro país não sujeito a essa restrição, dificultando uma eventual necessidade de identificar contactos e estabelecer confinamentos.

A petição refere ainda que a decisão de não incluir Portugal no corredor aéreo com o Reino Unido “foi política e nada mais” e “está impregnada de dualidade de critérios“.

No momento da redação desta notícia, a petição já tinha sido subscrita por mais de 28 mil pessoas e pedia “ajuda para chegar a 35 mil” em breve.

A 24 de julho, o Reino Unido manteve Portugal fora do corredor aéreo que dispensa quarentena no regresso ao país devido à pandemia de covid-19, reiterando as restrições que tinha imposto pela primeira vez no início do mês.

Estónia, Letónia, Eslováquia, Eslovénia e as ilhas de St. Vincent, nas Caraíbas, foram acrescentados à lista pelo ministério dos Transportes britânico, que produziu efeitos a 28 de julho.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, considerou a exclusão de Portugal da lista de corredores de viagem “absurda” e “errada” e sugeriu um impacto nas relações bilaterais.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Quanto a mim o problema deveria pôr-se ao contrário. Nós é que tinhamos que pôr restrições à entrada de ingleses no nosso país já que a pandemia atingiu proporções devastadoras no Reino Unido e no entanto abrimos-lhes os braços e eles voltam-nos as costas. É assim que se trata os súbditos!!

    • Precisamente!…
      Mas se isso acontecesse, aparecia já a IL (e companhia) a dizer que o Estado estaria a interferir na economia!…

  2. Estamos tão bem sem eles. Os Britânicos que vem passar ferias a Portugal não tem civismo. Nós Portugueses é que estriamos em risco se eles viessem. Que se mantenham-se assim por muito tempo.

RESPONDER

Detetado fator climático determinante para a propagação do coronavírus

Altas temperaturas combinadas com baixa humidade propiciam que as gotículas contaminadas com o novo coronavírus evaporem mais rapidamente, reduzindo a sua capacidade de infetar pessoas. De acordo com os cientistas, citados pelo canal estatal russo RT, …

Bayern Munique vence Sevilha e conquista a Supertaça Europeia

O Bayern Munique conquistou, esta quinta-feira, a Supertaça Europeia, ao derrotar o Sevilha por 2-1, em Budapeste, na Hungria. Os alemães do Bayern Munique conquistaram a Supertaça Europeia pela segunda vez ao derrotarem os espanhóis do …

Sporting 1-0 Aberdeen | "Leão" eficaz segue para o play-off

O Sporting foi eficaz e assegurou uma vaga no “play-off” de acesso à fase de grupos da Liga Europa. Na noite desta quinta-feira, num embate relativo à 3ª pré-eliminatória da competição, os “leões” bateram o Aberdeen …

A NASA descobriu uma nova forma de aterrar em segurança na Lua

A NASA construiu um sistema totalmente novo que pode tornar a aterragem na Lua e em Marte muito menos arriscada - e já tem planos de testá-lo numa missão futura. De acordo com o TechCrunch, o …

Rio Ave elimina Besiktas e está no play-off da Liga Europa

O Rio Ave venceu os turcos do Besiktas, esta quinta-feira, no desempate por grandes penalidades (4-2), após o 1-1 no tempo regulamentar, em jogo da terceira pré-eliminatória da Liga Europa, seguindo em frente na competição. Em …

Dois dinossauros morreram como as vítimas de Pompeia. Foi há 125 milhões de anos, na China

Um grupo de arqueólogos na China acabou de descobrir dois fósseis de uma nova espécie de dinossauro, que estiveram presos no subsolo por 125 milhões de anos devido a uma erupção vulcânica pré-histórica. Os investigadores …

Batalhas de feiticeiros e círculos de demónios. Revelados textos cristãos que não foram incluídos na Bíblia

Os textos da Bíblia como a conhecemos hoje foram "canonizados" pela primeira vez pela Igreja no final do século IV. No entanto, antes disso, centenas de outros textos religiosos circularam por toda a Cristandade. Há mais …

Autoeuropa confirma que não irá renovar contrato a 120 trabalhadores

A administração da fábrica de automóveis Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, confirmou, esta quinta-feira, que não vai renovar os contratos a termo de 120 trabalhadores ligados à produção dos veículos MPV (Multi-Purpose Vehicle). "A Autoeuropa reafirmou a …

Glaciar na Islândia "escondia" bombardeiro norte-americano da 2ª Guerra Mundial

Os destroços de um bombardeiro norte-americano B-17 Flying Fortress que colidiu com o glaciar Eyjafjallajökull durante a II Guerra Mundial estão gradualmente a aparecer à medida que a geleira recua devido às alterações climáticas. De acordo …

40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime "desprezível"

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por "raiva e ciúmes" e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois. Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros …