Perto de 780 detenções desde início dos tumultos na Tunísia

Perto de 780 pessoas foram detidas na Tunísia desde o início, na segunda-feira, dos tumultos sociais devido às medidas de austeridade, indicou o Ministério do Interior.

O movimento “Fech Nestannew (O que é que esperamos)”, que lançou no início do ano a contestação à subida dos preços, apelou a uma nova mobilização para esta sexta-feira no centro de Tunes.

Num comunicado divulgado hoje, a organização de defesa dos direitos humanos Amnistia Internacional (AI) pede às forças de segurança para “não utilizarem força excessiva” e “deixarem de recorrer a manobras de intimidação contra manifestantes pacíficos”.

Para a AI, “as autoridades tunisinas devem garantir a segurança dos manifestantes não violentos e que as forças de segurança só recorrem à força quando é absolutamente necessário” e que o fazem de modo proporcional para proteger os direitos de todos.

Vários militantes de esquerda foram detidos nos últimos dias e o governo acusa os manifestantes de estarem a ser manipulados pela oposição.

Algumas dezenas de membros da Frente Popular, um partido de esquerda, manifestavam-se hoje de manhã diante do tribunal de Gafsa (sul), indicou um correspondente da agência France-Presse, após a detenção na véspera de dois responsáveis locais do partido e de um responsável sindical acusados de incitação aos motins.

Segundo o porta-voz do Ministério do Interior, Khlifa Chibani, não foi registado qualquer ato de violência, roubo ou pilhagem na noite de quinta-feira para hoje, após três noites consecutivas de tumultos.

Chibani afirmou à rádio privada Mosaique FM que os confrontos entre jovens e polícias tinham sido “limitados” e “sem gravidade”. Adiantou, no entanto, que 151 pessoas envolvidas em atos de violência tinham sido detidas na quinta-feira, fazendo subir o número de detenções para 778 desde segunda-feira.

Os tumultos têm lugar numa altura em que se aproxima o sétimo aniversário da “Revolução de Jasmim”, movimento que derrubou o ditador Zine El Abidine Ben Ali, em 14 de janeiro de 2011.

O mês de janeiro é tradicionalmente assinalado por uma mobilização social na Tunísia desde a revolução de 2011, mas o contexto é particularmente tenso atualmente com a aproximação das primeiras eleições municipais do pós-revolução, adiadas por diversas vezes e previstas para maio.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Vem aí chuva de poeiras vindas do Norte de África

Este fim de semana, o sul de Portugal pode enfrentar uma chuva carregada de poeiras vindas do Norte de África. O IPMA explica que se trata apenas de uma deposição. Uma chuva de poeiras pode atingir …

Marcelo deverá vetar mudança de género aos 16 anos

O Presidente da República deverá vetar a lei que permite a mudança de género no registo civil aos 16 anos, por questionar não ser necessário um relatório médico. Marcelo Rebelo de Sousa deverá vetar a lei …

Nacionalidade automática para filhos de imigrantes há 2 anos em Portugal

Os filhos de imigrantes que vivam em Portugal há dois anos vão ser considerados portugueses originários, a não ser que declarem que não querem ser portugueses. Esta alteração vai "inverter a atual regra" e irá encurtar …

Eleições de 2019 com plano europeu para travar perturbações nas redes sociais

Em 2019, o objetivo central dos técnicos da "sala de situação" é proteger as infraestruturas de apoio ao processo eleitoral, nas europeias e as legislativas, ainda sem data marcada. O cenário internacional tem sido marcado pela …

PSD dá a Costa espaço para reformar o SNS sem o Bloco

O ministro-sombra da saúde de Rui Rio, Luís Filipe Pereira, está a preparar um documento estratégico sobre o SNS. O PSD pretende, assim, ir a jogo na discussão sobre o futuro do Serviço Nacional de Saúde. A …

O Benfica criou um plano para mandar no futebol português

Emails revelados pelo blogue do "Mercado de Benfica" mostram que os quadros do clube debateram entre si uma estratégia a cinco anos para influenciar e dominar as "diferentes áreas do poder da indústria" do futebol português, …

Governo admite baixar portagens para SUVS e crossovers

O ministro Pedro Marques admite passar carros SUV e crossover de classe 2 para 1 nas portagens, afirmando que a atual classe 2 "pode ser um bloqueio a viaturas mais eficientes". O ministro do Planeamento, Pedro …

Portugal continua no caixote do lixo da Moody’s

A Moody's não se pronunciou sobre a notação de crédito de Portugal. Nos próximos seis meses, continuará a ser a única agência a manter o país abaixo do "grau de investimento". A agência de notação financeira …

Consultor Constantino Sakellarides demite-se em divergência com ministro da Saúde

O consultor do ministro da Saúde, Constantino Sakellraideser, entregou, na quinta-feira, uma carta de demissão a Adalberto Campos Fernandes devido a divergências de pensamento. Constantino Sakellarides, o consultor do ministro da Saúde que, há dois anos, …

Kim Jong-un anuncia suspensão de testes nucleares e balísticos

O regime norte-coreano anunciou a suspensão dos testes nucleares a partir de sábado e o desmantelamento da base de Punggye-ri. Este gesto foi bem recebido pelos EUA e aliados, embora não dê indicação de que …